14.6.06

CALVIN KLEIN


Peças simples, sóbrias, fluídas e essencialmente confortáveis, mas sem abrir mão de tecidos refinados, qualidade no acabamento e fabricação sofisticada. Um visual totalmente casual chique. Campanhas sexys, originais e polêmicas onde modelos mostram seus corpos em poses sensuais e quase sempre provocativas. A marca CALVIN KLEIN se transformou em sinônimo de chique, casual, sensual e provocante, conquistando um lugar de destaque no panteão do universo fashion. 

A história 
De origem judaica, o estilista Calvin Richard Klein nasceu no dia 19 de novembro de 1942 no tradicional bairro do Bronx em Nova York e desde criança sempre foi apaixonado por moda, acompanhando constantemente sua mãe nas compras de roupas. Ainda menino, aprendeu sozinho a desenhar e a costurar. Assim, ele começou por vestir as bonecas da irmã, para depois se aventurar a fazer vestidos para a mãe, utilizando para isso uma máquina de costura que a avó o ensinou a usar. Seu autodidatismo lhe rendeu bolsas de estudo na New York High School of Art and Design (escola secundária especializada em arte) e no Fashion Institute of Technology, conhecido como FIT, uma das maiores instituições de ensino superior de moda dos Estados Unidos, na qual se formou em 1962. Depois de trabalhar como aprendiz em uma loja de casacos masculinos, ele e seu colega de infância, Barry Schwartz, com apenas US$ 10 mil de capital, lançaram sua primeira coleção masculina e feminina de paletós, casacos e capas em 1968 em um showroom dentro do York Hotel. Surgia assim a marca CALVIN KLEIN na cidade de Nova York. Inicialmente a nova grife vendia suas criações em pequenas quantidades para grandes e badaladas lojas de departamento.


A combinação do talento de designer de Klein e a grande percepção administrativa para os negócios de Schwartz, logo chamaram a atenção do mundo badalado da moda. O primeiro grande sucesso surgiu quase imediatamente, ao chamar a atenção do presidente da loja de departamento Bonwit Teller, Don O’Brien, que impressionado com o estilo minimalista do jovem estilista, proporcionou-lhe uma enorme encomenda no valor de US$ 50.000, uma quantia bastante significativa para a época, principalmente se considerar que Calvin Klein ainda era um ilustre desconhecido. Isto ocorreu quando o executivo viu o jovem estilista empurrando uma arara de roupas pelo corredor do York Hotel e, fascinado, fechou o negócio. A partir deste momento, o jovem estilista foi se aperfeiçoando na arte de confeccionar roupas masculinas, especialmente paletós, casacos e blazers.


O estilista, que seria apelidado de “O Conquistador” pelo jornal Women’s Wear Daily e considerado uma das 25 personalidades mais influentes na América pela conceituada revista Time, começava a conquistar á todos com seu estilo esportivo minimalista. O maior reconhecimento viria em 1973, quando o estilista entrou para a história do mundo da moda ao receber o prestigiado prêmio Coty Award, o qual viria a conquistar novamente em 1974 e 1975. Pouco depois, lançava uma coleção de roupas esportivas femininas, seguida de outras coleções voltadas para o mesmo público, como seus famosos lingeries. As linhas clássicas e suaves começaram a aparecer em coleções sportswear, com japonas, suéteres de gola rolê e calças estreitas. Em 1977 o sucesso da marca era traduzido em um faturamento superior a US$ 30 milhões. Neste momento a marca iniciou o licenciamento para estampar a CALVIN KLEIN em sapatos, lenços, cintos e até óculos.


No final dessa década o nome CALVIN KLEIN começou a ser reconhecido no mundo todo, especialmente depois do lançamento de sua coleção de calças jeans por preços acessíveis, estrelada por uma campanha comercial em que a jovem e bela Brooks Shields era a personagem. Em apenas uma semana o sucesso era evidente: 200.000 pares de calças comercializadas. Calvin foi o primeiro estilista a colocar o jeans na passarela, em uma atitude provocativa aos mais conservadores. Mesmo assim foi seguido pelos demais estilistas da época e o jeans definitivamente conquistou espaço na sociedade no acessório de moda. Nesta época, tendo a sobriedade como sua marca registrada, ele caminhou para uma criação mais sofisticada, utilizando tecidos como a seda, o crepe, linhos e lãs, para criar roupas de linha alongada, de ombros estruturados, sempre respeitando os conceitos de harmonia de proporções.


Na década de 1980 a grife resolveu diversificar seus produtos com o lançamento de coleções de roupas íntimas e perfumes que fariam enorme sucesso junto ao público, e seriam responsáveis pelo enorme crescimento do faturamento. Outra tendência internacional dos anos 1990 seguida à risca por Calvin Klein foi a criação de uma marca alternativa, a CK CALVIN KLEIN, que representava uma versão jovem, urbana e colorida das linhas de roupas masculinas, femininas e de acessórios da marca. Nesta década a marca possuía seis lojas próprias nos Estados Unidos, e outras unidades espalhadas em vários países como Espanha, Japão, França, Suíça e Cingapura.


Em 2002 a marca inaugurou sua primeira loja âncora em solo francês, localizada na tradicional Av. Montaigne. Pouco depois, em fevereiro de 2003, seguindo a tendência das grandes casas de moda e dos produtos de luxo internacionais, Calvin Klein vendeu a marca para o grupo norte-americano Philips-Van Heusen (PVH), maior fabricante de camisas e gravatas do mundo, por US$ 438 milhões em dinheiro, além de US$ 30 milhões em ações e participação nas vendas até 2018, mas continuou trabalhando como consultor de criação por quase três anos. Meses depois, contratou o brasileiro Francisco Costa e o italiano Ítalo Zucchelli para desenhar, respectivamente, as coleções femininas e masculinas. Embora pouco conhecido no Brasil e no mundo, o mineiro Francisco Costa, já tinha no currículo passagens pelas Maisons Oscar de la Renta e Gucci antes de assumir o desafio. Sua coleção de estreia, em setembro, acumulou elogios da imprensa especializada internacional.


Em agosto de 2004, enquanto Costa preparava mais uma elogiada participação na semana de moda de Nova York, Calvin Klein circulava tranquilamente de bermudão e sandálias Havaianas pela praia de Ipanema, entre uma de suas muitas vindas recentes ao Brasil, especialmente ao Rio de Janeiro. Em 2008 a marca lançou seu comércio online. Em 2010 a marca assinou um contrato exclusivo com Lara Stone, uma das modelos mais badaladas do mundo, fazendo da exuberante moça a nova cara da coleção Calvin Klein, ck Calvin Klein e Calvin Klein Jeans para a temporada de outono. Em todos esses anos a CALVIN KLEIN construiu uma marca sinônimo de moda prática e urbana: saias de couro, golas rolê, sapatilhas ou botas, acompanhadas por pouco brilho e acessórios discretos.


A linha do tempo 
1978 
Lançamento do CALVIN KLEIN (primeiro perfume masculino da marca), além de uma completa linha de cosméticos, especialmente para o cuidado da pele. 
Lançamento oficial da linha CALVIN KLEIN JEANS, composta por calças jeans para concorrer com a Levi’s. 
Lançamento da primeira coleção completa masculina, composta por gravatas, ternos, cassacos e roupas esportivas. 
1982 
Lançamento da coleção de roupas íntimas CALVIN KLEIN UNDERWEAR. Foi a primeira vez na história da moda que roupas íntimas masculinas foram consideradas itens da alta costura. As cuecas CALVIN KLEIN tinham desenho único, levando o nome da grife gravado no elástico da cintura. Pela primeira vez, as boas e velhas cuecas, até então apenas funcionais e confeccionadas sem a menor preocupação estética, foram elevadas ao posto de objetos de desejo tanto pelo design quanto pela provocação das campanhas publicitárias. 
1983 
Lançamento da linha de lingeries, cujo design das peças era baseado nos modelos masculinos. 
1985 
Lançamento do perfume OBSESSION, com uma polêmica campanha publicitária carregada de conteúdo homossexual, sob o comando do fotógrafo Bruce Weber. Vários jornais americanos se recusaram a publicar o anúncio, mesmo assim o perfume, que custava US$ 170, se transformaria em um estrondoso sucesso. A campanha custou impressionantes US$ 17 milhões. 
1988 
Lançamento do perfume feminino ETERNITY com suas essências florais. A linha também contava com creme para o corpo que possuía a mesma essência do perfume. A versão masculina seria lançada no ano seguinte. 
1989 
Criação da CALVIN KLEIN ACESSORIES, divisão responsável por criar e produzir bolsas, malas, carteiras, cintos e lenços. 
Inauguração da primeira loja própria da marca, localizada no subúrbio de Dallas e que vendia a linha tradicional, esportiva, roupas íntimas, acessórios, calçados, cosméticos e perfumes. 
1991 
Lançamento do perfume feminino ESCAPE
Lançamento da coleção esportiva feminina. 
1993 
Lançamento do perfume Escape na versão masculina. 
1994 
Primeira grife de alta costura a lançar um perfume unissex com a introdução do CK ONE seguido da campanha publicitária “Be Good. Be Bad. Just Be” (“Seja bom. Seja mau. Apenas seja”). O perfume figura até hoje na lista dos 10 mais populares do mundo. 
1995 
Lançamento, sob licença, de uma coleção para casa composta por toalhas de banho, toalhas de mesa, lençóis, entre outros itens. 
Inauguração de uma loja âncora em Nova York. 
1996 
Lançamento da linha CALVIN KLEIN EYEWEAR, cujos óculos valorizavam o conforto com design simples, sutilmente sexy e moderno. 
1997 
Lançamento, através de um acordo de licenciamento, de uma coleção de relógios. 
Lançamento do perfume CONTRADICTION
1998 
Lançamento da coleção de óculos CLASSIC EDITION, série de armações de receituário inspirada em design de óculos antigos. Basicamente de metal, linhas arredondadas e no estilo flutuante, tinha um delicado trabalho na ponte tal qual peças do passado. 
1999 
Lançamento de uma linha de underwear para crianças. 
2000 
Lançamento do perfume feminino TRUTH. A versão masculina foi introduzida dois anos depois. 
2002 
Lançamento do perfume CRAVE
2004 
Lançamento do perfume CK ONE SUMMER
2005 
Lançamento dos perfumes OBSESSION NIGHT e EUPHORIA
2007 
Lançamento do perfume CK IN2U. A embalagem do perfume era feita de plástico com vidro, imitando um iPod. 
Lançamento da CALVIN KLEIN GOLF, uma completa linha de roupas e acessórios para golfe. 
2008 
Lançamento do perfume masculino EUPHORIA INTENSE
Lançamento da CALVIN KLEIN BEAUTY, primeira linha de maquiagem da marca. Uma das novidades é que cada item vinha enriquecido com cosméticos exclusivos que traziam os mais modernos conceitos de cores e texturas. Eram mais de 200 opções, tudo com um design inovador e cores ousadas. 
2009 
Lançamento do perfume masculino CK FREE
2010 
Lançamento do perfume feminino CALVIN KLEIN BEAUTY
Lançamento da CALVIN KLEIN X ELEMENTS, nova coleção que trazia cuecas nos modelos slip, boxer e samba-canção, em cores que representavam os quatro elementos da natureza: ar, terra, fogo e água. Os modelos que participaram do lançamento da nova linha foram: os atores Kellan Lutz (terra) e Mehcad Brooks (fogo), o jogador de futebol Hidetoshi Nakata (ar) e o tenista Fernando Verdasco (água). 
2011 
Lançamento da linha CK ONE LIFESTYLE, composta por perfumes, roupas íntimas e calças jeans, e cujas peças tem um visual mais despojado e linhas contemporâneas. 
Lançamento do perfume CK ONE SHOCK
2012 
Lançamento do perfume masculino ENCOUNTER
2013 
Lançamento do perfume feminino DOWNTOWN.


A marca no cinema 
Para apreciadores da cultura pop dos anos de 1980, é inesquecível a referência ao estilista norte-americano imortalizada em “De Volta Para o Futuro”, dirigido por Robert Zemeckis, em 1985. As cuecas assinadas por CALVIN KLEIN renderam umas das cenas mais divertidas do filme. O personagem de Michael J. Fox (Marty McFly) acidentalmente volta aos anos de 1950, atrapalha o encontro dos próprios pais quando é atropelado e socorrido pela mãe, a então jovem Lorraine, interpretada por Lea Thompson. Intrigada com as roupas estranhas do rapaz, ela vê o nome CALVIN KLEIN em destaque na cueca de Marty e deduz que esse seja o nome do rapaz - na época, era comum bordar o nome nas roupas, costume bem diferente da “logomania” que rege a moda contemporânea. A jovem insiste em chamar Marty de “Calvin” até o fim do filme, em situações hilárias.


Campanhas que fizeram história 
A história da marca é pontuada por campanhas publicitárias ousadas, agressivas e quase sempre polêmicas. A revolução na propaganda publicitária da moda capitaneada por Calvin Klein ocorreu em 1980, em uma campanha do célebre fotógrafo americano Richard Avedon tendo como estrela a atriz Brooke Shields aos 15 anos, ainda sob o impacto do lançamento do filme “A lagoa azul”. A campanha tinha como objetivo principal vender o conforto absoluto do jeans da marca. Porém, a bela jovem (ainda uma adolescente) vestia apenas um jeans e, ao lado, com aparência ingênua e provocativa, a sugestiva frase “Nada fica entre ela e seu jeans Calvin” (“Nothing stood in the way of her and her Calvins”). O anúncio foi um escândalo, mas aumentou o faturamento da marca em mais de US$ 160 milhões. A polêmica não parou por aí.


Contratada em 1992, aos 18 anos, a modelo inglesa Kate Moss foi eleita a musa do estilista e definida como ícone daquela geração. Entre as campanhas mais fascinantes para a marca, estão a do perfume Obsession, em que aparece nua, e a da coleção de roupas íntimas, em que posa de calcinhas ao lado do ator Mark Wahlberg. Para engrossar a lista de polêmicas, Kate era famosa na época pelas frequentes noitadas e as seguidas estadas em clínicas de reabilitação. A magreza anoréxica e o ar de pós-lolita da modelo se tornaram referência estética nos anos de 1990, e, pela primeira vez, a influência dos editoriais de moda começou a ser questionada. Grupos de conservadores se revoltaram com a ideia de ter a modelo como exemplo para suas filhas, mas o escândalo serviu para promover ainda mais a marca CALVIN KLEIN.


As campanhas masculinas da marca, especialmente as de roupas íntimas e perfumes, provocam tanto ou mais rebuliço quanto as femininas. Tudo começou com os ensaios para lá de sensuais com Mark Wahlberg nos anos de 1990, em que o então rapper e aspirante a ator, exibia a barriga sarada a bordo das básicas cuecas brancas da marca. Tal campanha, aliás, foi a responsável por detonar crises de autoimagem e insegurança em homens de todo o mundo, segundo um estudo conduzido em 2002 por psicólogos da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, cujos resultados apontaram que a crescente exposição de homens de corpos perfeitos e musculosos na mídia despertava insegurança no público masculino. Já em abril de 2002, um pôster de outra campanha de underwear da marca, de quase 20 metros de altura com o modelo australiano Travis Fimmel seminu, em plena Oxford Street, em Londres, foi removido por se tratar supostamente de “ameaça” ao trânsito do local. Nunca se teve notícia de acidentes, mas o anúncio foi submetido à análise pelo órgão regulador de publicidade no Reino Unido, o Advertising Standards Authority, diante das reclamações de pessoas que o consideraram indecente. No mês seguinte, a campanha foi considerada inofensiva e ganhou mundo novamente.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 1968 
● Fundador: Calvin Klein e Barry Schwartz 
● Sede mundial: New York City, New York 
● Proprietário da marca: Phillips-Van Heusen Corporation 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Steve Shiffman 
● Diretor criativo: Francisco Costa e Ítalo Zucchelli 
● Faturamento: US$ 7.8 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: + 1.000 
● Presença global: 120 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 1.300 
● Segmento: Moda 
● Principais produtos: Roupas, jeans, acessórios e perfumes 
● Concorrentes diretos: Donna Karan, Polo Ralph Lauren, Giorgio Armani, Dolce & Gabbana, Kate Spade e Kenneth Cole 
● Ícones: Os perfumes e as calças jeans 
● Website: www.calvinklein.com 

A marca no mundo 
A marca CALVIN KLEIN vende sua linha de produtos compostas por roupas, calçados, perfumes, cosméticos e acessórios como cintos, bolsas, malas, guarda-chuvas, chaveiros, carteiras, entre outros itens, em mais de 1.000 lojas próprias e inúmeras lojas de departamento e multimarcas espalhadas por mais de 120 países. Atualmente a marca comercializa seus produtos sob diferentes linhas: Calvin Klein Collection (coleções mais luxuosas da marca), Calvin Klein Platinum (linha mais acessível da marca, antiga CK Calvin Klein), Calvin Klein White (coleções mais esportivas da marca), Calvin Klein Jeans (roupas em jeans) e Calvin Klein Underwear (roupas íntimas). 

Você sabia? 
Desde sua primeira fragrância, a CALVIN KLEIN já lançou mais de 100 perfumes. 
Calvin Klein e suas criações apareceram pela primeira vez na tradicional revista Vogue no dia 1 de setembro de 1969. Até hoje, foram mais de 37 aparições nas capas da revista. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), sites de moda (PureTrend), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 28/4/2014

7 comentários:

Fernando disse...

Essa marca é perfeita! Sou um cliente fiel e assíduo! A CK possui qualidade, bom gosto, sofisticação e status!

Anônimo disse...

Amo essa marca,e espero que não comecem a falcificar

Anônimo disse...

I love this brand .... im Ck

Anônimo disse...

I love this brand and what a pity that a little guy.

Anônimo disse...

Tambem tenho admiração pela marca, mas tenho tido sérios problemas com representante no Brasil. No caso a loja Gracee's que vende relogio e se recusa a prestar a devida garantia. Recomendo a quem for comprar que tenha muito cuidado e evite estes representantes mal comerciantes.

Anônimo disse...

Trabalho em uma franquia da calvin em belem do pará no shopping Pátio Belém... pois é uma marka bem conceituada e muito boa de se trabalhar... a cada coleção q passa as roupas vem mais bonitas e muito interesante. então agora estamos na coleção de outono/inverno 2011 que esta inspirada no rock do anos 50 (rockabile)... esperamos por vocês. att: Pátio Belém

Calvin Klein disse...

Adoro os perfumes dessa grife, fragrâncias maravilhosas e com preço acessível. Meu predileto é o Perfume Euphoria EDP, recomendo para todas as mulheres que ainda não conheçam.

Deixo meus agradecimentos ao "admin" por compartilhar informações extremamente organizadas e de qualidade...

Abçs;
Vanessa.