25.5.06

KNORR


A KNORR acredita que bons alimentos são importantes. Eles agregam um prazer incalculável a nossas vidas. E as refeições diárias podem ser tão mágicas quanto qualquer ocasião especial, que seus pós, misturados à água, se transformam em caldos e sopas nutritivas. O desenvolvimento de soluções culinárias práticas e de qualidade é o principal objetivo da KNORR há quase dois séculos. Mais do que uma linha de produtos alimentícios, a marca representa a paixão pela boa cozinha e a busca por uma vida melhor. Aliando conhecimento tecnológico - para extrair da natureza todo o frescor e o sabor dos alimentos - e gastronômico, a marca se preocupa em estar sempre alinhada com os desejos e as necessidades de cada geração de consumidores. 

A história 
Europa, início do século XIX. Não havia geladeira ou freezer para conservar a comida. Em vez de supermercados, apenas feiras e pequenas mercearias. Para a maioria das famílias, a próxima refeição dependia dos alimentos frescos que podia obter. Na primeira metade do século XIX, o fantasma da fome rondava os campos e as cidades da Europa. Quando o clima ajudava, a mesa era farta. Um inverno rigoroso, chuvas a mais ou uma praga repentina, e o fantasma da fome rondava os lares. Além disso, as teorias de Malthus afirmando que a população crescia mais rapidamente do que a capacidade de produção de alimentos preocupava o mundo. Ao mesmo tempo, a ciência procurava novas soluções. Uma das grandes necessidades da época era encontrar uma maneira de conservar os alimentos, garantindo segurança alimentar fora da época de colheita. Pensando nisso, o alemão Carl Heinrich Theodor Knorr, dono de uma mercearia, depois de estudar comércio, demografia e técnicas de produção agrícola, contando com a ajuda de estudiosos em química e nutrição, realizou suas primeiras experiências ao secar temperos e vegetais para preservar seus sabores e valores nutricionais. Em 1838, ele juntamente com seus filhos fundou na pequena cidade de Heilbronn no sul da Alemanha a empresa THE KNORR COMPANY, abrindo sua primeira fábrica para produzir chicória desidratada para a indústria do café.


No ano seguinte a fábrica foi ampliada para atender a demanda de mercado. Depois de décadas de pesquisas e experimentações com ressecamento de vegetais e temperos, para preservar sua nutrição e sabor, foi então, que em 1873, a The Knorr Company apresentou ao mercado europeu as primeiras misturas secas de vegetais, legumes e temperos para sopas prontas, vendidas em saquinhos nas lojas de alimentos. O negócio teve continuidade com seus filhos, Alfred e Carl Eduard, que começaram a experimentar o lançamento de novos produtos como vegetais desidratados e pós com aromas que ao serem colocados na água viravam sopas. A conservação de legumes pela desidratação permitiu que o antigo desejo da humanidade de concentrar os alimentos em volumes pequenos se tornasse realidade.


Da fabricação dos primeiros produtos até a consolidação como símbolo de uma cozinha mais fácil e de uma vida mais saudável, a KNORR percorreu um longo caminho. A busca por novas tecnologias, a criatividade e a sintonia com os desejos das pessoas deram origem a temperos, bases culinárias e pratos prontos, consumidos no mundo inteiro. Em 1885 a empresa construiu fábricas na Áustria e Suíça, dando início ao seu processo de internacionalização. Nessa época a KNORR oferecia produtos variados, como alimentos para bebês, farinha, flocos de cereais, sopas em pó e em tabletes, vegetais e batatas em flocos. Os produtos KNORR eram tão utilizados pelas Forças Armadas da Alemanha que, em 1899, sua fábrica passou ao controle do Estado. Em 1912 mais uma inovação: o primeiro caldo de carne em cubo. Com isso, as famílias poderiam aproveitar pratos deliciosos em casa sem precisar fazer o caldo caseiro. Conhecido hoje como CALDO KNORR, esse produto provou ser um enorme sucesso e faria a marca reconhecida no mundo inteiro.


Com o início da Primeira Guerra Mundial, a empresa – que a essa altura operava também na França e na Itália – acompanhou o declínio alemão. Porém, uma reviravolta na administração, no início da década de 1920, colocou a KNORR novamente no prumo do sucesso. Em meados da década de 1930 as famosas sopas desidratadas começaram a serem exportadas para os Estados Unidos. Durante a Segunda Guerra Mundial, a demanda pelos produtos da empresa era imensa e a qualidade, em virtude das restrições do conflito, caiu bastante, levando a KNORR quase a falência. Além disso, suas fábricas foram destruídas pelos inúmeros bombardeios. Sobraram apenas as unidades da Áustria e da Suíça, que se tornaram as peças-chave no fornecimento de comida a uma Europa em colapso. Com o fim do conflito, a família Knorr retomou o controle da empresa, expandiu as fábricas e investiu em tecnologia. Em uma década, os alimentos desidratados ganhariam o mundo. No ano de 1948 o tempo de preparo das sopas desidratadas foi reduzido para 5 a 10 minutos, sendo comercializadas em saquinhos de alumínio hermeticamente selados protegendo o produto contra umidade.


Na década de 1950, a gama de produtos KNORR foi ampliada, com novas versões de sopas, molhos, temperos prontos e caldos em cubos. No final desta década, em 1957, os produtos com a marca KNORR estavam disponíveis em oito países ao redor do mundo. No ano seguinte a empresa foi vendida para a americana CPC (abreviação de Corn Products Company), percussora da Bestfoods. Com isso, a KNORR recebeu força para ampliar fronteiras. Em 1962, a empresa fundou um instituto de pesquisa e desenvolvimento em Heilbronn, e, em 1967, um centro culinário para testar novas receitas. Nos anos seguintes a marca se tornou popular em milhões de cozinhas pelo mundo afora. Em 2000 a marca foi comprada pela gigante Unilever, ganhando ainda mais força global. Na época os produtos KNORR eram vendidos em mais de 90 países ao redor do mundo. Em mais de uma década a marca KNORR se modernizou, ampliou seus mercados de atuação e lançou produtos que acompanharam as evoluções dos tempos e da sociedade atual. Tudo para oferecer aos consumidores refeição práticas e nutritivas.


A linha do tempo 
1889 
Lançamento da ERBWURST, uma de sopa de ervilha concentrada em pasta, embalada como salsicha, que poderia ser consumida seca ou colocada na água para virar sopa. Este produto foi patenteado pela empresa e adotado pelo exército alemão. Cerca de uma década depois, o produto podia ser achado em 40 sabores diferentes. 
1908 
Lançamento do primeiro EUROPEAN SAUCE MIX (espécie de molho desidratado). 
1912 
● Inventados na Suíça os primeiros caldos de carne em cubinhos (tabletes) KNORR. 
1948 
Lançamento da sopa de galinha, comercializada em embalagens de alumínio seladas, que se tornou um enorme sucesso em menos de sete meses vendendo 6.4 milhões de embalagens. 
1953 
Lançamento da linha de temperos em pó AROMAT
1960 
Lançamento do STOCKI MASHED POTATO, espécie de purê de batata semi-pronto. 
1987 
Lançamento na Europa das tradicionais sopas em embalagens assépticas. 
1988 
Lançamento no Brasil da KNORR FLASH, uma sopa instantânea que servia como lanche rápido, podendo ser preparada apenas com uma caneca e água quente. Atualmente o produto é conhecido como KNORR QUICK, e oferece mais de 10 opções de sabores. 
1991 
Lançamento no Brasil do SOPÃO. Com pedaços maiores de legumes, carne, macarrão e uma embalagem de seis porções, a novidade resgatava o sabor da sopa feita em casa. A boa receptividade deu origem a novas versões, como Feijão com Macarrão e Canja, receitas com a cara do Brasil. Em pouco tempo, SOPÃO KNORR se tornou líder no setor, responsável por mais da metade das vendas. 
1992 
Lançamento no Brasil do CALDO DE BACON KNORR, inspirado pela presença constante do toucinho nas receitas brasileiras. 
1994 
Lançamento, no mercado alemão, do SPAGHETTERIA, uma espécie de espaguete de preparo rápido com o slogan “Noodle meal for 2 people in one pan in 5 minutes”
1997 
Lançamento da TASTEBREAKS, uma inovadora forma de comida pronta para o consumo, necessitando apenas adição de água quente. O novo produto fez enorme sucesso entre os estudantes em virtude da praticidade. 
1999 
Lançamento do LEGUMETTI, uma linha de salgadinhos de vegetais, ingressando assim no segmento de snacks. 
2000 
Lançamento do SWEET SOUFFLE, um suflê de rápido preparo em microondas. 
Lançamento no Brasil do macarrão instantâneo KNORR LÁMEN. O produto foi descontinuado tempos depois. 
2002 
Ingressa no segmento de comidas congeladas com a introdução de uma linha de refeições de fácil e conveniente preparo. 
2005 
Lançamento da linha KNORR VIE, composta por sucos concentrados de frutas e vegetais que fornecem 50% das necessidades diárias que o ser humano precisa desses alimentos. 
2007 
Lançamento da linha KNORR STOCK POT, novo caldo com consistência inédita, que derrete, e tem sabor semelhante ao preparado em casa. Além disso, o produto tinha 0% de gordura e 25% menos sódio em relação à versão tradicional, sem conservantes ou corantes artificiais. Em todos os países em que o produto foi lançado houve o endosso de grandes chefs de cozinha, como Marco Pierre White no Reino Unido, Alexander Herrmann na Alemanha, Henrique Sá Pessoa em Portugal, Jordi Cruz na Espanha e Alex Atala no Brasil.


A tradição 
Os produtos da marca devem seu gosto e sabor às habilidades culinárias dos chefes de cozinha da empresa. A KNORR incorpora uma cozinha verdadeiramente global, que teve seu início quando os filhos de seu fundador começaram a importar novas ideias de outros países. A tradição prevalece até hoje, e o impulso inovador ainda está centrado em sua fábrica original em Heilbronn na Alemanha, onde equipes de capacitados chefes internacionais contribuem para a inovação de produtos e a criação de receitas que ajudam sempre servir pratos cada vez mais saborosos. Essa dedicada equipe, composta por 286 talentosos cozinheiros, se empenha para descobrir novas formas de tornar as refeições memoráveis, através de ideias inteligentes e produtos inovadores.


A evolução visual 
Ao longo dos anos o logotipo da KNORR foi sofrendo alterações, algumas bastantes acentuadas. Até o final da década de 1980 o logotipo, que contém a assinatura original de Carl Heinrich Knorr, o fundador da empresa, foi sendo modernizado.


Em 1988 a identidade visual ganhou detalhes em verde e amarelo, além de uma inclinação do nome da marca. O logotipo atual da KNORR foi adotado no ano de 2004.


Os slogans 
Dedicated to flavour. (2014) 
Life for flavor. Flavours of life. (2013) 
For the love of flavour. (2012) 
Good Food Matters. (2011) 
Put Knorr in, get more out! (2007) 
Say Knorr to boring meals. (2004) 
New world sauces. Best enjoyed at home. (2000) 
For good stock read Knorr. (1984) 
A quantity more quality. (1977) 
... and one notices, with Knorr - There one tastes nature! (1957)


Já no Brasil a KNORR introduziu campanhas publicitárias e slogans que marcaram épocas e conquistaram a cabeça de milhões de consumidores: 
Com Knorr tudo fica melhor. (2014) 
Sabor que faz a vida melhor. (2012) 
Toda refeição é uma oportunidade. (2009) 
Você faz melhor quando faz com Knorr. (1989) 
Knorr, uma refeição leve e gostosa. (1986) 
Knorr enriquece e desperta o sabor. (1976) 
Knorr é melhor. (1963) 
O caldo feito como eles gostam. (1961) 
Você coloca o amor, a Knorr põe o sabor. (Brasil)


Dados corporativos 
● Origem: Alemanha 
● Fundação: 1838 
● Fundador: Carl Heinrich Knorr 
● Sede mundial: Heilbronn, Alemanha 
● Proprietário da marca: Unilever N.V. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Paul Polman 
● Faturamento: €3.2 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 87 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Alimentos 
● Principais produtos: Sopas, caldos, temperos e molhos 
● Concorrentes diretos: Maggi, Ajinomoto, Nissin, Del Monte, Arisco e Sázon 
● Ícones: Os caldos em cubos 
● Slogan: Dedicated to flavour. 
● Website: www.knorr.com.br 

A marca no Brasil 
Em 1961, foram lançados no mercado brasileiro os primeiros caldos de carne e galinha em cubo, produzidos inicialmente em uma fábrica localizada no bairro do Cambuci em São Paulo. Enquanto a tradicional receita pedia que se cozinhasse por horas e horas pedaços de carne, ossos, vegetais e temperos, aquele “milagroso quadradinho” só precisava ser dissolvido em água para liberar o sabor. Tinha tudo para ser um sucesso. E foi – mas não no início. Isto porque, quando a marca chegou ao Brasil, o mercado de alimentos industrializados ainda engatinhava. Um relatório feito pouco antes do lançamento dos caldos KNORR apontou que as brasileiras estavam acostumadas a fazer com as próprias mãos toda a comida da família, e mudar um hábito de séculos não foi tarefa fácil. Não é de estranhar, portanto, que o lançamento das sopas desidratadas em 1962 tenha esbarrado na resistência das donas de casa brasileiras que continuavam com o pé atrás. Mas a KNORR não desistiu. Em vez disso, a marca destacou a possibilidade de realçar os sabores e, assim, agradar ainda mais à família. “São tão gostosas que garantem sua fama de boa cozinheira”, dizia a propaganda das sopas em 1968.


Durante as décadas de 1960 e 1970, a KNORR investiu em pesquisas com as consumidoras e lançou sabores focados no paladar brasileiro, como versões requintadas de sopas para variar o cardápio, que incluiu o Creme Oriental de Galinha com Curry (1971), sopas de Arroz à la Romana (com galinha e legumes), Carne com Macarrão Furadinho e Galinha com Macarrão Furadinho (1974). Nesta época, a linha de sopas KNORR oferecia 15 variedades. Em 1977 lançou o tempero para feijão, que continha ingredientes como sal, cebola, alho, louro e toucinho defumado. Pouco depois, em 1979, ocorreu o lançamento das sopas Creme de Camarão e Creme Francês de Cebola para Gratinar, pioneiras no mercado. Atenta às novas tendências, a KNORR enveredou também pela linha de pratos semiprontos ou prontos, com tipos variados de sopas e misturas para receitas mais sofisticadas, como o estrogonofe. Alguns anos depois, em 1982, foi a vez do caldo de legumes estrear no mercado. Em 1986, quando ainda pouco se falava em carboidratos ou proteínas, a marca se antecipou estampando em suas embalagens informações nutricionais. Nesse momento, as sopas começaram a serem anunciadas como uma refeição leve e saborosa. Porções individuais e versões com mais pedaços de legumes delineavam a busca por uma vida mais saudável e prática, que ganharia força na virada do milênio. Outra novidade desta época foi lançada em 1989 e atendia pelo nome de Sopas Encantadas, com macarrão de várias cores e formatos, direcionadas para crianças.


A década seguinte começou com o lançamento dos molhos em pó nas versões Molho Branco e Molho Escuro para carnes. Para consumir, bastava misturar água e levar ao fogo por três minutos. Pouco depois, em 1992, foi a vez da linha de arroz KNORR ser lançada em quatro versões (com Charque, Frango, Queijo ou Legumes). Em janeiro de 1993, o grupo Unilever, do qual a KNORR faz parte, incorporou a CICA, uma empresa genuinamente nacional. Fundada na cidade de Jundiaí, no estado de São Paulo, em 1941, com o nome de Companhia Industrial de Conservas Alimentícias, a CICA era uma das maiores produtoras de alimentos agrícolas do país. O clássico Extrato de Tomate do Elefante, molhos e polpas de tomate (com a marca Pomodoro) passaram a fazer parte da linha KnorrCica. A linha incluiu fusões de produtos consagrados das duas marcas, como o molho refogado Pomarola (lançado nos anos de 1970) com Caldo de Galinha KNORR e o extrato Elefante com Caldo de Carne KNORR. O famoso elefante Jotalhão era o protagonista da campanha que comunicava a união das duas marcas.


Esta união colocou lado a lado duas marcas que sempre acompanharam de perto as necessidades da mulher brasileira, lançando no mercado diversas sugestões, sabores e tipos de refeições como a sopa de feijão (1993); caldo de galinha com colorau (1993); Refoga Fácil, tempero básico em forma de tablete, que evita o cheiro forte nas mãos de quem precisa descascar e cortar alho; novas versões de molhos de tomate (inclusive temperados com salsa, cebolinha e manjericão); uma linha de pratos semi-prontos (1997); caldos granulados, desenvolvidos especialmente para fritar, grelhar e assar alimentos (1998); Caldo de Peixe com Leite de Coco, ideal para o preparo de peixes e frutos do mar ensopados (1998); e Knorr Tempera Melhor (2001), com pedacinhos de vegetais. A partir de 2003, quando ficou bem clara a associação entre a linha de molhos Pomarola e o extrato Elefante com o nome KNORR, a marca Cica foi gradualmente aposentada dos rótulos. Nos anos seguintes as inovações não pararam: caldos no sabor bacon com louro, costela e picanha (2004); sopas instantâneas nos sabores abóbora e mandioquinha (2004); caldo de camarão (2005); caldo no sabor de frango assado (2006); o caldo KNORR de bacalhau com azeite de oliva (2007); e o caldo de feijoada (2008).


Em 2008, a KNORR lançou no mercado a nova linha de Sopas Coma Colorido, que vinha em quatro saborosas versões: verde (ervilha e espinafre), amarelo (milho e abóbora), vermelho (tomate e pimentão) e laranja (cenoura e abóbora). O nome de cada versão se devia à cor do grupo de vegetais que a compunha. A nova linha tinha como objetivo ajudar as pessoas a descobrir os benefícios de uma alimentação colorida, incentivando-as a acrescentar mais cor e sabor às suas refeições. Outro lançamento foi KNORR VITALIE, com componentes naturais, menos sal e sem conservantes, glúten ou gordura. Nos molhos, as inovações foram sentidas no paladar – a acidez, inimiga fatal de alguns molhos prontos, foi extremamente reduzida. O slogan “menos é melhor” traduziu o espírito das novas receitas da linha: menos teores calóricos, mais sabor e ingredientes naturais. Em 2009, o lançamento das sopas QUICK, de preparo rápido e para beber na caneca, mostrou que era possível cuidar da saúde e da dieta sem brigar com o relógio. Outra novidade do ano foi o Knorr Meu Arroz, um tempero para preparo de arroz que o torna solto, branco e com sabor caseiro.


Nos últimos anos a marca continuou oferecendo aos brasileiros alimentos inovadores e saborosos, como por exemplo, o Potinho de Caldo Knorr (2010), com 0% de gordura e 25% menos sódio em relação à versão tradicional, sem conservantes ou corantes artificiais, tudo isso mantendo o sabor caseiro, de Galinha, Carne e Legumes, sendo o primeiro caldo a receber o selo Minha Escolha, que indica quantidades controladas de açúcar, sódio, gordura saturada e gordura trans, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A campanha para divulgar o produto contou com a parceria do mais premiado chef brasileiro, Alex Atala. Outras novidades foram as linhas Knorr Meu Feijão (2010), para atender a um grande número de consumidoras que tem o hábito de congelar o feijão; Knorr Meu Frango Assado (2010), que já vinha com um saquinho com lacre para colocar o frango e claro o Tempero Knorr (nas versões Alho e Cebola e Limão e Orégano); Knorr Minha Carne Assada (2012), que traz um saquinho para assar carne, acompanhado de tempero; além do relançamento em 2014 da linha Meu Assado, nas versões Molho Hot, Molho Barbecue, Molho Madeira e Ervas Finas (o modo de preparo é um dos diferenciais da linha, pois basta misturar carne, frango ou peixe ao produto em um saquinho que acompanha o produto e colocar para assar).


Além disso, em 2011, a Unilever vendeu para a Cargill seus negócios relacionados á produtos de tomate, incluindo os molhos de tomate Pomarola e Tarantella, os extratos de tomate Elefante e Extratomato e a polpa de tomate Pomodoro. Atualmente, facilitando o dia a dia da vida moderna, as diversas linhas de produtos da KNORR são feitas sempre com receitas práticas e adaptadas ao gosto e estilo de vida dos brasileiros.


A marca no mundo 
Os produtos da KNORR, que vão desde os tradicionais caldos em cubinhos e sopas, até temperos, molhos, acompanhamentos e refeições semiprontas, são vendidos em mais de 85 países ao redor do mundo, sendo a maior e mais valiosa marca da Unilever, faturando mais de €3.2 bilhões anualmente. Atualmente, os produtos da marca fazem parte da vida cotidiana de 320 milhões de pessoas. Somente na Alemanha, mais de um bilhão de saladas são servidas com molhos “Knorr Salatkronung” a cada ano. Os principais mercados da marca, em termos de número de categorias, são os países da Europa, Alemanha, Holanda, Áustria e Espanha, além do Brasil, Argentina, Japão, Estados Unidos, México e África do Sul. 

Você sabia? 
No Japão a marca KNORR é comercializada sob licença pela Ajinomoto. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (BusinessWeek, Exame, Isto é Dinheiro, Época Negócios e EmbalagemMarca), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 14/7/2015

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia !

Faço uso dos produtos da knorr, muitos anos, pricipalmente o extrato de tomate. Gostaria de fazer uma sugestão quanto a embalagem de extrato de tomate, que fosse mais pratica. Ex: embagem de ketchup.

Obrigado pela atenção

Abraço sua cliente
Nilzely

Anônimo disse...

gosto muito dos prdutos knnor e gostaria com sua tecnologia inventasse cada vez mais otimos produtos para agilidade da dona de casa parabens a knnor