9.5.06

TIFFANY & Co.


Um simples ato simbólico de desembrulhar uma famosa caixinha azul com um laço branco, cobiçada por todas as mulheres de fino trato, não seria único se dentro não estivesse as exclusivas e luxuosas joias da TIFFANY & CO., lendária joalheria imortalizada pela atriz Audrey Hepburn no filme Bonequinha de Luxo. Uma característica marcante da TIFFANY & CO. é que suas peças são elegantes por si só. Seja no item mais barato (se é que existe), seja no mais caro, a matéria-prima é da mais alta qualidade. Suas preciosidades seduzem celebridades, super modelos, atores, atrizes e o eterno apaixonado à procura do anel de noivado mais cobiçado do mundo. Quem entra em uma loja da TIFFANY & CO. acaba se apaixonando. 

A história 
O verdadeiro “conto de fadas” começou no dia 18 de setembro de 1837 quando os jovens Charles Lewis Tiffany e John B. Young, com apenas US$ 1 mil para investir em um bom negócio, fundaram a Tiffany, Young & Ellis na cidade de Nova York, exatamente no número 259 da Broadway. O Ellis no nome da nova loja, derivava do primo rico de Tiffany, J. L. Ellis, que foi convidado para investir na empresa e começou a trazer da Europa peças com grande potencial de venda. O estabelecimento vendia produtos de papelaria e artigos de luxo para a casa e escritório, fechando o caixa em seu primeiro dia com vendas de US$ 4.98. Uma das novidades da loja era a etiqueta com preço não negociável, uma política revolucionária para a época. Rapidamente eles conquistaram a clientela com o primeiro lote de joias variadas, de uma coleção chamada Palais Royal. Isto porque, naquela época em Nova York, poucas mulheres tinham alguma peça que pudessem chamar de “real” e esse toque de nobreza as encantou. Em 1845 foi lançado o primeiro catálogo da loja, o mesmo que até hoje é chamado de The Blue Book. Pouco depois, em 1848, a empresa iniciou a criação de joias em ouro.


Com o passar dos anos, a loja foi sendo incorporada ao crescimento da cidade, fazendo parte dos momentos mais celebrados na vida de seus clientes. Presentes de aniversários, pratarias, anéis de noivados e até artigos para bebês podiam ser encomendados em suas vitrines e prateleiras. Além é claro do serviço de listas de casamentos. Charles Tiffany assumiu o controle total do negócio em 1853 e mudou o nome da loja para TIFFANY & CO. Mas o reconhecimento internacional chegou mesmo em 1867. Durante a Exposição Universal de Paris, a marca foi contemplada com o prêmio “Qualidade em Prata”, fato inédito para as casas americanas de design até então, o que a colocou em condições de igualdade com as tradicionais joalherias europeias. O ramo de joias e relógios só foi conquistado três anos depois, no início de 1870, especialmente com o lançamento de um coleção de joias em prata.


O filho de Charles, Louis Comfort Tiffany, estabeleceu em 1902 o departamento de designer e manufatura de joias, conhecidos como Tiffany Art Jewerly. Um andar inteiro da joalheria foi dedicado à exibição desse departamento, que funcionava como uma espécie de laboratório de criação para o jovem e talentoso designer. Ele chegou a ser chamado para redecorar a Casa Branca, porém ficou mais conhecido por suas peças coloridas e esmaltadas, esculpidas em forma orgânica. Inspiradas na flora e fauna americana, elas refletiam o espírito do Art Nouveau. Joias e objetos de design como as famosas Tiffany Lamps (tradicionais e coloridos abajures feitos de diferentes tonalidades de vidros) iriam se tornar peças de colecionadores, presença garantida nos acervos de grandes e renomeados museus ao redor do mundo.


Em 1940, a TIFFANY & CO. se mudou para o atual endereço: 727, 5ª Avenida, esquina com a Rua 57. O elegante prédio art déco de cinco andares, desenhado pela firma Cross&Cross, é atualmente um ponto turístico de Manhattan, por onde passam de 5 a 7 mil pessoas por dia. A entrada da loja é guardada por uma estátua de bronze mitológica do Deus Atlas feita pelo artista H.F. Metzler. A estátua de aproximadamente trinta centímetros está em poder da empresa desde 1850. Conforme diz a lenda, o relógio da estátua parou de funcionar uma única vez, às 7h22min, hora exata do falecimento do Presidente Lincoln, em 15 de abril de 1864. Sem dúvida, esta é apenas uma das inúmeras histórias que fazem da marca uma lenda viva.


Na década de 1950, o designer Jean Schlumberger foi convidado para ser o desenhista exclusivo da marca, dando continuidade a um legado de designers de renome, assinando coleções autorais. Ele tornou-se o “queridinho” de mulheres notáveis como a temida editora de moda Diana Vreeland e da primeira-dama americana, Jackie Kennedy. De tanto aparecer publicamente, os braceletes de esmaltação paillonée, assinados por ele, ficaram conhecidos como Jackie’s Bracelets. Somente em 1963, a marca inaugurou sua primeira loja fora da cidade de Nova York, em São Francisco, estado da Califórnia. E em 1972 inaugurou sua primeira loja internacional no Japão, iniciando a expansão internacional da marca.


Dois anos depois, em 1974, a designer italiana Elsa Peretti introduziu seu trabalho na TIFFANY & CO., mudando o curso do design das joias, com desenhos de linhas leves, limpas e sensuais. Na época, a tradicional revista Newsweek publicou a seguinte nota: “Desde o Renascimento não se via algo tão diferente na maneira como as pessoas usam joias”. A designer imprimiu um toque de modernidade que faltava à marca, com peças de formas orgânicas feitas de prata e laca, além do tradicional ouro, platina e pérola, caracterizadas pela abstração de formas naturais, como lágrimas, corações, ossos, maçãs, feijões e estrelas dos mar. Suas peças, de forma anatômica, movimentam-se com o corpo.


Nos anos de 1980, Jonh Loring, então diretor criativo da marca, convidou sua amiga Paloma Picasso para trabalhar na empresa. A filha predileta do mestre Picassso rapidamente absorveu o espírito da marca, desenvolvendo uma linha que refletia o seu próprio estilo, reagindo ao fascínio da época pelo poder. Somente em 1986, a marca ingressou no mercado europeu com a inauguração de uma luxuosa loja na cidade de Londres. Esta década também foi marcada pelo lançamento de suas primeiras fragrâncias. No Brasil a TIFFANY & CO. desembarcou em 2001 com a inauguração de uma loja no sofisticado Shopping Iguatemi em São Paulo. Em outubro de 2003, mais uma loja foi aberta na cidade, dessa vez na Rua Haddock Lobo; transferida em 2008 para o Shopping Cidade Jardim. Atualmente as cinco lojas no Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Brasília), juntamente com a recém-inaugurada unidade de Bogotá, são os únicos pontos de venda da marca na América do Sul. Não é novidade que as joias da marca TIFFANY & CO. há muito tempo exercem um verdadeiro fascínio sobre as pessoas, principalmente as mulheres. Esse encanto permite que a empresa continue crescendo cada vez mais, independente do cenário econômico não muito animador. Os lucros da empresa não param de crescer.


O segredo para resultados tão satisfatórios está nas estratégias de marketing; na expansão da marca em mercados emergentes da Ásia e América; e no contínuo lançamento de produtos inovadores e ousados, como um conjunto de saleiro e pimenteiro (confeccionados em prata de lei) desenvolvidos pela designer italiana Elsa Peretti, que revelam toda a sofisticação da marca, buscando formas orgânicas e linhas fluidas; as pulseiras de laca feitas à base de uma madeira japonesa e urushi (verniz em japonês), disponíveis em preto, laranja, vermelho e roxo, que podem ser usadas juntas, dando um colorido ao chique ao visual; ou os famosos berloques feitos em ouro branco ou amarelo, platina e diamantes, com ícones da marca como o coração, o atlas e até aquela caixinha azul que leva um laço escrito “Return to Tiffany”. Além disso, a partir de 2003 a marca expandiu sua linha de produtos para outros segmentos como o lançamento de novos perfumes, óculos e mais recentemente uma sofisticada coleção de bolsas e acessórios em couro.


Centenária, a marca mantém sua tradição de desenhar peças perfeitas, com designs atemporais, para serem usados em todas as ocasiões. Qualquer peça que leva a assinatura TIFFANY & CO. envolve um design inovador, meticulosa seleção de materiais e trabalho artesanal do mais alto grau. Tal qualidade impecável combinada com reconhecido valor construíram a tradição de confiança e confidência dos consumidores mais exigentes. Foi deste modo que a marca TIFFANY & CO. se transformou em sinônimo de bom gosto, glamour e elegância no mundo inteiro.


A linha do tempo 
1861 
Ganhou enorme visibilidade ao confeccionar uma pulseira de ouro e pérola para o presidente Abrahan Lincoln presentear sua mulher Mary Todd. 
1885 
A joalheira foi chamada para redesenhar o Grande Selo do Estados Unidos, estampado na nota do dólar. 
1886 
Lançamento do famoso TIFFANY SETTING, um anel de noivado com um diamante solitário preso por seis garras. Essas garras se levantam, deixando a pedra elevada no ar, fazendo com que fique mais visível e brilhante. Esse estilo de cravação, que persiste até hoje, foi registrado como “Cravação Tiffany”. Foi a primeira vez que se colocava um diamante fora do aro de um anel, usando para isso uma estrutura com seis pontos de apoio. O anel se tornou um grande sucesso de vendas e um dos produtos mais conhecidos e desejados da marca. 
Ocorreu um dos fatos que marcaram a história da TIFFANY & CO., quando em 28 de outubro, a joalheria desenhou e gravou os convites para a celebração de abertura da Estátua da Liberdade. Alguns outros produtos nessa linha se tornariam célebres, como os convites de inauguração da Ponte do Brooklyn e do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, confeccionados no ateliê da empresa com papel 100% algodão e extremo capricho. 
1895 
Criação do primeiro abajur TIFFANY (TIFFANY LAMP), cuja confecção utilizou a técnica de envolver peças de vidro em uma fita de cobre, para serem depois estanhadas e soldadas entre si. 
1967 
Responsável pela criação e confecção do famoso troféu do Super Bowl (final do futebol americano profissional e evento esportivo mais importante do país). 
1980 
Apresentação da primeira coleção de joias assinadas por Paloma Picasso. 
1987 
Lançamento do perfume feminino TIFFANY PARFUM
1989 
Lançamento do perfume TIFFANY For MEN
1999 
Lançamento da LUCIDA, uma aliança solitária de brilhante, com um formato mais retangular e também com um tipo de cravação especial, semelhante ao do icônico anel de noivado da marca. Trata-se, digamos, de uma joia um pouco mais contemporânea. A palavra “Lucida” significa a estrela que mais brilha na constelação. 
Lançamento, de forma pioneira para o segmento, de seu comércio eletrônico nos Estados Unidos. 
2002 
Introdução dos relógios de pulso TIFFANY MARK
2003 
Lançamento do perfume PURE TIFFANY, uma espécie de versão líquida do brilho dos diamantes da marca. 
2007 
Lançamento, em dezembro, de sua primeira coleção de óculos. 
2008 
Anúncio de uma parceria de dois anos com a tenista Maria Sharapova. A joalheria lendária da 5ª Avenida vestiu uma das melhores tenistas do mundo com oito pares diferentes de brincos em oito eventos do Grand Slam, incluindo o Aberto da França, Wimbledon, US Open e o Aberto da Austrália. Logo depois de cada evento, os modelos que a russa usou na quadra estavam disponíveis para venda nas lojas da TIFFANY do mundo inteiro. A coleção de brincos Tiffany for Maria Sharapova deu às clientes e fãs da marca o acesso fácil às joias usadas pela bela russa. 
Inauguração de uma sofisticada loja na cidade de Madri. 
2009 
Lançamento da KEY COLLECTION, pendentes em formas de chaves de vários tamanhos, materiais e formatos. Essa coleção se tornou um verdadeiro sucesso em todas as lojas da marca do mundo. 
2010 
Lançamento de sua primeira coleção de bolsas, composta por 44 modelos desenvolvidos pelos designers John Truex e Richard Lambertson. As peças da coleção vão desde clássicas carteiras, clutches de crocodilo ou cetim à bolsas sofisticadas. As peças contam com detalhes especiais, como fechos de paládio, alças de corrente que parecem pulseiras e forro de cetim ou couro no azul tão característico da marca. 
Inauguração de uma loja na cidade de Bogotá na Colômbia. 
2012 
Lançamento da TIFFANY 1837™, uma linha de joias confeccionada com a nova liga metálica Rubedo. A joalheria americana criou pela primeira vez um metal e escolheu um nome da tradição alquímica: Rubedo. Além do significado mais óbvio – avermelhado, a palavra também carrega a ideia de um estado elevado de beleza, nascido da combinação entre matéria e espírito. Embora lembre o ouro rosa, o Rubedo é uma combinação em secretíssima proporções da dureza do ouro, da maleabilidade da prata e dos tons acobreados, o que nos leva a crer que seja uma combinação destes metais.


Outras peças clássicas da marca incluem o chaveiro de prata de lei Return to Tiffany; relógios femininos e masculinos da renomada coleção Atlas em ouro 18k ou em prata de lei; a corrente entremeada por diamantes chamada Tiffany Diamonds by the Yard; balde de gelo Scroll feito em cristal; e a coleção Charms, composta por pingentes em prata de lei com temas de letras, números, cadeados, coração ou ícones da marca como a caixinha azul. Outro destaque da joalheria são as pérolas, selecionadas manualmente e montadas em fios de seda pura.


A desejada caixinha azul 
Existe algo nos estoques da mítica joalheria TIFFANY & Co. que milionário nenhum do mundo pode comprar. Não importa o valor oferecido. Não importa quem seja o tal cliente. Não importam seus motivos. A peça está lá somente para ser dada. É a clássica caixa azul que embala os desejados produtos da marca. Este verdadeiro ícone da cultura americana foi adotado em 1837 e batizado oficialmente de TIFFANY BLUE BOX, sempre coroada com uma fita de cetim branco. A importância desse ícone é tamanha, que os funcionários da joalheria passam por um treinamento para aprender a fazer o laço que fecha este ícone, pois ele deve se desmanchar com suavidade e elegância ao ser desfeito. Esse tom de azul turquesa foi registrado como marca, utilizada nas sacolas, catálogos, embalagens, materiais promocionais e comunicação da TIFFANY. Com o passar do tempo a cor azul se tornou parte de identificação da marca. Batizado de “TIFFANY BLUE”, este tom de azul garante que os embrulhos que envolvem os produtos da marca sejam desejados e reconhecidos a muitos metros de distância. Famosa por ser entregue apenas ao adquirir uma joia, em 1906 o tablóide inglês The Sun chegou a publicar: “a TIFFANY tem algo em estoque que não se pode comprar independente do dinheiro que você disponha: uma de suas caixas”. Afinal, dentro dela pode vir tanto um anel de quase meio milhão de reais quanto um simples pingente de R$ 300. Neste caso, o que importa, mesmo, é a magia, em tom de azul, que acompanha o presente.


O atendimento 
Para quem compra na TIFFANY & Co., a experiência é única. A começar pelas vitrines, que nunca mostram os preços das peças expostas, mas são capazes de deixar qualquer mulher hipnotizada e encantada. Entrar em uma de suas sofisticadas lojas, cujos elementos interiores incluem detalhes de madeira e aço inoxidável nos balcões e vitrines, é mergulhar em um mundo de sonhos colorido por um azul sem igual e os vendedores são treinados a estimular essa sensação. Atendem o cliente pelo nome, incentivam a experimentação das peças. E ainda servem café (em algumas lojas servidos em xícaras de louça pintada a mão e mexidos com colheres de prata), água e até espumante, se a ocasião se apresentar, como a compra de alianças de noivado, por exemplo. Outro ponto de destaque é a descrição: a TIFFANY jamais revela a identidade de um comprador.


A estrela de um filme 
A história começou em 1950 quando o escritor Truman Capote, especialista em crônicas da sociedade nova-iorquina, lançou o livro “Breakfast at Tiffany’s” (Bonequinha de Luxo). Onze anos mais tarde, em 1961, Hollywood produziu o filme baseado no livro, convidando a estonteante atriz Audrey Hepburn para o papel da irreverente Holly Golightly, uma garota de programa que sonha casar com um milionário, de cuja máxima ninguém esquece: “Nada de ruim pode acontecer a você na Tiffany”. A cena em que a atriz contempla a vitrine da TIFFANY & CO. enquanto seu príncipe encantado não vem, imortalizou a marca no segmento de luxo. O filme reforçou essa imagem da TIFFANY & CO. como símbolo de algo bonito, exclusivo, e também de um lugar muito agradável e gostoso de ir.


O diamante Tiffany 
A relação da empresa com os diamantes começou quando seu proprietário decidiu arrematar 1/3 das joias da Coroa Francesa e ficou conhecido como o “Rei dos Diamantes”. O apelido se tornou ainda mais apropriado em 1877, quando a TIFFANY & CO. surpreendeu o mundo com um dos maiores e mais raros diamantes amarelos jamais vistos, encontrado nas minas de Kimberley, na África do Sul. Sob a direção de George Frederick Kunz, o primeiro geólogo a ser contratado pela joalheria, o diamante de 287 quilates foi cortado em 90 facetas, fato raro, uma vez que a maioria dos diamantes tem apenas 58, conferindo à pedra um inesquecível brilho de fogo. A intenção do artesão, que depois se tornou a filosofia da marca, era fazer o diamante atingir seu brilho máximo, não importando que ele diminuísse de tamanho. Batizado de Tiffany Diamond, um dos mais fantásticos diamantes amarelos do mundo tornou-se o símbolo da arte da joalheria em lapidação e corte de pedras. Foi a partir deste momento que a marca americana passou a ser considerada a Rainha dos Diamantes. A pedra avaliada em mais de US$ 18 mil na época em que foi comprada, foi lapidada em Paris e montada anos mais tarde, na década de 1950, em uma peça criada pelo francês Jean Schlumberger, designer exclusivo da joalheria até os anos de 1970. Até hoje, o diamante só foi usado por duas mulheres: a socialite Sheldon Whitehouse, durante o Tiffany Ball de 1957, em Newport, quando foi cravada em uma gargantilha de diamantes brancos; e Audrey Hepburn, no lançamento do filme “Breakfast at Tiffany’s”, em 1961. Hoje em dia, o Tiffany Diamond, montado no broche Bird on the Rock, está exposto no primeiro andar da loja na 5ª Avenida em Nova York.


Os diamantes trabalhados da joalheria são considerados os melhores e mais puros que se pode encontrar. Além disso, são sustentáveis. Isto porque a TIFFANY & Co. não compra pedras de áreas de conflito (chamados “diamantes de sangue”), não terceiriza o processo de lapidação e classificação, tem laboratórios próprios auditados e ainda cuida das cidades e comunidades em volta das minas com que trabalha.


A evolução visual 
Originalmente curvado, o tradicional logotipo da marca não mudou depois que adotou a escrita horizontal. A tipografia da letra é praticamente a mesma desde o início.


Os slogans 
Legendary for 175 years. (2012) 
Some Style is Legendary. 
Blue is the Color of Dreams.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 18 de setembro de 1837 
● Fundador: Charles Lewis Tiffany e John B. Young 
● Sede mundial: New York City, New York 
● Proprietário da marca: Tiffany and Company 
● Capital aberto: Sim (1987) 
● Chairman & CEO: Michael J. Kowalski 
● Presidente: Frédéric Cumenal 
● Faturamento: US$ 3.79 bilhões (2012/2013) 
● Lucro: US$ 416.2 milhões (2012/2013) 
● Valor de mercado: US$ 11.9 bilhões (março/2014) 
● Valor da marca: US$ 5.440 bilhões (2013) 
● Lojas: 286 
● Presença global: 52 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 9.900 
● Segmento: Joalherias 
● Principais produtos: Joias, relógios, perfumes, cristais e artigos de decoração 
● Concorrentes diretos: Cartier, Bulgari, Harry Winston, Boucheron, Van Cleef & Arpels, Mikimoto e Graaf 
● Ícones: A caixinha azul 
● Slogan: Some Style is Legendary. 
● Website: www.tiffany.com.br 

O valor 
Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca TIFFANY & CO. está avaliada em US$ 5.440 bilhões, ocupando a posição de número 75 no ranking das marcas mais valiosas do mundo. 

A marca no mundo 
A TIFFANY & CO., terceira maior rede de joalheria do mundo, possui uma ampla linha de produtos que incluí, além das reluzentes joias, pratarias, porcelanas chinesas, cristais, presentes finos, relógios e perfumes, vendidos em mais de 286 lojas espalhadas por aproximadamente 25 países no mundo. Aproximadamente 83% do faturamento, de US$ 3.7 bilhões, é originado pela venda de joias; e mais da metade, aproximadamente 56%, nas lojas localizadas nos Estados Unidos, Canadá, Brasil e México. As joias da designer italiana Elsa Peretti têm distribuição limitada à apenas algumas lojas TIFFANY & CO. no mundo, ainda assim, representam 15% do volume anual de vendas da joalheria. Depois da icônica loja da marca em Nova York, a unidade mais rentável da rede está localizada no South Coast Plaza em Costa Mesa na Califórnia. 

Você sabia? 
Foi Charles Tiffany que sugeriu o padrão 925/1000 de pureza para a prata de lei ao governo dos Estados Unidos em 1870. 
Suas peças foram ostentadas por famílias americanas famosas por suas fortunas, como por exemplo, os Astors, os Vanderbilts, os Posts e os Huttons, entre outros, bem como pela nobreza europeia e primeiras-damas, além de atletas e estrelas de Hollywood. 
No Brasil as vendas dos produtos TIFFANY & CO. são parceladas em até três vezes, o que não acontece na grande maioria dos outros países. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 19/3/2014

8 comentários:

Anônimo disse...

AMEI A REPORTAGEM...GOSTARIA MTO DE RECEBER UMS CATALOGOS DAS COLEÇÕES E UMA CAIXINHA AZUL.. em meu endereço...!!!PARA PODER COLOCAR NA MINHA MONOGRAFIA
SE TIVER MAIS INFORMAÇÕES ENTREM EM CONTATO COMIGO...
É URGENTE...
ESPERO RESPT.
RUA:DUQUE DE CAXIAS N:875
APART:804
CEP:14015-020
BAIRRO:CENTRO
CIDADE RIBEIRÃO PRETO SP

Anônimo disse...

Saudações!
Meu nome é Fernando Fagundes ,gostaria de pedir a vocês que por favor mandem para min o catálago da Tiffany e Co pois sou louco por jóias.
Sou brasileiro e nunca consigo comprar jóias da Tiffany e Co aqui no brasil sempre compro no exterio rse possível aguardo o catálago.
Desde de ja agradeço interesse. E CLARO SE POSSÍVEL UMA CAIXINHA AZUL!!!
Fernando Fagundes
03/05/2008
Endereço:rua guarará 200 bairro Santo André cep:31210550
Belo Horizonte - Minas Gerais

Anônimo disse...

Boa Noite:
Sou admiradora da grife desde Bonequinha de Luxo, o filme e os diamantes sao simplesmente glamour.
Trabalho no ramo joalheiro e gostaria de enviar um curriculo, para quem sabe, poder trabalhar em uma das 2 lojas de Sao Paulo, porem, nao consigo localizar o site, vcs poderiam me ajudar?
Aguardo retorno se possivel atraves de meu e-mail: ragazza2008@gmail.com
Grazie mille

Maiara disse...

Ola, sou uma apaixonada por Tiffany, e gosaria de receber um catalogo pois
tenho dificuldades em comprar Tiffany porque moro em Minas...
por favor entrem em contato comigo pelo meu email..
gostaria de maiores informaçoes...
mouramaiara@yahoo.com.br
Obrigada..
att.
Maiara

lmr_rosa disse...

Como publicitaria, adorei ler a biografia da marca e fiquei fascinada por essa historia de sucesso...Tenho um certo fascinio pelo mundo da moda e designers de joias e sapatos.
Gostaria muito de receber o catalogo Tiffany, se possivel.
Aguardo contato, Lenita.

Rafael disse...

oi, gostaria de receber um catalogo tambem. Gostaria de adquirir um anel de noivado para minha namorada.
meu email: rfacba@hotmail.com
No catálogo contem os valores?

Grato,
Rafael Garcia

Anônimo disse...

É engraçado ler essas pessoas pedindo catálogos e caixas da Tiffany. Gente, essa marca atende um cliente como uma pessoa muito muito especial, VIP. Quem tem interesse em comprar um anel de noivado, por exemplo, jamais precisa de um catalogo ou quer saber o preço. A pessoa simplesmente vai até a loja e compra! Um anel de noivado Tiffany é como uma aliança Cartier: para poucos privilegiados, os quais adquirem nao apenas um anel simbólico, mas toda uma tradição por trás da marca e do luxo por trás desta. É inocente demais achar que vai receber um catalogo em sua casa através de um pedido no site. Você vai receber um cartão personalizado em sua casa, escrito a mão, quando virar cliente, de fato. Um luxo.

Anônimo disse...

...Tiffany é o meu perfume. Meu cheirinho do dia a dia. Só é vendido na loja de NY, na 5º Av.Adoro !