23.5.06

BRADESCO


No Brasil, em qualquer cidade, por menor que seja sempre existe um BRADESCO por perto. Considerada uma das marcas mais fortes do mercado brasileiro, o BRADESCO, que é o maior banco privado do país, conseguiu fixar uma marca forte e segura perante os consumidores, sempre se mantendo à frente no mercado de varejo.

A história
A história do banco começou em 1943, na cidade de Marília, no interior de São Paulo, quando o jovem, e ambicioso, Amador Aguiar, que possuía o projeto de virar banqueiro, junto com alguns amigos, adquiriu a Casa Bancária Almeida. A instituição ganhou de imediato um novo nome: Banco Brasileiro de Descontos S.A., que depois viria a ser conhecido como BRADESCO (junção das iniciais das palavras “Brasileiro” e “Descontos”). No dia da inauguração, a morte repentina do sócio escolhido para dirigir o novo negócio fez de Amador Aguiar o diretor-gerente. Ele modelou o perfil do banco como uma instituição que democratizou o acesso a serviços e produtos financeiros. Ao contrário da tendência de mercado da época, na qual eram priorizados os grandes proprietários rurais, empresários e pessoas de posses, sua estratégia inicial consistia em atrair o pequeno comerciante, o funcionário público e as pessoas de poucos recursos, numa demonstração de seu esforço para abranger o maior número de brasileiros.


Pioneirismo é a palavra chave na trajetória do BRADESCO. Os gerentes, que antes se escondiam em suas salas, foram enviados para frente das agências. Foi um dos primeiros bancos a estimular o uso de cheques por seus correntistas. Em vez de devolver cheques preenchidos de forma errada, o banco chamava os clientes para ensiná-los a usar o talão da forma correta. Em 1946, a matriz foi transferida para a capital paulista, na Rua Álvares Penteado, no centro da cidade. Suas agências passaram a receber pagamento de contas de luz e receber declarações de imposto de renda, uma inovação no país. Com apenas oito anos de existência, em 1951, tornou-se o maior banco privado do Brasil. Naquela década, já alcançava o norte rural do Paraná. Decidiu também erguer sua nova sede em Osasco, conhecida como a Cidade de Deus, cuja construção foi iniciada em 1953 e concluída seis anos mais tarde.


Em 1956, foi criada a Fundação São Paulo de Piratininga, instituição filantrópica precursora da Fundação Bradesco, com o objetivo de levar educação gratuita às crianças, jovens e adultos carentes. O Bradesco foi uma instituição pioneira em separar a administração das agências. A ideia era afastar os altos executivos dos problemas corriqueiros das agências. Com isso, sobraria tempo para eles se dedicarem aos grandes negócios do banco. Amador Aguiar tornou-se notável por descobrir soluções simples para problemas aparentemente complexos. Com sua visão aguçada, ele transformou o BRADESCO, já em 1959, no maior banco privado da América Latina. A década de 60 foi marcada pela chegada da informática ao banco.


Em 1962 o BRADESCO reafirmou o seu pioneirismo, ao ser a primeira empresa da América Latina a adquirir um computador de grande porte, possibilitando o acesso a extratos diários pelos clientes, prestação de serviço inédita para a época. Seguindo a estratégia de oferecer serviços inovadores, implantou em 1968 o Cartão de Crédito Bradesco, o primeiro no sistema bancário brasileiro. Nos anos 70, época do chamado “milagre econômico brasileiro”, o país registrava taxas de crescimento anuais acima de 10%. Nesse contexto, o BRADESCO atuou fortemente no segmento de crédito, principalmente no financiamento de veículos, e expandiu sua presença nacionalmente. Nessa década, o banco incorporou 17 outras instituições de crédito e, ao inaugurar duas novas unidades em 1978, uma no Oiapoque (Amapá), outra no Chuí (Rio Grande do Sul), pontos extremos do país, chegou à milésima agência. Nos anos seguintes ao “milagre econômico” foi implantada a cobrança automática e o banco começou a atuar em projetos agropecuários.


Em 1980, foi constituído o Grupo Bradesco Seguros, com negócios nos segmentos de previdência privada aberta e de capitalização, além de seguros. Na mesma época, popularizou o uso do cartão magnético entre os clientes e implantou as primeiras agências com autoatendimento e o telecompras Bradesco. Em 1988, incorporou suas subsidiárias de financiamento imobiliário, banco de investimento e financiadora, tornando-se um banco múltiplo, além de mudar a denominação para Banco Bradesco S.A. Um dos pilares centrais da estratégia da organização para dar sustentabilidade e impulsionar os negócios, foi desde muito cedo o uso da tecnologia da informação. Caracterizada pelo pioneirismo, possibilita aos clientes o acesso a serviços seguros, inovadores, de qualidade e de fácil uso.


No início da década de 1990, todas as agências BRADESCO passaram a trabalhar on-line e o autoatendimento se expandiu por todo o Brasil, com máquinas automáticas de saques, recolhimento de depósitos e emissão de cheques. O sistema de Internet Banking, pioneiro no Brasil, também conquistou os clientes e passou a ser um dos mais importantes canais de atendimento, com milhões de usuários cadastrados. Foi implantado o Bradesco Mobile Banking, que permitia operações de consulta de saldos e extratos e até pagamento de algumas contas pelo celular.


Na primeira década do século 21, o BRADESCO reafirmou sua vocação para o varejo. Criou o Banco Postal, em parceria com os Correios. Em linha com os seus objetivos de inclusão bancária, a iniciativa viabilizou o acesso a produtos e serviços financeiros, principalmente em localidades até então desprovidas de serviços bancários. Posicionou-se também entre os líderes em diferentes segmentos, como: Prime, Corporate, Private e no atendimento à micro, pequenas e médias empresas. Nessa longa trajetória, em nenhum momento o BRADESCO perdeu de vista as legítimas expectativas dos seus acionistas e investidores quanto aos resultados e nem a consciência de seu papel de agente do crescimento econômico do país.


As inovações
1979
Introduziu no segmento das operações bancárias os leitores de código dos cheques (chamados “CMC-7”), sendo o primeiro no mundo a desenvolver tais sistemas.
1981
Lançamento do primeiro cartão magnético da América Latina, na agência da Praça Panamericana. Este lançamento significou nada menos que uma das bases para que no futuro o BRADESCO e outros bancos percebessem o valor da tecnologia como elemento essencial para a expansão geográfica, geradora de escala e de lucratividade.
Instalação do primeiro terminal de operação eletrônica na agência da Praça Panamericana, em São Paulo, isto numa época em que não havia linhas de telecomunicação para tal fim.
Criação da BRADESCO PREVIDÊNCIA, especializada na elaboração, implantação e administração de planos individuais e empresariais de aposentadoria, pensão e pecúlio.
1985
Instalação do primeiro terminal, para o que na época ainda se chamava “telecompras”, criando um dilema: não havia experiência no sistema bancário de como creditar numa conta e debitar em outra em tempo real. A resposta estratégica mais uma vez foi rápida, com a compra da Digilab, empresa de eletrônica e de computação, que chegou a produzir mais de 40 mil terminais.
1986
Lançamento do serviço Telesaldo (atual FONE FÁCIL BRADESCO).
1998
Lançamento do BRADESCO NET - Comércio Eletrônico (atual ShopFácil), disponibilizando meios de pagamento seguros pela Internet.  
2000
Criação em outubro do BRADESCO PRIVATE BANK, que tinha como objetivo gerenciar o relacionamento entre banco e clientes com alto poder aquisitivo.
2002
Lançamento dos cartões com chips, microcircuito eletrônicos que armazenam uma série de informações e funções diferentes, permitindo assim a inclusão de créditos para tíquete-refeição, vale-transporte, currículo escolar e histórico médico, para citar alguns exemplos. O cartão com chip também era mais seguro, sendo mais difícil cloná-lo por causa de um sistema de proteção criptografado de números ou códigos - e exigindo o uso de uma senha.
2008
Lançamento do primeiro cartão de crédito confeccionado em plástico reciclado do mercado brasileiro. A matéria-prima utilizada é originada de garrafas pets descartadas. Com bandeira Visa, o novo cartão integra o conjunto de produtos financeiros sustentáveis do banco e tem o objetivo de apoiar os esforços de preservação da floresta amazônica. Parte da receita resultante da venda desses cartões é revertida para financiar as atividades da Fundação Amazonas Sustentável, uma parceria entre o governo do Estado do Amazonas e o BRADESCO.
2009
Em novembro, com a inauguração da agência na cidade de Novo Santo Antônio, Estado de Mato Grosso, o BRADESCO passou a manter agências em 100% dos municípios brasileiros. Foi o primeiro banco privado a realizar essa façanha.


As aquisições
Durante sua história de sucesso o BRADESCO cresceu e se modernizou também através de fusões e aquisições de outros bancos e instituições financeiras. As mais importantes foram:
1997
● Em novembro, adquiriu o Banco de Crédito Nacional - BCN, presente no mercado brasileiro desde 1929.
1998
● Adquiriu o Banco do Estado da Bahia (por R$ 260 milhões), conhecido como BANEB.
2000
● Adquiriu o BEA, Banco do Estado do Amazonas (por R$ 183 milhões).
● Incorporou as 73 agências bancárias do Banco Boavista.
2001
● Aquisição do Banco Continental, tradicionalmente focado no Crédito Direto ao Consumidor.
2002
● Em fevereiro, através do BCN, incorporou o Banco Cidade, criado em 1965. Foram acrescentados naquele momento mais 50 mil clientes, 24 agências no Brasil, com R$ 2.1 bilhões em ativos e R$ 500 milhões em depósitos, além de R$ 740 milhões em fundos de investimento e carteiras administradas.
● Em março, após longas negociações, adquire por R$ 1.36 bilhões a tradicional FINASA marca do Banco Mercantil de São Paulo, fundado em 1938. Passam a ser administradas as empresas controladas pela Finasa no Brasil e exterior como a Finasa Seguradora e Finasa Crédito, Financiamento e Investimento.
● Também foram adquiridos os ativos do Deutsche Bank Investimentos, e a carteira de Crédito Direto ao Consumidor da Ford Credit.
2003
● Novas ações estratégias envolvendo ao mesmo tempo uma fusão parcial e mais uma aquisição: em janeiro, adquire as operações do Banco Bilbao Vizcaya, pertencentes ao espanhol Banco Bilbao Vizcaya Argentaria, por R$ 2.7 bilhões; e, em novembro, comprou a totalidade do capital social do Grupo Zogbi, pelo valor de R$ 650 milhões. A Zogbi atuava no segmento de financiamento, mantendo forte presença nas áreas de crédito direto ao consumidor, pessoal, cartão e veículos.
2004
● Adquiriu da União Federal o controle acionário do Banco do Estado do Maranhão S.A (BEM).
● Uniu as marcas Finasa e Zogbi sob a bandeira FINASA, com o abandono da marca Zogbi, e também da BCN. Com essa integração a financeira do BRADESCO passou a ter 121 filiais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná; e 28,7 mil pontos de venda no varejo de automóveis e outros tipos de comércio.
● No fim do primeiro semestre, foi a vez da aquisição das atividades de gestão de recursos do centenário grupo norte-americano JP Morgan, envolvendo a transferência de recursos administrados da ordem de R$ 7 bilhões.
2005
● Em dezembro adquiriu em leilão o BEC (Banco do Estado do Ceará) por R$ 700 milhões.
2006
● Desembolsou US$ 490 milhões para assumir as operações brasileiras da empresa de cartões de crédito American Express, especializada no nicho de cartões pessoais para pessoas de alta renda e cartões corporativos para grandes empresas.
2009
● Aquisição do Banco Ibi, ligado à rede varejista holandesa C&A, em um negócio de R$ 1.4 bilhões.
2011
● Arrematou por R$ 1.8 bilhões o Banco do Estado do Rio de Janeiro (BERJ) e com isso vai operar por três anos, a partir de 2012 a folha de pagamento dos servidores ativos e inativos do Governo do Estado.


A força da marca
A força da marca BRADESCO será sempre sua maior vantagem competitiva. A proposta de ajudar a vida dos clientes a também ser completa foi sintetizada pelo BRADESCO no conceito “Banco Completo”, posicionamento adotado há poucos anos na estratégia de marketing. Foram significativos os resultados obtidos com o alinhamento da comunicação institucional, dos segmentos e de produtos e serviços, como crédito, investimentos e cartões, consolidando a imagem positiva no competitivo mercado financeiro. Nesse contexto, o BRADESCO lançou o livro “120 Razões para Ser Cliente Completo”, uma materialização das qualidades e ações da organização e ferramenta para abertura de contas, relacionamento com clientes e treinamento dos funcionários.


A fundação
Paralelamente ao crescimento dos lucros, o BRADESCO investiu no desempenho do seu papel social, afirmando no consenso de que educar é transformar vidas e abrir caminhos. A FUNDAÇÃO BRADESCO foi criada em 1956 e inaugurou sua primeira escola em 29 de junho de 1962, na Cidade de Deus (Osasco, SP), com 300 alunos e sete professores. Atualmente são 40 unidades instaladas em regiões de acentuada carência socioeconômica. É a maior rede privada de ensino gratuito do país e atende mais de 112 mil alunos. Com recursos próprios e também da Organização Bradesco, a Fundação oferece recursos de educação infantil, ensinos fundamental e médio, educação profissional básica e técnica e educação de jovens e adultos. Além do ensino, os alunos dos cursos regulares têm material didático, alimentação, uniforme e assistência médico/odontológica totalmente gratuitas. Desde a sua criação, proporcionou ensino gratuito e de qualidade a mais de 2 milhões de alunos.


A sede
A Cidade de Deus é um complexo onde funciona a matriz do BRADESCO. Diversos prédios abrigam a Diretoria e Departamentos do banco, em uma grande área verde. Boa parte dos equipamentos de informática responsáveis pelo processamento das operações bancárias também está localizada na sede, que comporta ainda o Museu Bradesco (inaugurado em 10 de março de 1983, quando o BRADESCO comemorou o 40º aniversário de sua fundação) e a primeira Escola da Fundação Bradesco. A Cidade de Deus começou a ser construída em 1953, no município de Osasco, e foi inaugurada seis anos mais tarde, em 1959. Em uma das entradas da Cidade de Deus, Amador Aguiar mandou colocar a estátua de um burro de carga como símbolo de humildade e trabalho.


O gênio por trás da marca
Amador Aguiar, ao fundar o BRADESCO, em 1943, ajudou a construir parte importante da história do país. Ao contrário da maioria de seus concorrentes, ele começou de baixo. Nascido em 11 de fevereiro de 1904, em Ribeirão Preto (interior de São Paulo), menino pobre que fugiu de casa aos 16 anos, ele trabalhou como contínuo e tipógrafo e parou de estudar antes de concluir o primário. Em 1926, aos 22 anos, era office-boy na filial de Birigui (São Paulo) do Banco Noroeste do Estado de São Paulo. Foi nessa época que começou a considerar a ideia de subir na vida e, algum dia, tornar-se poderoso. Dois anos depois, numa carreira fulminante, ele já ocupava o cargo de gerente. Foi então, que na década de 40, ele, juntamente com alguns amigos, fundou o BRADESCO. Amador Aguiar levou seu estilo de vida simplista para dentro do banco. Por muito tempo, funcionários que quisessem subir tiveram de assinar uma “declaração de princípios” concordando com as ideias do chefe. Até hoje o BRADESCO é dirigido por executivos que começaram a trabalhar em funções modestas nas agências do banco e lutaram muito para chegar ao topo. Na fachada do prédio do BRADESCO em Osasco ainda hoje se lê a frase que sempre inspirou Aguiar: “Só o trabalho pode produzir riquezas”. Quando o assunto era seu negócio, ou sua receita para lucrar no mundo das finanças, ele declarava: “Nunca empreste muito a poucos, e sim pouco a muitos”. Amador Aguiar faleceu no dia 24 de janeiro de 1991.


A perspicaz mascote
O personagem CHIP CHIP, um simpático camundongo, em analogia ao mouse do computador, passou a ser o ícone do serviço on-line (Internet Banking) do banco em 2002. Desenvolvido, em conjunto com a agência Salles D’Arcy, a partir de modernas técnicas de animação e computação gráfica, utilizadas em recentes sucessos do cinema, o mais novo personagem buscava tornar mais simples os comandos do Bradesco Internet Banking, aumentando o uso dos serviços pelos clientes do banco, e assumindo o papel de criar uma interface amigável entre o cliente e o computador.


A evolução visual
Em 1997 o BRADESCO apresentou sua nova identidade visual, criada pela renomada agência de comunicação americana Landor Associates e cheia de simbolismo. Até então sua logomarca era all type, ou seja, constituída apenas pela tipografia usada na escrita do nome do banco.


Sua marca corporativa incorpora elementos geométricos que dão forma ao tronco e à copa de uma árvore. Símbolo de vida, crescimento, abrigo e suporte, é o melhor modo de traduzir o inabalável relacionamento do BRADESCO com seus clientes, criando elos que se renovam com o tempo. Cada elemento gráfico da marca tem um significado:


Os slogans
Bradesco presença. (2009)
Bradesco, completo. (2005)
Colocando você sempre à frente. (início 2000)
Sempre à frente. (final década 90)


Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 1943
● Fundador: Amador Aguiar
● Sede mundial: Osasco, São Paulo, Brasil
● Proprietário da marca: Banco Bradesco S.A.
● Capital aberto: Sim
● Presidente do conselho: Lázaro de Mello Brandão
● Presidente: Luiz Carlos Trabuco
● Faturamento: R$ 43.3 bilhões (2011)
● Lucro: R$ 11 bilhões (2011)
● Valor de mercado: R$ 123 bilhões (novembro/2012)
● Valor da marca: R$ 13.633 bilhões (2011)
● Agências: 4.665
● Clientes: 25.6 milhões correntistas
● Presença global: 15 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 104.100
● Segmento: Financeiro
● Principais produtos: Banco de varejo, seguros e serviços financeiros
● Concorrentes diretos: Itaú, Santander, Banco do Brasil, Caixa e HSBC
● Mascote: Chip Chip
● Slogan: Bradesco presença.
● Website: www.bradesco.com.br

O valor
Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca BRADESCO está avaliada em R$ 13.633 bilhões, ocupando a posição de número 2 no ranking das marcas mais valiosas do Brasil.

A marca no mundo
Presente em todas as regiões do Brasil, o BRADESCO dispõe de uma ampla rede de atendimento ao cliente. São 4.665 agências, 3.774 postos de atendimento bancário, 1.456 postos de atendimento eletrônico, 35.128 terminais de autoatendimento BRADESCO Dia & Noite, 12.414 máquinas da Rede Banco 24 Horas, 41.713 pontos Bradesco Expresso e 149.3 milhões de cartão de débito e crédito, além de ser um dos maiores empregadores privado do país com mais de 104 mil funcionários. São mais de 25.6 milhões de clientes no varejo, 550 mil com atendimento Prime, um milhão de empresas (das quais 47 estão entre as 100 maiores do país) e 10 milhões na Internet. Além disso, o banco possui 48.3 milhões de poupadores e 42.4 milhões de segurados. Os depósitos totais do banco chegaram ao fim de 2011 em R$ 217.424 bilhões. No exterior, o BRADESCO opera três bancos e nove subsidiárias em Nova York, Londres, Ilhas Cayman, Buenos Aires, Luxemburgo, Tóquio, Hong Kong e México.

Você sabia?
O BRADESCO é a segunda instituição financeira brasileira com melhor colocação no ranking da revista Fortune, que traz a lista das 500 maiores empresas do mundo, ocupando a posição de número 136, possuindo R$ 856.2 bilhões de ativos totais (terceiro maior banco brasileiro).


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Época Negócios, Exame e Veja), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 21/11/2012

6 comentários:

jose teixeira disse...

Presados senhores venho por meio desse e-mail,diser-lhes que não tenho casa,nem carro,pois perdi o meu papai quando eu tinha dois anos de idade;não tive estudo nen sei escrever direito peco perdão pelas falhas,portanto não tive o previlegio de poder possuir bems materiais como casa;carro e outros,tenho 6 filhos que e a minha alegria, as veses minhas filhas vê um carro em uma revista e falam que vai ser do papai,e eu dou risada;tive três carros de tão velho nen um dos três andaram,sempre gostei do Bradesco e tive conta no mesmo hoje tenho uma comta na agencia 407 poa 71262 0 quase sempre sem saúdo mais luto para manter a comta aberta apesar de estar desempregado pagando aluguel água luz aprendi amar o Bradesco e desejo-lher toda sorte do mundo;mais quero vos dar parabems por vosso disimpenho,em administrar um dos banco mais completo do mundo que e o Bradesco que conheci com o shr amador;cheguei ate penssar que com a partida do shr amador o Bradesco cairia, mas quero parabenisar o atual e copetente presidente pelo seu grande gabarito e grande talento,veio para ficar, ,ao presidente brandao,diretoria,atodos funcionários pelo empenho união companheirismo,poque so assim se constrói coisas tão bela como a fundação bradesco, ;ass:jose Teixeira do nascimento

Anônimo disse...

Seu Teixeira, quem diria. Um cara sem estudo quase fudido na vida, a não ser pelas belas crianças que tem.
Adimiravel é o senhor por ter pouco conhecimento e ainda saber falar palavras dificeis engrandecendo um homem e saber que sua morte poderia afetar diretamente nos valores materias da empresa. Quem diria que sairiam palavras bontas e motivadoras de uma pessoa que além de se considerar um cara sem bens, ainda faz parte de uma selecionada minoria de brasileiro que possuem computador e ainda com internet.
Meus parabéns vai para o Sr.

Anônimo disse...

Realmente o Sr. José Teixeira é um exemplo!
Por mais miseravel que seja mantem-se um louvavel politico e de conhecimentos coorporativos que poucos gerentes do Bradesco possuem.

Parabéns pelo esforço em escrever errado!

Abraços do seu novo fã!

Anônimo disse...

Srº José Teixeira, Eu fico mui orgulhoso, por saber que ainda existem pessoas como você. porém não tem vergonha de falar sua origem, pois o srº é um grande homem que nunca desiste de seus objetivos, portanto com a sua sinceridade lhe faz ser um homem bastante sábio, por que a sabedoria estar dentro de você só basta correr atrás para alcança a vitória.

Diego Marcell² disse...

Realmente esse banco tem em todas as cidades que já pisei quando viajei pelo país.

Maria Cláudia Abrahão disse...

Sr. Teixeira,

São para clientes como o Sr que temos satisfação em dedicar todo o nosso carinho, atenção e prestatividade.
Acredite nos seus sonhos, torço para que sejam realizados!

Obrigada pelo carinho!


Maria Cláudia Abrahão (ag. 0779-0)