13.8.08

BOTOX


Você já deve ter ouvido expressões como “Fiz BOTOX” ou “Aquela mulher esta com a cara BOTOCADA”. Porém o que muitos não sabem é que BOTOX é marca registrada, para toxina botulínica tipo A, de um laboratório americano, mas acabou virando sinônimo de uma categoria de produto.

A história
A história começou no final da década de 60 quando o oftalmologista americano Alan B. Scott, que buscava alternativas para o tratamento não cirúrgico do estrabismo, obteve do Dr. Edward J. Schantz (então diretor de microbiologia e toxicologia na Universidade de Wisconsin), amostras da toxina botulínica tipo A, proteína que a bactéria anaeróbia Clostridium botulinii produz, para testá-la nos músculos extra oculares de macacos. A experiência foi bem sucedida e o Dr. Scott publicou seu primeiro trabalho sobre o assunto em 1973, confirmando a toxina botulínica tipo A como uma alternativa eficaz para o tratamento não cirúrgico do estrabismo. Ainda na década de 70, Dr. Scott recebeu autorização do FDA (Food and Drug Administration), órgão que regula o setor de medicamentos dos Estados Unidos, para utilizar a toxina em seres humanos, conduzindo estudos durante os anos de 1977 e 1978.


O primeiro uso terapêutico da toxina botulínica aconteceu em 1980, e foi oftalmológico, para tratamento do estrabismo (o popular “vesgo”), blefaroespamo (uma espécie de “tique” constante da pálpebra) e espasmo hemifacial. Em 1989, foi publicado o primeiro estudo demonstrando bons resultados para tratamento na área de neurologia. Foi neste mesmo ano, em dezembro, que o laboratório americano Allergan, fundado em 1948 por Gavin S. Herbert Jr., em Los Angeles na Califórnia, garantiu os direitos de produção e comercialização da toxina, surgindo assim a marca BOTOX. E foi a partir do uso terapêutico que se descobriu o uso cosmético do produto. Ao aplicar o BOTOX no tratamento de espasmos na região dos olhos, o casal canadense Jean e Alastair Carruthers, oftalmologista e dermatologista respectivamente, observaram que o medicamento também atenuava as rugas da região tratada.


Juntos, testaram o uso da toxina para indicações cosméticas, até que, em 1992, publicaram o primeiro trabalho sobre o uso de BOTOX no tratamento de rugas glabelares (vincos entre as sobrancelhas). Desde então, o uso cosmético da toxina botulínica tipo A evoluiu e se expandiu em todo mundo. BOTOX é a única marca de toxina botulínica tipo A aprovada pelo FDA, sendo que sua aprovação terapêutica foi obtida em 1989 e a aprovação cosmética (estética) em abril de 2002, quando começou a ser comercializada para este fim pelo laboratório Allergan, com o nome de BOTOX COSMETIC. E o sucesso foi quase instantâneo: em pouco tempo mais de 1.6 milhões de pessoas receberam injeções de BOTOX como tratamento estético das rugas dinâmicas ou rugas de expressão, que são aquelas provocadas pela contração muscular da mímica facial, que leva, ao longo do tempo, à formação de vincos na pele. Em 2004, o produto também foi aprovado para uso em Hiperidrose (suor excessivo) palmar e axilar. No Brasil, a marca BOTOX foi aprovada em 1992 para indicações terapêuticas e, em 2000, para o tratamento de rugas e hiperidrose axilar e palmar. Por ser a primeira aprovada, BOTOX tornou-se muito conhecido e, por isso, sinônimo do procedimento. Atualmente, BOTOX é uma marca registrada de toxina botulínica tipo A, e, portanto, não deve ser tratado como genérico. A marca é registrada e licenciada em todo o mundo pelo laboratório Allergan.


A ação
BOTOX é apresentado em frasco com 100UI de toxina botulínica tipo A. É uma substância cristalina, apresentada na forma de pó seco, embalado à vácuo estéril, que deve ser diluído em solução salina antes da aplicação. O produto atua bloqueando a liberação da acetilcolina na terminação nervosa, relaxando a musculatura onde é aplicado. Desta forma, o medicamento deve ser aplicado diretamente no músculo responsável pela formação das rugas que se deseja tratar. Os primeiros resultados são visíveis em aproximadamente 48 a 72 horas depois da aplicação. O efeito total é observado em aproximadamente 15 dias e apresenta duração total de aproximadamente de 4 a 6 meses, dependendo do metabolismo de cada paciente, da técnica de aplicação e da dosagem de tratamento utilizada. A aplicação da toxina requer técnica e habilidade por parte do especialista. Para assegurar a indicação e aplicação adequada do produto, a Allergan oferece frequentemente programas intensivos de treinamento e reciclagem à classe médica.


A evolução visual
A identidade visual da marca passou por pequenas remodelações ao longo dos anos, adotando uma tipologia mais fina.


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Lançamento: 1989
● Criador: Allergan, Inc.
● Sede mundial: Irvine, Califórnia
● Proprietário da marca: Allergan, Inc.
● Capital aberto: Não
● Chairman & CEO: David E.I. Pyott
● Presidente: Michael Ball
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Presença global: 75 países
● Presença no Brasil: Sim
● Segmento: Medicamentos
● Principais produtos: Medicamento cosmético
● Concorrentes diretos: Dysport, Myobloc, Prosigne e Xeomin
● Slogan: There’s only one BOTOX Cosmetic.
● Website: www.botoxcosmetic.com

A marca no mundo
A marca BOTOX COSMETIC é comercializada pelo laboratório Allergan em 75 países, sendo líder de mercado na maioria deles. Desde seu lançamento para fins cosméticos, somente nos Estados Unidos, mais de 11.8 milhões de pessoas (apenas 6% homens) já utilizaram BOTOX.

Você sabia?
BOTOX é a marca de Toxina Botulínica Tipo A mais estudada no mundo, contando com mais de 3.000 trabalhos científicos publicados em jornais e revistas especializadas. Por se tratar de um produto biológico, seus estudos embasam sua qualidade, eficácia e segurança, não podendo estender seus resultados a outros produtos biológicos, ainda que pertencentes à mesma categoria de produto.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 14/8/2012

Nenhum comentário: