17.6.08

BUELL

A sensação é realmente de estar voando, vendo à frente apenas os instrumentos do painel e o asfalto passando sob o nariz. Se levantar um pouco o rosto tirar o painel do campo de visão aí sim, parece estar voando. Motos originais e arrojadas no desenho e na técnica. A originalidade parece ser mesmo a tônica da marca americana de motocicletas esportivas BUELL. Os aficionados que as dirigem garantem que a experiência é sensacional, muito parecida de estar sentado em um moto de competição.
-
A história
Tudo começou quando o engenheiro e piloto de competição Erik Buell, que havia trabalhado durante quatro anos na tradicional Harley-Davidson resolveu deixar a empresa, em 1983, para realizar um grande sonho: construir uma motocicleta de competição americana que pudesse duelar com as motos importadas, especialmente as japonesas e italianas. Fundou então, na cidade de East Troy, em Wisconsin, a Buell Motorcycle Company. A primeira motocicleta produzida pela empresa, a BUELL RW 750, com motor dois tempos de quatro cilindros e 750cc, foi especialmente desenvolvida para competir na classe Formula 1 da AMA (American Motorcycle Association). Era uma motocicleta com excepcional performance nas curvas, característica que virou um dos pontos fortes da marca até os dias de hoje.
-
-
Porém, com a extinção desta categoria e a regulamentação do Campeonato de Superbikes, para 1986, ele partiu para o desenvolvimento de um novo modelo, a RR 1000, que utilizava um motor Harley XR 1000. Produziu 50 unidades até que acabasse o suprimento de motores; então passou a usar o 1200 da Harley, produzindo mais 65 motos. Depois da RR 1200 vieram a RS 1200 de dois lugares (primeira moto de estrada da marca), em 1989, e a RSS 1200, em 1992. Nesta altura as motos BUELL chamavam a atenção dos aficionados por performance e velocidade.
-
-
Iniciou uma bem-sucedida parceria com a Harley-Davidson em 1993 quando a empresa comprou 49% de suas ações; sendo incorporada definitivamente em 1998. Nesse período a BUELL pode ser beneficiar de toda tecnologia e conhecimento da marca centenária. A vocação para inovar de todos os modelos BUELL foi construída em torno de uma filosofia: a Trilogia de Tecnologia. O preceito consiste em três regras para a fabricação das motos: rigidez de quadro, centralização de massa e baixo peso. Em outras palavras, o chassi rígido reduz a flexibilidade da motocicleta e aumenta sua estabilidade, especialmente em pisos irregulares. Outro ponto é o objetivo de limitar ao mínimo possível o peso de todos os componentes não sustentados por molas. Isso permite que os pneus mantenham contato constante com o piso. A menor massa não suspensa também resulta em maior agilidade, assegura tração o tempo todo, o que se traduz em desempenho, estabilidade e segurança.
-
-
A BUELL também é conhecida por desenvolver soluções inovadoras, como o freio ZTL (Zero Torsion Load), sistema no qual o disco de freio é fixado na parte de fora da roda dianteira, no aro, e não no cubo central, como nas motos existentes no mercado. Esse processo impede que o ato de brecar torça o disco e, com isso, proporciona uma frenagem mais segura. O resultado é uma redução de três quilos na parte frontal da motocicleta. Direcionada ao público jovem com idade entre 25 e 35 anos, a marca chegou ao Brasil pelas mãos do Grupo Izzo. A empresa escolheu a dedo o local onde seria instalada a primeira concessionária exclusiva (Buell Concept Store) no país em outubro de 2005: Rua Oscar Freire. Não é apenas nos equipamentos motorizados de duas rodas que a BUELL dissemina o seu nome. A montadora também se dedica no setor de acessórios e recentemente trouxe ao Brasil uma nova linha de capacetes. Em novembro de 2006 a BUELL construiu a moto de número 100 mil desde sua fundação. No dia 30 de outubro de 2009, a BUELL, que se caracterizou pelas soluções inovadoras, como o tanque integrado ao quadro e pelos grandes discos de freio perimetrais, encerrou suas atividades. Nem mesmo a alta qualidade de seus produtos salvou a marca. Isto porque, sua proprietária, a Harley-Davidson, vive um momento delicado com enorme queda nas vendas. A rede de concessionárias será mantida em um primeiro momento, tal como a fabricação de peças de reposição. Resta saber se o encerramento é definitivo, pois a Harley-Davidson continua sendo proprietária da marca.
-
-
As máquinas
Todas as motocicletas BUELL possuem centralização de massa (centro de gravidade baixo, inclusive com o escapamento direcionado para a parte de baixo da moto); tanque de combustível integrado ao chassi e tanque de óleo integrado à balança traseira (isso mesmo, a gasolina fica armazenada e circula dentro do quadro da moto e o óleo nas cavidades da suspensão traseira); freio dianteiro com pinça de 6 pistões (além do disco de freio ser invertido e acompanhar o aro da roda); e suspensão dianteira Showa tipo Upside Down. Sua linha é composta por modelos como:
BUELL 1125 R: lançada em 2008, em comemoração aos 25 anos da marca, surgiu para romper alguns padrões: inédito motor fabricado pela austríaca Rotax, com refrigeração líquida, em substituição aos já tradicionais propulsores da Harley-Davidson que vinham equipando toda a linha BUELL ao longo dos anos. A moto superesportiva é a mais potente já desenvolvida pela empresa.
-
-
BUELL City Cross: motocicleta que se destaca pela distância reduzida entre eixos, que é de apenas 132 centímetros, equipada com motor de 984 cm3, que rende 92 cv de potência. O visual traduz o nome da moto, que através da posição de pilotagem privilegia a dirigibilidade e conforto. Não existe garupa.
BUELL Lightning XB12S: Motocicleta compacta equipada com motor Thunderstorm de 1.200cc, injeção eletrônica, que combina força bruta com design minimalista proporcionando excelente dirigibilidade, especialmente nas curvas. Nesta motocicleta, o que chama a atenção mesmo é o quadro de seção retangular que “abraça” o falso tanque e o motor. Além da capa do tanque, elaborada em alguns modelos com material translúcido. A moto apresenta cores vivas, que transmitem ar de jovialidade (Laranja Translúcida, Preto ou Vermelho Translúcido). O visual inusitado desta BUELL é completado pelo duplo farol (um para luz baixa e outro para luz alta) e as rodas de liga-leve de seis raios. O escape sob o motor é outro destaque, não só estético, mas que também ajuda na concentração de massa.
BUELL Lightning XB9XSX: motocicleta com motor dois cilindros em V, de 984cm³ de cilindrada, pesando apenas 177kg a seco e com distância entre eixos de 1.320mm, mostra-se uma devoradora de curvas, extremamente ágil e bastante divertida de pilotar. Essa característica rendeu ao modelo o título de streetfighter, ou guerreira urbana, já que é capaz de driblar o trânsito e proporcionar boas arrancadas.
-
-
BUELL Lightning Super XB12STT: a quilométrica extensão do nome, uma interminável mistura de denominações, letras e números, é para designar que a mais nova integrante da família Lightning incorpora características esportivas em uma moto de rua. Uma fusão de estilos, entre o fora-de-estrada, o supermotard e o street fighter (guerreiro urbano). Do fora-de-estrada, a Super TT herdou o guidão equipado com cross bar, que é uma barra de reforço, além dos protetores de punho. Nas laterais, características esportivas, com adoção de acabamento porta números (number plates), como nas motos de competição. Mesmo visual adotado na mini-carenagem sobre o farol. O banco alto e plano, com 798mm de altura, permite movimentações como em uma on off-road, mas também facilita uma pilotagem estilo supermotard ou street fighter no asfalto.
BUELL Ulysses XB12X: motocicleta que se sobressai do restante da linha BUELL pelo jeitão musculoso de big trail, com uma pitada de supermotard – rodas de aro 17” e pneus com perfil mais esportivo. Robusta, impressiona por sua estética, com destaque para o conjunto formado pelo largo quadro e balança, que “abraçam” as partes mecânica e ciclística. A moto conta ainda com suspensão de longo curso, banco largo, protetores de mão, escape sob o motor e um funcional triple tail, que serve de encosto para o garupa ou suporte para bagagem. Apesar de suas características visuais, esta sport adventure não foi feita para grandes deslocamentos na terra.
BUELL Ulysses XB12XT: motocicleta big trail, classificada como Adventure, para encarar grandes viagens mais voltada para o turismo e o asfalto. Este modelo ganhou aperfeiçoamento aerodinâmico, com a adoção de um pára-brisas maior e desmontável, além de punhos aquecidos, para rodar à noite, ou no inverno, com duas regulagens de temperatura. Para levar toda bagagem necessária nas viagens, foi desenvolvido um kit (equipamento de série), composto de bolsas laterais e um bauleto central, que também serve de apoio para as costas do passageiro. O bauleto e as bolsas são rígidas, removíveis, fechadas com chave e à prova de água. A moto também possui tomadas de força de 12V, para conectar aparelhos externos, como sistema de navegação GPS, carregador de celular ou outras necessidades.
-
-
A evolução visual
Em 2009, a BUELL renovou, além de alguns de seus modelos de motocicletas, a identidade visual da marca. O logotipo foi completamente remodelado, ganhando um cavalo alado (muito semelhante a um Pégasus) em tons metálicos. A cor azul foi excluída.
-
-

Os slogans
Own the corners.
(2006)
Different in every sense. (2003)
-
- -
Dados corporativos
● Origem:
Estados Unidos
● Fundação:
1983
● Encerramento:
30 de outubro de 2009
● Fundador:
Erik Buell
● Sede mundial: East Troy, Wisconsin
● Proprietário da marca: Harley-Davidson Motor Company
● Capital aberto: Não (subsidiária)
● Chairman:
Erik Buell
● CEO & Presidente: Jon Flickinger
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro:
Não divulgado
● Produção anual:
10.000 unidades
● Presença global:
80 países
● Presença no Brasil: Sim (9 concessionárias)
● Funcionários: 600
● Segmento:
Motocicletas
● Principais produtos:
Motocicletas esportivas, acessórios e equipamentos
● Ícones: O design das motocicletas
● Slogan: Own the corners.
● Website:
www.buell.com
-
A marca no mundo
A fábrica da BUELL estava instalada na cidade de East Troy, em Wisconsin, nos Estados UNidos. Na unidade eram produzidas aproximadamente 10 mil motos por ano, além de peças, acessórios e roupas especiais, vendidas em mais de 80 países ao redor do mundo.
-
-

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).
-
Última atualização em 10/4/2010

4 comentários:

clubefashion disse...

muito bom o vosso site! Parabéns!

Sergio disse...

Também gostei muito dos dados históricos que eu não conhecia!
Só faltou falar da 12S CG, a mais baixinha, um detalhe importante na hora da escolha!
Parabéns!

Renan Marcel Gonçalves disse...

Muito bacana o texto
Lembrando que o correto eh BUELL City Cross*

Weslley disse...

É uma pena que em 2010 eles pararam de fabricar. Adoro a marca e pensava em um dia ter uma dessas.