3.9.06

REDE GLOBO


Documentar o dia a dia da diversidade cultural do nosso povo faz parte do cotidiano da REDE GLOBO. A emissora faz telespectadores se enxergarem em uma programação feita para os brasileiros, por brasileiros. É o espelho que reflete a nossa cultura, a janela que mostra aos outros povos as cores do Brasil e através da qual se vê o Brasil e o mundo. Sustentar o título de uma das maiores e mais influentes redes de televisão do mundo só é possível com muito trabalho, profissionalismo, investimento em qualidade, tecnologia e criatividade. Odiada por alguns. Contestada por outros. Mas formadora de opinião e extremamente influente, cujo maior desafio é preservar a confiança de milhões de espectadores no Brasil e no mundo. Assim é a REDE GLOBO. 

A história 
Foi exatamente no dia 26 de abril de 1965 que entrou no ar o canal 4, TV GLOBO do Rio de Janeiro, dando o pontapé inicial para a formação da Rede Globo de Televisão, fundada pelo jornalista e empresário Roberto Marinho. O novo canal foi inaugurado oficialmente às 10h45, emitindo como sinal de teste a canção Moon River, de Henry Mancini. Rubens Amaral pronunciou as primeiras palavras, apresentando a emissora aos telespectadores da cidade do Rio de Janeiro e do estado da Guanabara. Às 11h, foi exibida a primeira atração: o programa infantil Uni Duni Tê com Tia Fernanda. Ao meio-dia, os desenhos animados do Gato Félix e Hércules preencheram a telinha. Os principais destaques do dia foram o noticiário Teleglobo, os programas Sempre Mulher, o Musicalíssima e Show da Noite, o jornalístico Se a Cidade Contasse e o infantil Capitão Furacão. Na dramaturgia, estrearam a série Rua da Matriz e a novela Ilusões Perdidas.


No dia 14 de setembro estreou Paixão de Outono, primeira novela da cubana Glória Magadan na TV GLOBO. O estilo da autora, contratada para o cargo de diretora de dramaturgia da emissora, era marcado por tramas de época, do gênero capa e espada, e adaptações geralmente ambientadas em países longínquos. Já a primeira telenovela exibida pela emissora no horário das 20 horas foi O Ébrio, de José Castellar, em 8 de novembro desse mesmo ano. A sua sede, no Jardim Botânico, foi o primeiro prédio no Brasil especialmente projetado para abrigar uma emissora de televisão. O projeto de construção foi inspirado em uma estação de televisão que o grupo Time-Life tinha na cidade americana de Indianápolis. Os primeiros oito meses da TV GLOBO foram um fracasso, o que levou à contratação de Walter Clark para o cargo de diretor-geral da emissora. Clark seria um dos grandes responsáveis pelo sucesso da GLOBO nos anos seguintes.


Vale lembrar que a emissora, logo de início, imprimiu um novo conceito de qualidade à televisão brasileira. Também nas transmissões internacionais foi pioneira. A Copa do Mundo de Futebol realizada na Inglaterra, em 1966, foi a primeira transmitida ao vivo. Além disso, no mês de janeiro desse mesmo ano a cidade do Rio de Janeiro sofreu uma das suas piores inundações, onde mais de 100 pessoas morreram e aproximadamente 20 mil ficaram desabrigadas. A cobertura da tragédia feita ao vivo pela TV GLOBO foi um marco na história da emissora, que fez sua primeira campanha comunitária, centralizando a arrecadação de doações em dois de seus estúdios. A TV GLOBO iniciou a operação em rede no Brasil ainda nesta época quando novas emissoras entraram no ar: em São Paulo, através do Canal 5, que desde 1952 funcionava como a TV Paulista; Belo Horizonte (1968); e posteriormente Brasília (1971) e Recife, além das primeiras afiliadas. Foi nesse cenário que se deu o início da TV GLOBO como uma rede de emissoras afiliadas em 1° de setembro de 1969, quando entrou no ar o Jornal Nacional, um marco na história da televisão brasileira, sendo o primeiro noticiário em rede do país transmitido ao vivo. Foi neste mesmo ano que a emissora realizou sua primeira transmissão via satélite, ao exibir, direto de Roma, uma entrevista de Hilton Gomes com o Papa Paulo VI. No ano seguinte, durante a Copa do Mundo de Futebol, realizada no México, a emissora recebeu sinais experimentais em cores da Embratel. Dois anos depois, durante a exibição da Festa da Uva de Caxias do Sul, ocorreu a primeira transmissão oficial em cores da televisão brasileira. Foi pioneira também na implantação da TV em cores no país, nesse mesmo ano, quando no dia 31 de março exibiu o especial “Meu Primeiro Baile”, primeiro programa da televisão brasileira integralmente gravado à cores.


Em 1973, O Bem-Amado seguiu para o Uruguai dando início à carreira internacional da programação da REDE GLOBO. Já em 1975 a emissora contava com uma programação nacional. Ainda nesta década, Vila Sésamo, Sítio do Pica-Pau Amarelo e o Globinho foram os grandes destaques, unindo entretenimento e informação. Foi também neste período que a REDE GLOBO começou a construir o que seria chamado de “Padrão Globo de Qualidade”, em que o horário nobre é preenchido com duas novelas encaixadas por um telejornal curto e sintético, uma telenovela de produção nobre e com enredo mais forte, que seria chamada a partir de então de “novela das oito” e, a partir das 22h, uma linha de minisséries, filmes ou programas como Globo Repórter, sempre com bastante regularidade de horário e programação. Este padrão nada mais é do que a chamada “grade fixa”, tanto na vertical (sequência dos programas no dia), quanto na horizontal (respeito à sequência ao longo dos dias da semana), orquestrada por Walter Clark e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (mais conhecido como “Boni”), antes responsáveis pela programação da extinta TV Excelsior. Este padrão seria decisivo para a conquista da liderança de audiência, pois, no final desta década, as duas grandes emissoras de televisão do país, a Rede Record e a Rede Tupi, estavam se deteriorando por falta de recursos e estratégia, sobrando apenas a REDE GLOBO como uma alternativa de certa qualidade. Além disso, em 1977 toda a programação da emissora passa a ser em cores, antes restrita a telenovelas e telejornais e, dois anos mais tarde, começou a desenvolver a tecnologia de efeitos especiais digitais.


Na década de 1980, após o sucesso da Turma do Balão Mágico, a “rainha dos baixinhos”, Xuxa, conquistou crianças e adultos, misturando em um programa auditório com atrações musicais e desenhos animados. Depois de duas décadas no ar, Xuxa passou a conquistar uma novíssima geração de baixinhos com o Xuxa no Mundo da Imaginação, um programa de mãe para filhos, repleto de informação, música e faz de conta. Também foi nesta década, em 1982, que a emissora implantou a transmissão via satélite; e, em 1986 lançou o Criança Esperança, uma das ações sociais mais conhecidas do Brasil. Na década de 1990, a emissora realiza as primeiras experiências interativas da televisão brasileiro através do Fantástico e do programa Você Decide (onde um final diferente era escolhido pelos telespectadores através de votações via telefone). Nas décadas seguintes a emissora estreou novelas como Mulheres de Areia, A Viagem e A Próxima Vítima, que atingiram novos recordes de audiência e consolidaram de vez sua posição de liderança no segmento.


No dia 2 de dezembro de 2007 a transmissão digital chegou á área metropolitana de São Paulo. Em abril do ano seguinte, foi a vez de Belo Horizonte. Em 16 de junho do mesmo ano, a TV Digital entrou no ar no Rio de Janeiro. Hoje em dia, as 27 principais cidades brasileiras recebem o sinal digital da REDE GLOBO. Nos últimos anos, além da concorrência feroz dos canais abertos, a REDE GLOBO tem enfrentado o crescimento do acesso de boa parte da população á TV por assinatura. A emissora responde a isso com o emprego de cada vez mais tecnologia de última geração, produções impecáveis (principalmente de novelas), novos formatos de programas, uma grade de programação mais dinâmica e jornalismo de ponta para se manter como líder de audiência em grande parte dos horários. Por isso, a emissora tem apostado cada vez mais na criatividade e na diversificação de gêneros, formatos e linguagens, no entretenimento, no jornalismo e no esporte.


A linha do tempo 
1966 
Passa a transmitir o carnaval carioca e a exibir os programas Jornal de Vanguarda e Grande Resenha Facit
1967 
Ano da estreia de Abelardo Barbosa animando os domingos com a sua Buzina do Chacrinha, e também do primeiro festival internacional da canção promovido e transmitido pela REDE GLOBO. 
1968 
O humor de Max Nunes e Haroldo Barbosa, sucesso no rádio, chega à REDE GLOBO com o antológico programa Balança, mas não cai. Aos domingos, o repórter Amaral Neto revela um Brasil desconhecido do grande público. Também tem início à transmissão da Santa Missa, o programa mais antigo da emissora. 
1969 
Com a estreia no dia 1 de setembro do Jornal Nacional, primeiro a ser transmitido em rede e apresentado por Hilton Gomes e Cid Moreira, tem início oficialmente a REDE GLOBO DE TELEVISÃO. Exibido no horário noturno, de segunda-feira a sábado, é um dos telejornais mais assistidos e reconhecidos do país. Hoje, é apresentado, por William Bonner (também editor-chefe) e Patrícia Poeta. 
A novela Véu de Noiva encerra o gênero capa e espada, inaugurando uma nova fase na teledramaturgia da emissora. 
1970 
O Brasil se emociona com a história de heroísmo e esperança de Irmãos Coragem, um dos maiores sucessos da televisão brasileira em preto e branco, e torce pela seleção brasileira de futebol, tricampeã na Copa do Mundo de Futebol no México. 
1971 
Criação do PLIM-PLIM, o tradicional som das vinhetas de abertura e encerramento dos programas, que se tornaria um dos principais símbolos da REDE GLOBO. Em maio ocorre a estreia do Jornal Hoje, revista eletrônica com notícias e assuntos culturais. Foi neste ano que a emissora começou a usar o teleprompter nos seus telejornais e programas jornalísticos. 
1972 
Os destaques do ano são o programa infantil Globinho, apresentado por Paula Saldanha; a novela Selva de Pedra, sucesso de público e crítica; o humor inteligente do seriado A Grande Família (no dia 29 de março de 2001, o programa voltaria a ser exibido em nova versão, conquistando mais uma vez grande sucesso) e a parada de sucessos do Globo de Ouro, que apresentava os maiores sucessos musicais do momento e ficaria no ar por 18 longos anos. No dia 30 de março o canal transmitiu pela primeira vez, ao vivo, uma prova de Fórmula 1. Disputada no Brasil, no circuito de Interlagos, em São Paulo, a prova não contou pontos para o campeonato oficial. Ainda nesse ano, a emissora exibiu algumas corridas, mas somente a partir de 1973, passaria a cobrir regularmente a competição. A primeira prova transmitida teve a narração de Júlio De Lamare, com comentários de José Maria Ferreira. 
1973 
Grandes programas jornalísticos são criados, como por exemplo, Globo Repórter (programa derivado do Globo Shell Especial, que trazia, na sua primeira fase, documentários realizados por diversos cineastas), Fantástico (revista de variedades com a proposta de unir o espetáculo ao jornalismo) e o Esporte Espetacular. Chico City e Satiricom renovam o humor e O Bem-Amado marca a chegada definitiva da cor à televisão. 
1974 
O rei Roberto Carlos estrela seu primeiro especial de final de ano na emissora. Na teledramaturgia, a novela O Espigão discute os malefícios da expansão imobiliária, e O Rebu testa os limites da linguagem televisiva. 
1975 
A novela Gabriela leva o universo de Jorge Amado aos telespectadores, e Pecado Capital mobiliza o país em torno de uma discussão sobre ética. 
1976 
As novelas Saramandaia e O Casarão apresentam inovações na linguagem; e Escrava Isaura bate recordes de audiência e se torna campeã de vendas no exterior. No humor, Planeta dos Homens é o destaque. 
1977 
O Sítio do Pica-Pau Amarelo e Os Trapalhões (programa humorístico com Dedé, Didi, Mussum e Zacarias, que entraria no livro dos recordes como o de maior duração da história da televisão) encantam e divertem crianças e adultos. O Bom Dia São Paulo inaugura a série de telejornais com ênfase no noticiário local e na prestação de serviços, sendo o primeiro telejornal local matutino do país. No mês de junho ocorre a primeira entrada ao vivo com ENG (Eletronic News Gathering) no Jornal Nacional: a repórter Glória Maria e o cinegrafista Roberto Padula vão à Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, para cobrir um engarrafamento. Outro fato importante foi a montagem em Roma do seu primeiro escritório de vendas no exterior. 
1978 
Sucesso estrondoso de audiência, Dancin’ Days capta o espírito da juventude dos anos de 1970. O Globo Esporte estreia com linguagem descontraída e ampla cobertura esportiva de campeonatos nacionais e internacionais. 
1979 
Estreia a nova versão do Jornal da Globo, com reportagens, análise e entrevistas. Suspenso em março de 1981, o jornal voltou a ser apresentado no mês de agosto de 1982, com novo formato, em substituição ao Jornal Nacional segunda edição. Inicia-se um novo capítulo na história da teledramaturgia, com as séries Carga Pesada, Malu Mulher e Plantão de Polícia
1980 
Dois programas pioneiros estreiam com enorme sucesso: o Globo Rural, criado para informar e prestar serviços ao homem do campo; e o TV Mulher, que falava sobre moda, estética, comportamento sexual e até direitos femininos. 
1981 
Depois de participar de vários humorísticos de sucesso na emissora, Jô Soares estreia à frente do programa Viva o Gordo, com um humor cheio de crítica política e social. Também ocorre a estreia do programa musical Som Brasil, criado e apresentado por Rolando Boldrin para divulgar ritmos e temas regionais brasileiros. 
1982 
Estreia Lampião & Maria Bonita, primeira minissérie da TV brasileira. O Globo Cidade entra em flashes diários na programação denunciando os problemas urbanos e cobrando providências das autoridades. Dez anos depois de realizar seu último programa na emissora, José Abelardo Barbosa de Medeiros, o Chacrinha, volta à emissora com o Cassino do Chacrinha. O nome do programa era uma homenagem ao seu primeiro grande sucesso no rádio, mais de 30 anos antes. 
1983 
Ocorrem diversas estreias importantes, como por exemplo, a novela Guerra dos Sexos, que reuniu Fernanda Montenegro e Paulo Autran, estrelas do teatro brasileiro; Vídeo Show, um programa que resgatava momentos da história e dos bastidores da própria emissora; Bom Dia Brasil, programa que mostrava o panorama político do país e do mundo; Balão Mágico, um programa infantil que misturava números musicais, sorteios e desenhos animados; e os telejornais locais da emissora (SPTV, RJTV, NETV, MGTV e DFTV). 
1984 
Em Amor com Amor se Paga, Ary Fontoura conquista o público na pele do avarento Nonô Correia. Conflitos familiares e muito humor marcam Vereda Tropical, primeira novela de Carlos Lombardi. 
1985 
Depois de dez anos no limbo, graças à censura, finalmente vai ao ar, com enorme sucesso, a novela Roque Santeiro. O seriado Armação Ilimitada, estreia trazendo a linguagem do videoclipe e da cultura pop para a teledramaturgia. Já a minissérie Grande Sertão Veredas, baseada na obra homônima de João Guimarães Rosa, estreia com grande sucesso. 
1986 
Primeiro ano da campanha Criança Esperança. Xuxa Meneghel chega à REDE GLOBO fazendo enorme sucesso com o programa Xou da Xuxa. A minissérie Anos Dourados, estreou contando uma história de amor ambientada na década de 1950. 
1987 
● Carlos Vereza faz sucesso como o vilão de Direito de Amar, novela de época inspirada em antiga rádio-novela de Janete Clair. Brega e Chique marca o retorno de Marília Pêra, afastada da teledramaturgia desde 1974. 
1988 
Enquanto a novela Vale Tudo provoca um debate sobre valores éticos e morais do brasileiro e quase parou o país para saber quem matou Odete Roitman, o programa TV Pirata gera polêmica ao injetar sangue novo no humor da televisão, e a minissérie O Primo Basílio, traz pela primeira vez o universo do português Eça de Queiroz para as telas da emissora. Tela Quente estreia as segundas-feiras com o filme “Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi”. 
1989 
Cassiano Gabus Mendes mistura histórias de capa e espada com crítica política e social na novela Que Rei Sou Eu?, Tieta mostra as confusões envolvendo a personagem de Betty Faria e o Salvador da Pátria conquista a todos com o inesquecível Sassá Mutema (interpretado por Lima Duarte), um boia-fria que vive da colheita de laranjas. No mesmo ano, Fausto Silva chega para conquistar as tardes de domingo com o Domingão do Faustão
1990 
O mestre Chico Anysio abre espaço na televisão para grandes ícones do humor brasileiro e revela novos talentos na Escolinha do Professor Raimundo. Estreia do programa Linha Direta, que através da reconstituição de crimes, procura incentivar os telespectadores a fornecerem pistas à polícia. Sua primeira fase durou apenas quatro meses, mas o programa voltou ao ar em maio de 1999, conquistando grande sucesso. A novela Rainha da Sucata retrata o universo dos novos-ricos e da decadente elite paulistana contrapondo duas personagens femininas, a emergente Maria do Carmo Pereira (Regina Duarte) e a socialite falida Laurinha Figueroa (Glória Menezes). 
1991 
Dignidade e cidadania são tratadas em O Dono do Mundo, cuja abertura trazia imagens de Charles Chaplin. Luís Fernando Guimarães e Regina Casé misturam documentário, ficção e humor no Programa Legal
1992 
O programa Você Decide estreia aliando a teledramaturgia à interatividade. Já o programa Casseta & Planeta Urgente! inventa o “jornalismo mentira e humorismo verdade”. Gilberto Braga faz o retrato de uma geração com a minissérie Anos Rebeldes
1993 
Benedito Ruy Barbosa estreia no horário nobre da emissora com Renascer. O diretor Luiz Fernando Carvalho confere à novela enquadramentos, cores tons e relevos cinematográficos. A novela Mulheres de Areia estreia tendo como tema central a rivalidade entre irmãs gêmeas. 
1994 
Os valores éticos e morais do brasileiro e a conjuntura política, às vésperas de eleições presidenciais, fazem parte da temática da novela Pátria Minha
1995 
Inauguração do PROJAC, a maior central de produção de televisão da América Latina. No mesmo ano, o seriado Malhação, inspirado nas populares soap operas americanas, trouxe um novo conceito de teledramaturgia para a emissora; e a A Próxima Vítima, trama policial de Silvio de Abreu, abordava questões como preconceito racial, homossexualismo e menores abandonados. 
1996 
O Rei do Gado aborda pela primeira vez em uma novela a vida dos trabalhadores sem-terra. Sai de Baixo, programa humorístico gravado ao vivo, com plateia, torna-se o grande sucesso das noites de domingo. 
1997 
A Indomada traz de volta as tramas de Aguinaldo Silva, repletas de romance, comédia e realismo fantástico. Malu Mader encabeça o elenco de A Justiceira, seriado de ação todo gravado em película. 
A REDE GLOBO inicia, no Jornal Nacional, a utilização do closed caption, tecnologia que insere legendas no vídeo dos televisores, permitindo a deficientes auditivos acompanharem diálogos e falas de programas. 
1998 
Estreia do primeiro programa brasileiro a ter capítulos produzidos em alta definição: o seriado Mulher, que narrava histórias sobre o universo feminino ambientadas em uma clínica especializada em atendimento a mulheres. 
1999 
Baseada na obra de Ariano Suassuna, a minissérie O Auto da Compadecida foi o grande sucesso do ano, que tem ainda a estreia do Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga; e Terra Nostra, novela de Benedito Ruy Barbosa que contava – através de uma produção impecável – a saga dos imigrantes italianos no Brasil no final do século XIX e início do século XX; e Zorra Total, programa humorístico composto por inúmeras esquetes e paródias realizadas por vários personagens. 
2000 
A novela Laços de Família emociona o país com sua trama cheia de conflitos envolvendo relações amorosas e familiares. Jô Soares retorna à emissora, depois de uma ausência de 12 anos, para apresentar o Programa do Jô. Estreia do programa No Limite, primeiro reality show produzido e apresentado pela REDE GLOBO; e do programa de auditório Caldeirão do Huck, comandado pelo apresentador Luciano Huck. 
2001 
Estreia de Os Normais, programa humorístico estrelado por Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, que apostava no humor de observação à maneira das comédias de situação americanas; e O Clone, novela de Glória Perez, que se tornou um grande sucesso ao trazer para a tela da emissora a cultura islâmica e abordar questões como a clonagem humana e a dependência química. 
2002 
O seriado Cidade dos Homens mostrava o duro cotidiano das favelas cariocas através das aventuras dos meninos Acerola e Laranjinha, personagens que entraram para a história da teledramaturgia. 
Estreia do Big Brother Brasil, reality show da empresa holandesa Endemol, produzido em diversos países. O sucesso é tamanho, que na final da 10ª edição do programa foi quebrado o recorde mundial de maior votação em reality shows no mundo, com mais de 154 milhões de votos. Ainda hoje, a versão brasileira, que está em sua 14ª edição, é uma das mais vistas no mundo. 
2003 
Manoel Carlos faz sucesso com Mulheres Apaixonadas, Walcyr Carrasco revitaliza a trama de época com Chocolate com Pimenta e Gilberto Braga discute o culto à celebridade e a busca pela fama em Celebridade
2004 
Da Cor do Pecado é a primeira novela da emissora protagonizada por uma atriz negra. Já Senhora do Destino, novela de Aguinaldo Silva, torna-se fenômeno de popularidade e audiência com um elenco de primeira qualidade, formado por Susana Vieira, Carolina Dieckmann, Eduardo Moscovis, Letícia Spiller, José Mayer, Débora Falabela, Marcello Antony, Leandra Leal, José de Abreu, Marília Gabriela, José Wilker e Renata Sorrah. Cláudia Rodrigues se consagra como estrela do humor no seriado A Diarista
2005 
Na série Hoje é Dia de Maria, Luiz Fernando Carvalho inventa um novo estilo para a teledramaturgia e aborda o universo dos contos de fada, cantigas infantis e cultura popular brasileira para fazer uma crítica social. Já a novela América mostra uma garota do subúrbio carioca, que atraída pelas promessas do sonho americano, investe na tentativa de imigrar para os Estados Unidos onde, acredita, ter as oportunidades de crescimento que não encontrou no Brasil. Também vai ao ar o Globo Notícias, noticiário exibido diariamente, em rede nacional, em edições curtas de aproximadamente quatro minutos. A rede também lança a TV GLOBO SPORTS no mercado internacional. 
2006 
O cotidiano das periferias é abordado em Central da Periferia, com Regina Casé, e no seriado Antônia, sobre o grupo de hip hop da zona norte de São Paulo. Já a minissérie JK recria a vida de Juscelino Kubitschek e a novela Páginas da Vida mostra uma trama que tem como eixo central quatro personagens femininas. 
2007 
A saga acreana ganha as telas da emissora em Amazônia – De Galvez a Chico Mendes. Paraíso Tropical consagra os atores Wagner Moura e Camila Pitanga. Estreia o jornalístico Radar. 
2008 
Estreia da minissérie Capitu
2009 
Estreia de Caminho das Índias, novela uma paixão proibida entre dois indianos de origem muito diferentes; e do programa Amor & Sexo, apresentado por Fernanda Lima e cujo tema central é o sexo. 
2010 
Estreia a novela Passione, que contou nos papéis principais com nomes consagrados como Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Carolina Dieckmann, Marcello Antony, Cauã Reymond, Vera Holtz, Gabriela Duarte, Maitê Proença, Irene Ravache, Francisco Cuoco, Aracy Balabanian, Reynaldo Gianecchini e Mariana Ximenes. 
2011 
Estreia o seriado Tapas & Beijos
2012 
Estreia do programa Encontro com Fátima Bernardes, um grande encontro ao vivo comandado pela jornalista que mistura informação, matérias detalhadas, humor, música e interatividade com o público, em um tom informal que enfoca histórias comuns. 
Estreia da novela Avenida Brasil, que foi notavelmente um dos maiores sucessos de crítica e de público. E o sucesso se estendeu para Portugal e Argentina. 
2013 
A novela Amor à Vida é um sucesso de audiência e quebra um tabu ao exibir o primeiro beijo homossexual da emissora.


O jornalismo 
As notícias do Brasil e do mundo são veiculadas pela CGJ (abreviatura de Central Globo de Jornalismo) com responsabilidade, isenção e imparcialidade. Dados apontam, que nada menos do que 80% da população do país se informa através da GLOBO, nas cinco horas diárias de telejornalismo, em 11 programas, sete transmitidos em rede nacional. Trabalho de 4.700 jornalistas envolvidos na produção diária de telejornais e eventos. Com 11 correspondentes internacionais e 600 equipes de reportagem espalhadas em 122 emissoras do Brasil, o jornalismo da REDE GLOBO chega rapidamente a qualquer lugar, onde estiver a notícia. O Bom Dia Brasil apresenta as primeiras informações do dia, em um formato sofisticado e leve; o Jornal Hoje consolida as notícias da manhã e exibe reportagens especiais sobre cultura, comportamento, moda e variedades; o Jornal da Globo traz as novidades da noite, o balanço e a análise dos principais fatos do dia; e o Globo Notícia traz as notícias mais quentes do começo da manhã e do final da tarde. São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro contam, ainda, com o “Radar” que, de segunda a sexta pela manhã, mostra as condições do tempo e do trânsito nessas cidades.


Líder absoluto do jornalismo da TV brasileira, o Jornal Nacional (também conhecido pela sigla JN) leva aos espectadores tudo o que de mais importante acontece no Brasil e no mundo. Pioneirismo é sua marca: foi o primeiro telejornal transmitido em rede para todo o Brasil; o primeiro a mostrar o mundo via satélite e o primeiro a fazer uma transmissão ao vivo. Já o Globo Rural tem edições diárias e uma edição semanal, abordando o Brasil do campo que, apesar da crescente urbanização do país, continua sendo o principal pilar de nossa economia. Documentário semanal, o Globo Repórter aborda temas que mobilizam o país em grandes reportagens. Às terças-feiras, Profissão Repórter, com o jornalista Caco Barcellos e uma equipe de jovens repórteres, revela os diferentes ângulos da mesma notícia. Já no Fantástico, o telejornalismo ganha formato de revista e convive pacificamente com o entretenimento: é o show da vida. O programa é uma marca das noites de domingo no Brasil. Os telejornais comunitários, com dicas de cidadania e serviço em três edições diárias, formam a conexão direta da REDE GLOBO e suas afiliadas com cada brasileiro. Os empreendedores encontram todas as notícias de seu setor no programa Pequenas Empresas, Grandes Negócios, um incentivo ao investimento na produção.


Já o Globo News, primeiro canal de notícias 24 horas do Brasil, consolidou-se como referência para quem busca notícia e informação na televisão por assinatura. São mais de dez milhões e oitocentos mil telespectadores diferentes a cada mês, que lhe garantem o primeiro lugar entre os canais de jornalismo da TV por assinatura. Suas transmissões ao vivo levam ao público informação qualificada e em tempo real. Para conhecer mais da história do canal clique aqui.


Central Globo de Produção 
A Central Globo de Produção (conhecida como CGP e apelidada de PROJAC, abreviatura de Projeto Jacarepaguá) foi inaugurada em outubro de 1995 e hoje é o segundo maior centro de produção da América Latina, com infraestrutura, tecnologia e processos de produção para atender a todas as necessidades na realização dos programas de entretenimento da REDE GLOBO. Ocupa 1.65 milhões de m² em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro (sendo 400.000 m² de área construída), com três cidades cenográficas totalizando 160.000 m². São 32 unidades portáteis de produção para gravação das cenas; salas de controle de estúdio, com 26 câmeras; um prédio de arquivo de fitas automatizado e robotizado, com 250 mil cópias; dez estúdios acusticamente tratados, com 8.000 m², e avançados recursos de iluminação. Os quatro estúdios dedicados à produção de novelas estão completamente equipados com tecnologia para gravação HDTV.


Os criadores têm à sua disposição quatro unidades móveis de produção, com 16 câmeras cada uma; 26 ilhas de edição de vídeo e outras dez de áudio; 24 estações de computação gráfica; três estações de produção de conteúdo para internet; e um prédio de produção de efeitos especiais (tiros/explosões/maquetes). A CGP permite produções para a televisão convencional, TV em alta definição e cinema digital. Em 2006, foram construídos, em área planteada, 60.000 m² de cenários e montados 770.000 m². No mesmo período, foram construídos 86.000 m² de cidades cenográficas (área planteada). Somado a isso, a CGP dispõe de um acervo de figurinos com mais de 60 mil peças e aproximadamente 100 mil itens no acervo de contra-regra. Hoje, conta com uma central de geração própria de energia elétrica com capacidade para gerar 43.300 MW/ano, movida a gás natural. O consumo de energia na CGP equivale ao de uma cidade de 75 mil habitantes. Encravada em uma área de Mata Atlântica, mantém um milhão de m² de vegetação nativa e, em 400.000 m², foram plantadas 40 mil mudas de espécies locais no início do empreendimento. Há estações próprias de tratamento de água, esgoto e tintas, sistema de refrigeração menos agressivo ao meio ambiente, gerenciamento dos resíduos e reciclagem.


Com interligação via fibra ótica com a CGP do Rio de Janeiro, a sede da REDE GLOBO em São Paulo oferece recursos cada vez mais modernos para a produção de programas. Em uma área de 20.591 m², são seis unidades portáteis de produção; estúdio exclusivo com 600 m² e outro de 400 m² compartilhado com o jornalismo; sala de controle com seis câmeras; quatro ilhas de edição de vídeo e uma de áudio, esta última também compartilhada com o jornalismo; estação de computação gráfica; e estação de produção de conteúdo para internet. A infraestrutura ainda oferece um galpão de armazenagem de cenários com 750 m²; refrigeração com gás ecológico e baixo consumo de água (condensação a ar), além de 11 camarins dispostos no bloco dos estúdios. A REDE GLOBO inaugurou em 2007 sua nova sede em São Paulo. Com o edifício Jornalista Roberto Marinho, que abriga áreas administrativas e o departamento comercial, a REDE GLOBO São Paulo passou a reunir em um único endereço cerca de 1.500 funcionários de 17 áreas distintas. O edifício conta com 15 pavimentos, sendo um andar de convenções, um auditório para 160 pessoas e um estúdio panorâmico no último pavimento.


O mundo todo ligado 
A REDE GLOBO está conectada por fibra ótica digital de alta velocidade para troca de matérias e interligação dos sistemas de informação, o que permite integrar o trabalho de jornalistas das emissoras do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília e mais de 30 afiliadas; intensificar a comunicação corporativa e melhorar a qualidade de transmissão dos programas gravados em São Paulo. Para a contribuição jornalística, foi implantada também a rede via satélite, que liga pontos situados no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Para a distribuição do sinal digital em larga escala, o uso de satélite garante a qualidade da programação para todo o Brasil, coberto por uma rede nacional e nove subredes regionais. Um par de canais de satélite está à disposição das equipes de jornalismo de São Paulo, Brasília, Nova York, 24 horas por dia, sete dias por semana. Além disso, os dois mil profissionais do Jornalismo da REDE GLOBO que cobrem as notícias do Brasil e do mundo contam com o Globocop – um no Rio de Janeiro e outro em São Paulo. É o mais completo helicóptero de ENG construído, sendo totalmente digital e HDTV, que virou marca de agilidade e precisão na caça à informação. A REDE GLOBO também trabalha com dez Unidades Móveis totalmente digitais, garantia de qualidade na produção, na transmissão ou na geração de conteúdo virtual.


As tecnologias 
Se não há um caminho pavimentado até uma televisão de qualidade planetária, a saída pode estar na tecnologia de última geração – e também no atalho da solução artística, por vezes artesanal. O resultado está no ar. A emissora utiliza uma das mais avançadas tecnologias para propiciar aos telespectadores uma transmissão de qualidade com um conteúdo imbatível: 
DIGITAL BLOCK 
A tecnologia, inicialmente aplicada em “Paraíso Tropical”, consiste na extensão virtual de cenários, com a geração de ambientes virtuais a partir da captação de locações reais, utilizando mais de uma câmera. Atualmente esse recurso inovador está sendo utilizado nas principais produções da emissora. 
TELEMETRIA 
Desenvolvido pela Central Globo de Engenharia, o sistema permite acompanhar os atletas durante as competições. Com ele, é possível monitorar os batimentos cardíacos, velocidade de deslocamento, distâncias percorridas e outras informações. 
PUBLICIDADE VIRTUAL 
A publicidade virtual foi implantada de maneira pioneira pela REDE GLOBO em 1996 e hoje se transformou em um novo paradigma de comercialização. A Tecnologia de Propaganda Virtual foi desenvolvida em parceria com a israelense Orad e vem sendo utilizada em transmissões esportivas. São imagens que aparecem na tela no intervalo dos eventos, em mensagens comerciais e de programação. 
HDTV 
Em 1995, a REDE GLOBO começou o aparelhamento para a produção em HDTV (High Definition Television), também conhecida como a televisão de alta definição. Pioneira, a emissora transmitiu, em 1998, a Copa do Mundo, em HDTV, para uma plateia seleta em São Paulo que assistiu ao vivo ao espetáculo. A novela “Duas Caras” foi o primeiro programa a ser exibido em HD, com o início da transmissão digital em São Paulo, em dezembro de 2007. Nesse ano, também foi editado o primeiro filme HD “O Exterminador do Futuro 3”. Hoje tem mais de 15 horas de programação semanal em HDTV no ar, nos diversos canais digitais da emissora. 
PRODUÇÃO DIGITAL DE JORNALISMO (Rio de Janeiro) 
A produção de jornalismo está cada vez mais preparada para o futuro. O Controle 3, primeiro controle de eventos/jornalismo da REDE GLOBO, conta com uma infraestrutura capaz de se produzir HDTV com múltiplos canais de áudio (até oito canais). Para o canal Globo News, a engenharia da REDE GLOBO desenvolveu e implantou um complexo e audacioso projeto que permite a transição da operação desse canal para um sistema totalmente tapeless, o que gerou grandes ganhos operacionais. E acompanhando as mudanças, as equipes de externas hoje trabalham com motolink e também câmeras que utilizam disco óptico como mídia de gravação. São 26 câmeras em operação, que trazem facilidades aos usuários, pela grande capacidade de armazenamento dos discos, e muitos benefícios à produção de jornalismo, pelo grande salto em qualidade da imagem captada. 
APARATO TECNOLÓGICO (SÃO PAULO) 
Para a maior cidade do Brasil, o mais completo aparato tecnológico. A sede da emissora em São Paulo, desde a sua inauguração no início de 1999, caminha para se tornar um dos maiores polos televisivos do país. À disposição de jornalistas, artistas, técnicos e outros profissionais estão avançados recursos tecnológicos que permitem a produção de informação, educação e entretenimento. O Globocop, sete Unidades Móveis de Jornalismo, Unidade Móvel display, dois motolinks para vencer os obstáculos do trânsito da megalópole e 39 equipes de reportagem garantem a máxima rapidez na transmissão da informação. Há ainda sistemas portáteis para transmissões ao vivo de trens, ônibus, carros e até motos. A CTRS (Central de Transmissão e Recepção de Sinais) de São Paulo permite a gravação e utilização de até 55 sinais diferentes e simultâneos, de qualquer parte de São Paulo, do Brasil ou do mundo. A sede paulista conta com três estúdios, onde funcionam 18 câmeras digitais. O estúdio 3 possui seis câmeras HDTV, grua robotizada, iluminação computadorizada e sistema de áudio digital que permite mixagem e transmissão em surround. Para grandes eventos externos, a emissora conta com uma unidade móvel digital de 20 câmeras. Uma novidade na sede paulista é o Glass Studio, um estúdio construído com a transparência para a cidade e que conta com quatro câmeras HD. Um centro exibidor digitalizado e com tecnologia de servidores proporcionou mais qualidade e confiabilidade às transmissões. Uma nova torre de transmissão foi construída, permitindo a instalação de novas antenas, numa preparação para o início das transmissões digitais. 
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 
Para consolidar sua vocação de líder no setor, a REDE GLOBO investe pesado em Tecnologia da Informação. Essa estratégia rende à emissora o primeiro lugar no mercado de mídia e comunicação – indo da segurança na informação aos caminhos para transações comerciais via internet, da automação nos procedimentos administrativos à mobilidade na transmissão de dados. A qualidade do atendimento pode ser percebida em sistemas como o Sis.com, a serviço do mercado publicitário, permitindo a venda de espaços comerciais online e aproximando os clientes da empresa. A emissora lançou ainda o SIM (Sistema de Informações de Mídia), que permite às afiliadas e agências construírem seus próprios planos de mídia. Dentro da mesma lógica, a emissora garante o acesso a sistema e serviços de tecnologia a qualquer hora e em qualquer lugar. Além do uso dos notebooks, o aperfeiçoamento dos dispositivos portáteis, como os PDAs (Personal Digital Assistant), associados à telefonia móvel de última geração, tem permitido acesso cada vez mais seguro a informações de rede corporativas. No jornalismo, a tecnologia da informação atua em benefício dos profissionais. Na Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, foi montada uma infraestrutura de acesso ao iNews (apoio à produção que oferece mais agilidade às equipes da redação), à internet e aos serviços da rede corporativa, permitindo que os serviços “acompanhassem” os jornalistas com seus notebooks. Foram ampliadas as facilidades de acesso a informações e comunicação para os produtores e repórteres em campo através da implantação da Redação Móvel e da Unidade Móvel de TI com a 1ª antena móvel de acesso à internet via satélite, que foram amplamente utilizadas na operação do PAN 2007. No esporte, destaque para o Scout, um sistema de estatísticas que enriquece as transmissões com dados para orientar as análises do comentarista e do narrador. O conceito de interatividade também se desenvolveu na REDE GLOBO. A tecnologia garante que vários programas usem mecanismos de votação, por meio de telefone fixo, mensagens de celular ou votos pela internet. O SAI (Sistema de Apuração de Interatividade) assegura a transmissão das informações que chegam à emissora e são postas à disposição do diretor do programa. Além disso, um Painel de Controle do Produto permite ao produtor acesso às informações mais relevantes para a gestão de um produto (datas de exibição, status de gravação das cenas, status da pós-produção, frentes de texto e de gravação, andamento das gravações do dia, etc.). 
TECNOLOGIA NOS REALITY SHOWS 
Quem gosta de espiar não imagina o que é necessário para montar a estrutura nos reality shows. Desde “No Limite” foi adotada a utilização de minicâmeras, microfones sem fio e sistemas de edição não-lineares, trazendo para a TV novos formatos que conquistaram a audiência dos espectadores. O “Big Brother Brasil” teve sua oitava edição em 2008, mas guarda um recorde de execução na sua sétima edição, em que a infraestrutura tecnológica foi completamente reconstruída em seis meses. Uma casa-estúdio – onde eram captadas as imagens e o áudio do programa e que contava com 38 câmeras e 62 microfones –, duas Unidades Móveis de vídeo, um prédio de apoio com facilidades de edição, um estúdio, transmissão e recepção de sinais, outro estúdio de contribuição e um palco externo formavam o “Mundo BBB”. Atualmente o BBB está estruturado de acordo com importantes tendências tecnológicas. A exibição do programa está totalmente digital e a operação trabalha com um sistema integrado tapeless (transferência de conteúdo via rede de dados, dispensando o uso de fitas), o que representou um grande aumento da qualidade técnica e da produtividade operacional.


Um gigante 
A base do trabalho da REDE GLOBO está expressa através de um conjunto de números impressionantes. Com a energia que consome, a emissora abasteceria uma cidade de 240 mil habitantes; se concentrasse num só lugar toda a área construída para sua operação no Rio de Janeiro e em São Paulo, ocuparia o equivalente a 62 campos de futebol. Exemplos de uma infraestrutura que acompanha as dimensões da aposta da REDE GLOBO na qualidade de seu trabalho. A empresa se espalha por 38 imóveis operacionais, no Rio de Janeiro, em São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Brasília. Nas cinco capitais, nada menos que 26 estúdios – dez deles na CGP/RJ – abrigam os programas da emissora. Em São Paulo foi concluída a construção do edifício Jornalista Roberto Marinho no terreno da sede, com 24.000 m² de área construída. Somente no Rio de Janeiro e em São Paulo, a “metrópole Globo” consome 270.000 metros cúbicos d’água por ano, volume suficiente para saciar quase 370 mil pessoas. O consumo mensal de energia chega a 5.900 kWh, que fariam reluzir à noite uma cidade como Angra dos Reis (RJ) ou São Caetano do Sul (SP). Por conta disso, a CGP já foi concebida com autosuficiência na produção de energia. Sua frota de 420 veículos – utilizada nas mais diversas operações das áreas de jornalismo, produção e transmissão – é monitorada por satélite.


A logística é composta por oito almoxarifados, com 18.000 itens em estoque e 50 mil equipamentos e acessórios armazenados (material de engenharia de televisão e cenografia). Ainda passam pelo sistema de armazenamento 47 mil itens de estoque e 214 mil equipamentos e acessórios mensais. O arquivo de mídia é destaque nesse cenário. Responsável pela preservação do acervo da emissora, o prédio climatizado onde estão guardados os documentos eletrônicos tem dois robôs automáticos de 11 metros de altura e 40 metros de profundidade, e capacidade para abrigar 350 mil fitas. Por mês, pelo menos 80 mil delas entram e saem do arquivo. Ali, ainda é feita a reutilização de aproximadamente 70% das fitas, gerando economia de milhões por ano.


Outras mídias 
TV GLOBO INTERNACIONAL - é o primeiro canal brasileiro a ser transmitido ao exterior via satélite, cabo e IPTV, com qualidade digital, 24 horas por dia, voltado para os brasileiros no exterior. Lançado no ano de 1999, o canal conta com mais de 620 mil assinantes ao redor do mundo, em 115 países nos cinco continentes. A programação é composta de noticiários em tempo real, esportes ao vivo, novelas, minisséries, programações infantis e de variedades. O canal é transmitido por dois sinais de satélite, o primeiro abrange a Europa, o Oriente Médio e a África, com sinal customizado para a TV Globo Portugal, e o segundo cobre a região das Américas e Oceania, com customização para o Japão. 
GLOBO TV SPORTS - é a unidade de negócios responsável pela distribuição de eventos esportivos brasileiros no exterior, incluindo campeonatos de futebol, Stock Car, futsal, vôlei de praia e maratonas. Lançada em 2006, está presente em 132 territórios, alcançando milhões de fãs do futebol em todas as regiões do planeta. Sob a marca “Brazilian Magic Football”, são transmitidos os melhores campeonatos, ao vivo, com narração, comentários e estatísticas em inglês. O programa semanal “Footbrazil” traz matérias especiais sobre os bastidores, os treinos e o perfil dos jogadores, e é transmitido semanalmente via satélite em inglês. 
LICENCIAMENTO DE PRODUTOS E SERVIÇOS - desde a criação da GLOBO MARCAS, no ano de 2000, foram licenciados mais de 1.500 itens em diversas categorias de produtos e hoje conta com um vasto acervo de 150 títulos diferentes de DVDs, além de 90 títulos de livros lançados com conteúdos da REDE GLOBO. De brinquedos a cosméticos, de alimentos a roupas, além de DVDs e livros, os produtos licenciados conseguem estender ao dia a dia dos telespectadores um pouco mais das marcas da TV, além da possibilidade de guardarem para sempre o conteúdo de seus produtos prediletos. O ano de 2007 foi marcado pelo grande desafio de início da operação da Loja Virtual Globomarcashttp://www.globomarcas.com/ –, um canal de venda para o telespectador, com o objetivo de disponibilizar produtos licenciados com as marcas da emissora. 
GLOBO FILMES - foi criada em 1998, como braço cinematográfico da REDE GLOBO, cujo objetivo é produzir obras de qualidade e valor artístico, valorizar a cultura nacional, fortalecer a indústria audiovisual brasileira, atrair novos talentos e aumentar a sinergia entre o cinema e a televisão. Desde a retomada do cinema brasileiro, nove entre os dez maiores sucessos nacionais de bilheteria são coproduções da Globo Filmes, como “2 Filhos de Francisco”, “Carandiru”, “Cidade de Deus” (que recebeu quatro indicações ao Oscar em 2004), “Se Eu Fosse Você”, “Cazuza – O Tempo Não Para” e “Olga”. Preocupada em desenvolver projetos que aproximem cada vez mais o público brasileiro do cinema nacional, a Globo Filmes já produziu um leque diversificado de gêneros cinematográficos: obras infantis, como as de Xuxa e Renato Aragão; adultos de várias espécies, como “Os Normais – O Filme”, “Meu Nome Não é Johnny” e “Primo Basílio”, e os voltados para toda a família, como “A Grande Família”, “O Auto da Compadecida” e “Caramuru”. O critério de seleção dos projetos é guiado pela busca de obras com conteúdo nacional de qualidade e com potencial popular. 
SOM LIVRE - nasceu nas novelas, mas hoje registra em seus arquivos uma parte fundamental da história musical brasileira. Desde 1971, quando surgiu com o objetivo de comercializar trilhas sonoras dos folhetins da REDE GLOBO, a gravadora cresceu até se transformar em um gigante da indústria fonográfica. A evolução conduziu ao desenvolvimento de compilações e CDs de artistas, até a contratação de um elenco de primeira: Tim Maia, Rita Lee, Barão Vermelho, Cazuza, Luiz Melodia, Elis Regina, Moraes Moreira, Djavan, entre muitos outros. Mais de três décadas depois, a Som Livre redesenha lançamentos a partir do conteúdo das Organizações Globo. A gravadora expandiu sua grade aos canais Globosat, ao Sistema Globo de Rádio, à linha de shows e até à Globo Internacional. Cabe à gravadora comercializar ainda os DVDs da REDE GLOBO, como licenciada da Globo Marcas. Finalmente, para voltar a gerar conteúdo próprio e fazer frente ao crescimento do mercado digital, a Som Livre vem lançando trabalhos de grandes nomes da música brasileira como Jorge Benjor, Eduardo Lages, Nana Caymmi, Tony Platão e Lulu Santos. 
GLOBO.com - é responsável pela distribuição do conteúdo das Organizações Globo na internet e auxilia as empresas na oferta de seu conteúdo via celular. Na internet, são aproximadamente 350 sites de parceiros e afiliadas da REDE GLOBO, que atraem mais de 20 milhões de usuários/mês e constroem o relacionamento entre as marcas da empresa e seus consumidores, através da mídia que mais cresce no mundo. De 2007 para 2008, a Globo.com atingiu a liderança no Ibope nas quatro categorias em que se concentrou: notícias, entretenimento, esportes e vídeos. Líder em notícias, G1 tem uma redação 100% dedicada à internet, o que possibilita apurar e publicar matérias com maior rapidez e precisão. No portal, o usuário pode ler a notícia no G1, ouvir a versão da CBN e ver vídeos dos telejornais da REDE Globo, oferecendo uma experiência rica e inigualável para entender a cidade, o país e o mundo. A Globo.com conta ainda com o melhor acervo de vídeos do país, gerando aproximadamente 80 milhões de visualizações/mês das produções da Globosat e da REDE Globo, quase 90% da programação. Os sites interativos geram cerca de 800 milhões de visualizações/mês e são mais um canal entre o usuário e a empresa. A Globo.com também auxilia nos projetos focados em telefonia celular das Organizações Globo, com resultados positivos. Prova disso são os recordes de interatividade nas edições dos programas “Big Brother Brasil” e nas promoções de Copa do Mundo, iniciativas pioneiras que estimularam o público ao uso destas ferramentas.


O gênio por trás da marca 
Roberto Pisani Marinho nasceu na cidade do Rio de Janeiro no dia 3 de dezembro de 1904. Participou do movimento tenentista, porém foi um dos primeiros a sair do Forte de Copacabana. Herdou ainda jovem o jornal O Globo, criado por seu pai, Irineu Marinho Coelho de Barros, em 29 de julho de 1925. O brilhante jornalista conduziu com maestria o jornal colocando em prática um estilo empresarial ousado ampliando o negócio e investindo em outras mídias além da impressa, o que resultou na construção de um império de comunicação a partir da fundação da RÁDIO GLOBO em 1944, da REDE GLOBO DE TELEVISÃO em 1965, que se tornou o principal canal de televisão do país, e mais tarde com a RÁDIO CBN (somente de notícias). O jornalista sempre defendeu o liberalismo econômico, com aliança estratégica com os Estados Unidos. Foi adversário de políticos como Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Leonel Brizola e Luís Inácio Lula da Silva. Com muito trabalho, respeito e dedicação, Roberto Marinho construiu ao longo de quase quatro décadas um império de mídia que tem imensa influência social e política no Brasil. Com sua primeira esposa em 1946, Stella Goulart Marinho, teve quatro filhos: Roberto Irineu Marinho, Paulo Roberto Marinho (falecido aos dezenove anos, em 1970), João Roberto Marinho e José Roberto Marinho. O segundo casamento foi com Ruth Albuquerque, em 1971. Seu último casamento, o terceiro, foi com Lily de Carvalho Marinho, em 1991. Foi o sétimo ocupante da cadeira nº 39 da Academia Brasileira de Letras embora nunca tenha escrito um livro, eleito em 22 de julho de 1993 na sucessão de Otto Lara Resende. O jornalista e empresário morreu no dia 6 de agosto de 2003, aos 98 anos de idade.


A evolução visual 
A identidade visual da REDE GLOBO sofreu várias alterações ao longo dos tempos. Seus três primeiros logotipos não tinham nada a ver com o atual. A primeira marca da REDE GLOBO era uma representação minimalista de uma rosa dos ventos (ou um cata-vento), cujas pontas lembram um 4, número da emissora no Rio de Janeiro, e criado pelo designer Aloísio Magalhães em 1965. Posteriormente foi substituído, em 1970, por um elemento simbólico com uma relação mais evidente com o nome da empresa: um globo terrestre estilizado, criado pelo cartunista Borjalo. Quando a TV GLOBO se tornou uma rede, em 1974, a forma circular se multiplicou representando as nove emissoras afiliadas da época, formando assim a REDE GLOBO. A história de sua identidade visual começou a mudar em fevereiro de 1975 quando o talentoso designer austríaco Hans Donner criou um novo logotipo, todo em azul, e muito parecido com o atual na forma, que diz ele ter sido rabiscado em um guardanapo de papel durante um voo. O desenho sugeria a Terra englobando uma tela de televisão, que por sua vez reproduzia a imagem do próprio planeta. Com a evolução da computação gráfica e a popularização da televisão em cores, a marca começou a ganhar cada vez mais efeitos, brilhos e atributos cromáticos para demonstrar o avanço técnico e estético da emissora, como em 1988 quando a esfera ganhou a cor prateada na parte externa e muitas cores internamente. Outras modificações ocorreram em 1993 (esfera deixa de ser cinza e passa a ser azul-claro e perde o efeito opaco, ganhando reflexo), 1995 (ganha mais brilho e troca a cor azul clara por um azul mais escuro), 2000 (ganha um tom azulado, menos brilhoso, e seu reflexo é levemente simplificado) e 2005 (tonalidade mais leve e clara).


A REDE GLOBO apresentou em 2008 um novo logotipo novamente pelas mãos de Hans Donner. Os efeitos cromados continuaram, mas o símbolo teve suas luzes e reflexos simplificados, além disso, a parte colorida interna deixou de ter os losangos e passou a ter linhas diagonais. O logotipo foi elaborado especialmente para homenagear a chegada da televisão digital brasileira aberta. Em 2014 a emissora apresentou sua nova identidade visual: o logotipo perde o cinza metálico e adota a cor branca, com traços limpos, cores vivas e em movimento, para representar uma marca em sintonia com a sociedade e com o seu tempo.


Os slogans 
A gente se liga em você. (2011) 
A gente se vê por aqui. (2001) 
Emoção à vista. (2000) 
35 anos no coração do Brasil. (2000) 
Uma nova emoção a cada dia. (1999) 
Tá Todo mundo de olho na Globo. (1998) 
Um caso de amor com você. (1998) 
Quem tem Globo, tem tudo. (1997) 
A Globo bola o que rola. (1996) 
A Globo vira e mexe, mexe com você. (1993) 
Globo e você, tudo a ver. (1991) 
A Globo pega pra valer. (1989) 
Pega essa onda, essa onda pega. (1987) 
Pegue a Onda da Globo. (1987) 
Vem que tem, na Globo tem. (1986) 
O que pinta de novo, pinta na tela da Globo. (1985) 
No pique da Globo / Entre no Ar. (1984) 
Essa gente que você não vê, faz a televisão que você vê. (1982) 
Assista agora mais um campeão de audiência. (1980) 
Vem aí mais um campeão de audiência. (1976) 
O que é bom está na Globo. (1969)


A REDE GLOBO também ficou conhecida por seus criativos slogans de final de ano, entre os quais:
Em 2010, A gente se vê por aqui. (2009) 
Em 2009, fique mais perto de quem você gosta. (2008) 
Em 2007 nossos sonhos serão verdade. (2006) 
Em 2004, cada vez mais, a gente se vê por aqui. (2003) 
Paz, a gente é que faz. (2001) 
Globo 2000, no coração do Brasil. (1999) 
O futuro já começou. (1997) 
Seja feliz, como você sempre quis. (1995) 
Tente, invente, faça um 92 diferente. (1991) 
89, a Globo pega pra valer. (1988) 
Que seus sonhos sejam verdade. (1971)


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 26 de abril de 1965 
● Fundador: Roberto Marinho 
● Sede mundial: Rio de Janeiro, Brasil 
● Proprietário da marca: Globo Comunicação e Participações S.A. 
● Capital aberto: Não 
● Presidente: Roberto Irineu Marinho 
● Faturamento: R$ 11.5 bilhões (2013) 
● Lucro: R$ 2.58 bilhões (2013) 
● Emissoras: 122 
● Audiência: + 185 milhões de pessoas 
● Presença global: + 130 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 24.000 
● Segmento: Comunicação 
● Principais produtos: Novelas, minisséries, telejornais e programas 
● Concorrentes diretos: SBT, Record, Bandeirantes, Gazeta, TV Cultura e Rede TV! 
● Ícones: O “plim-plim” e as novelas 
● Slogan: A gente se liga em você. 
● Website: www.globo.com 

A marca no Brasil 
A REDE GLOBO, quarta maior emissora do mundo, alcança atualmente 99.5% dos telespectadores potenciais, praticamente toda a população brasileira. Ostenta uma grande capacidade de segmentação, graças à sua rede de afiliadas. Anunciantes de todos os tipos, tamanhos e ambições têm espaço em 122 emissoras (sendo 5 próprias e 117 afiliadas), que levam a programação a 98.44% dos municípios e a mais de 185 milhões de brasileiros. São 28 grupos de comunicação e 24.000 profissionais estampando a diversidade brasileira por dezenas de sucursais. As afiliadas podem usar até 14 horas semanais para levar notícia e entretenimento ao público de sua localidade. A maior produção é a jornalística, com um pouco mais de 62 mil horas por ano (média de 5.167 horas por mês), mas há cerca de outros 90 programas locais, em 12 gêneros diferentes (entrevista, culinário, educativo, rural, saúde, show, esporte e turismo), somando mais de 3 mil horas de exibição. São cerca de 650 equipes de reportagem nas emissoras. É a maior equipe de jornalistas do país, com mais de 4.700 profissionais que levam ao ar a grande notícia: o Brasil e o mundo. Uma rede com tais dimensões é capaz de atender a todos os mercados e segmentos. Cerca de 40 mil clientes investem em TV por meio de suas afiliadas a cada ano. Além da programação, os eventos locais são vistos pelo mercado como oportunidades especiais de mídia e associação de marca. Aproximadamente 90% da programação é produção própria, o que torna a REDE GLOBO a principal geradora de emprego para artistas, autores, jornalistas, produtores e técnicos. Esses profissionais produzem cerca de 2.500 horas anuais de novela e programas, recorde mundial de teledramaturgia, além das mais de 1.800 horas anuais de telejornalismo. Desde sua fundação a emissora já produziu aproximadamente 350 novelas e minisséries. 

A marca no mundo 
Para a REDE GLOBO, as fronteiras começaram a se dissolver em 1973 quando a minissérie “O Bem-Amado”, sucesso de Dias Gomes, foi exportada para o Uruguai. Há mais de 30 anos, a GLOBO TV INTERNACIONAL distribui programas para mais de 130 países ao redor do mundo. No catálogo oferecido estão mais de 300 títulos de dramaturgia. Em 2007, mais de 25 mil horas de programação foram licenciadas para mais de 50 países, traduzidas para 24 idiomas diferentes, alcançando uma audiência média de 100 milhões de telespectadores todos os dias. 

Você sabia? 
Até os dias atuais, mais de 300 produções foram comercializadas para aproximadamente 130 países: novelas, comédias, dramas, suspenses e aventuras traduzidos para idiomas como espanhol, inglês, francês, catalão, alemão, sueco, mandarim, polonês e russo. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Exame, Isto é Dinheiro, Veja e Época Negócios), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 2/6/2014

4 comentários:

Anônimo disse...

a globo estah me perdendo

chato de plantão disse...

Este artigo merece uma revisitada, tá mto incompleto.

Recomendo assitir o documentário inglês "Muito Além do Cidadão Kane" no youtube antes de escrever novamente sobre a marca Rede Globo.

josival bezerra disse...

Ao Chato de Plantão! Acho que a proposta deste blog é focar as marcas e as histórias que elas representam. Sobre o documentário, há uma abordagem da figura do roberto marinho e das organizações globo. Sei que é um documentário emblemático, pois nos conta a "verdadeira" história da globo. Mas o "Mundo das Marcas" não enveredar por este caminho.

Moses Gomes disse...

DEPOIS DE TRINTA DE QUATRO ANOS, FOI FEITO POR DIRETOR MUSICAL, MOSES GOMES PELA PRIMEIRA VEZ, A MÚSICA QUE TRADUZ CLARAMENTE PARA O PÚBLICO, O SIGNIFICADO DA LOGOMARCA DA REDE GLOBO.

A MÚSICA COLA FÁCIL, E AINDa EXPRESSA o CRESCIMENTO DA EMISSORA DO BRASIL PARA O MUNDO;

TENHAM UMA IDÉIA DO REFRÃO:

A GLOBO ESTÁ NO MUNDO INTEIRO
E O MUNDO INTEIRO ESTÁ NA GLOBO.


Que visão Genial, e o cara conseguiu colocar em música, de forma super popular, fácil pra qualquer um entender. Moses Gomes realizou esta façanha em música e Acertou de Cheio!

dá pra ver no youtue.

Waléria Campos (Jornalista)