18.9.06

DIAMANTE NEGRO


O tradicional, delicioso e inconfundível DIAMANTE NEGRO, nasceu de uma lenda para virar outra. Combina o irresistível chocolate ao leite Lacta com pedacinhos crocantes de castanhas de caju e mel ao apelido de um dos jogadores brasileiros mais famosos da história. A fórmula especial de chocolate ao leite com misteriosos crocantes, cheio de estilo, charme e mistério, atravessou gerações sendo uma das guloseimas mais apreciadas do mercado brasileiro. 

A história 
A história começou quando o primeiro chocolate ao leite crocante da tradicional fabricante Lacta, fundada em 1912, foi lançado no mercado brasileiro no ano de 1938 e batizado simplesmente de Chocolate Lacta. Era ano da Copa do Mundo de Futebol, e Leônidas da Silva, famoso jogador da Seleção Brasileira e inventor da bicicleta (a jogada, não o meio de transporte), pertencente ao Flamengo, foi apelidado pelo jornalista francês Raymondo Thourmagem de “Diamante Negro”, impressionado com a destreza e habilidade do jogador negro, artilheiro e melhor da Copa do Mundo de 1938. Inspirando-se neste episódio, a Lacta colocou o nome de DIAMANTE NEGRO no recém lançado chocolate em 1939. Porém, para diferenciá-lo do jogador, adotou o símbolo do diamante estilizado em sua embalagem. Na primeira versão, o produto foi lançado com uma embalagem tipo envelope e o tablete possuía 21 gramas. O jogador chegou a participar de propagandas do chocolate em rádios e jornais, a convite do fabricante.


Nas décadas seguintes o chocolate, que tinha uma receita que se mostrou imbatível com o passar do tempo, se tornou extremamente popular, não somente por seu inconfundível sabor, mas também pelo slogan “Viver é bom, com diamante negro é melhor”. Em 1986 o tablete de 21 gramas deixou de existir, sendo substituído pelo DIAMANTE NEGRO 30 gramas em embalagem flow-pack (totalmente selada), o que garantia a o sabor e aumentava o tempo de validade. Neste mesmo ano, a Lacta lançou o produto em dois novos tamanhos: 50 gramas (embalagem flow-pack) e 200 gramas (embalagem envelope). Do lançamento até essa primeira mudança, o layout da embalagem passou por algumas modificações, sendo que a principal delas ocorreu justamente no ícone da marca, o diamante. No ano de 1996 a Lacta foi adquirida pela Kraft Foods (atual Mondelēz International) e a marca DIAMANTE NEGRO, passou a fazer parte do portfólio da empresa americana. Em 1997, as embalagens passaram por uma modernização (tipografia de letra e ícone), porém sem perder as características básicas que identificaram a marca no decorrer dos anos: as cores preta e prata e o diamante.


No ano de 2002, em comemoração aos 90 anos da Lacta, ocorreu mais uma modificação sutil: a imagem do chocolate na embalagem passou a ser mais fiel às cores e texturas reais do produto e a figura da pedra preciosa ganhou mais destaque. Em 2007, a principal novidade da marca para o período da Páscoa foi o formato exclusivo de diamante desenvolvido para os ovos DIAMANTE NEGRO. A lendária frase de Marylin Monroe “Os diamantes são os melhores amigos das mulheres” serviu como fonte de inspiração para a marca unir dois ícones do universo feminino, diamante e chocolate, e criar o ovo DIAMANTE NEGRO no formato desta cobiçada joia. A criação da “joia” consumiu dois anos, entre pesquisas internas e com consumidores, investimentos em moldes e tecnologia que resultaram em um produto exclusivo e inédito: um saboroso diamante com “quilate” de 350 gramas.


Também neste ano, pela primeira vez em sua história, DIAMANTE NEGRO experimentou uma extensão de marca, introduzindo no mercado, em parceria com a Kibon, o sorvete com sabor do tradicional chocolate em edição limitada. O sucesso do sorvete foi tanto, que no ano seguinte, o sorvete voltou a ser comercializado no período de verão. No mês de junho de 2009, com a intenção de investir em embalagens diferenciadas foram lançadas as caixas para presentes do DIAMANTE NEGRO, inspiradas nas requintadas embalagens de bombons encontradas nas butiques de chocolates europeias. Com formato de diamante e na cor preta, as caixas sofisticadas continham 18 unidades do chocolate dispostos como deliciosas joias em uma bandeja, que eram recobertos por uma película protetora para preservar a característica crocante do chocolate.


Mais recentemente a Lacta inovou ao lançar no mercado um chocolate em tablete que continha dois de seus sabores mais clássicos em um mesmo produto: MEIO LAKA E MEIO DIAMANTE NEGRO. Atualmente o DIAMANTE NEGRO é oferecido aos consumidores nas versões de tabletes. Além disso, na época da Páscoa, são comercializados os ovos DIAMANTE NEGRO. Embalagens comemorativas também estão disponíveis em períodos sazonais.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por modernizações ao longo dos anos, especialmente em relação à tipografia de letra e ao principal símbolo, o diamante, que foi adquirindo um design mais moderno e atraente.


As tradicionais embalagens dos chocolates também evoluíram ao longo do tempo, mas sempre mantendo a característica cor preta.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Lançamento: 1938 
● Criador: Lacta 
● Sede local: São Paulo, Brasil 
● Proprietário da marca: Mondelēz International, Inc. 
● Capital aberto: Não 
● Presidente: Irene Rosenfeld 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Presença global: 5 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Segmento: Chocolates 
● Principais produtos: Chocolates em tablete e ovos de Páscoa 
● Concorrentes diretos: Snickers, Chokito, Charge, Crunch, Shot e Twix 
● Ícones: O diamante 
● Slogan: Viver é bom, com diamante negro é melhor. 
● Website: www.lacta.com.br 

A marca no mundo 
DIAMANTE NEGRO é hoje a segunda marca de chocolate em tabletes do mercado brasileiro, com aproximadamente 8.2% de participação, sendo também a marca de chocolate ao leite mais consumida do mercado. Exportado para alguns outros poucos países do Mercosul, a tradicional marca tem seus produtos, chocolates e sorvetes (sazonal e em edição limitada), distribuídos em todo território nacional. 

Você sabia? 
A empresa pagou ao jogador Leônidas da Silva somente três contos de réis na época para utilização do nome em seu chocolate, sendo que ele nunca mais cobrou nada pelo uso da “marca”. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Veja e Exame), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 14/4/2016

6 comentários:

Anônimo disse...

Quando o chocolate foi lançado o sr. Leônidas jogava no Flamengo, veio para o S.Paulo apenas em 43 com o apelido já em uso (dado por um jornalista francês anos antes).

Anônimo disse...

Diamante Negro não tem nenhuma propaganda (impressa, tv, rádio...)?

ESPM disse...

não tem não. crie você mesmo para o trabalho de criação III

leda matarazzo disse...

Lêda Matarazzo...

Nossa, Diamante Negro é o melhor chocolate que já comi... é uma coisa incrível... crocante e delicioso... hummm.
adoro...

aluno disse...

po, da exemplo de 4 pecas no PDV ai!

Anônimo disse...

Leda, também amo Diamante Negro, mas meu predileto é Laka, outro chocolate da Lacta. Derrete na boca e tem muito açúcar...é uma delícia, toda páscoa eu compro um ovo desse chocolate.