13.6.06

TIGRE


É possível uma marca ser uma das mais valiosas e reconhecidas do Brasil, apesar de boa parte de seus produtos ficarem escondidos em paredes, cimento, tijolos e azulejos? Sim, e a TIGRE está aí para provar isso, produzindo as mais completas linhas de tubos e conexões de PVC do mundo, com as melhores soluções para a realização do sonho da casa própria, para uma infraestrutura inovadora e para agricultura moderna e sustentável. Tudo isso, para que o consumidor literalmente “FUJA do MICO”.

A história
A marca TIGRE nasceu da ousadia do jovem empresário João Hansen Júnior. Em 1941 ele adquiriu, em Joinville (Santa Catarina), a TIGRE, até então uma pequena fábrica de pentes, que na época, eram fabricados a base de chifres de bois. Era uma época de dificuldades decorrentes da Segunda Guerra Mundial, mas também de oportunidades, geradas por novos hábitos e novos produtos. Sempre atento e empreendedor, rapidamente ele percebeu que o aparecimento dos pentes de plástico, baratos e coloridos, poderia ser um temível concorrente dos exemplares que fabricava. Foi então, que em 1945, ele decidiu adquirir uma máquina injetora de plástico para confeccionar pentes, copos, pratos, boquilhas para cachimbos e piteiras para cigarros e charutos.


Mas foi a produção de leques e acessórios variados em larga escala que levou o empresário a conhecer os segredos da nova matéria-prima, aguçando, por outro lado, sua curiosidade em pesquisar novas possibilidades de utilização do plástico. Nos anos 50, a TIGRE implantou com pioneirismo no Brasil as mangueiras de PVC flexível e logo em seguida os tubos e conexões de PVC rígido para instalações hidráulicas. Para muitos era uma ideia absurda, afinal o plástico parecia frágil para substituir os tubos de ferro galvanizado, mas que enferrujavam constantemente. E este desafio foi o grande combustível da TIGRE. A partir deste momento a empresa não parou mais de buscar novidades e usar de criatividade e dinamismo para lançar no mercado as mais inovadoras ações. A TIGRE sempre foi também modelo de assistência técnica inovadora e capacitação dos profissionais de seu mercado. Desde a sua criação em 1967, as EATs (Escolas de Aperfeiçoamento Tigre) foram um sucesso de marketing integrado da empresa ao capacitar revendedores, arquitetos, encanadores e pedreiros, considerados elementos chave de seu planejamento. Os profissionais formados pela TIGRE passaram a ser referência no mercado, sendo a preferência das construtoras que utilizavam tubos e conexões de PVC.


A partir do processo de internacionalização que se iniciou no final dos anos 70, a empresa consolidou bases para exportações através de subsidiárias que levavam as mais variadas linhas de produtos a todos os países do continente sul-americano, além da Nigéria, Angola, Porto Rico, Guatemala, Estados Unidos e Canadá. Em 1977, a TIGRE constituiu a empresa Tubopar, no Paraguai, em sociedade com empresários locais. Hoje, detém naquele país 80% de participação de mercado no segmento de tubos e conexões de PVC. Mas este foi só o começo da experiência com outros mercados.


Enquanto isso no Brasil, a empresa inaugurou em 1979 sua fábrica de conexões. Em 1991, João Hansen Júnior se afastou dos negócios, abrindo espaço para seu filho, Carlos Roberto, que implantou um novo método de gestão, mais aberto e participativo. Foi neste momento, que a decisão de avançar e assumir a liderança em todos os países onde se fizesse presente foi uma das principais estratégias de crescimento da TIGRE. Desta forma, em 1997, adquiriu o controle da empresa Fanaplas, no Chile, dando início a uma nova era no processo que tornou a TIGRE uma referência no mercado internacional. Tal conquista permitiu não só conhecer melhor aquele país, como também ter a certeza de que sem a liderança local seria impossível ter escala necessária e consequentemente os resultados desejados. Ainda este ano a TIGRE adquiriu a Pincéis Tigre, empresa fundada em 1929 e que se tornou a maior fabricante de pincéis do continente americano, expandindo assim seu ramo de atuação.


Em mais uma atitude extremamente ousada, a TIGRE adquiriu de uma só vez, em 1999, mais três empresas locais no Chile. O resultado não poderia ser melhor: 41% do mercado chileno estavam nas mãos do grupo brasileiro. Em paralelo aos movimentos no Chile, a empresa iniciou as operações fabris na Argentina, em 1998, com a inauguração de uma nova unidade em Pilar. Completando o portfólio de conexões de PVC, em 1999 a TIGRE assumiu a empresa Santorelli e conquistou 27% do mercado argentino. Nos anos seguintes, os tubos e conexões continuaram sendo o carro-chefe da empresa, mas ela também passou a fabricar esquadrias para portas e janelas (através da marca CLARIS), quadros de luz, registros para chuveiros e até armários de banheiro (lançados em 2006) – tudo em PVC. Em 2008 lançou uma nova marca, a PLENA, composta por acessórios para casas em PVC.


Para se manter líder absoluta do mercado brasileiro o grande segredo da TIGRE está na inovação. Nos últimos anos alguns exemplos confirmaram isso: TIGRE FIRE (sistema de combate à incêndios feitos em PVC, mais leve e mais barato), caixa de gordura (que até 2008 eram de alvenaria e de difícil manutenção), quadro VDI (um quadro de energia que integra conexões de internet, telefone e televisão) e o suporte para os pés (lançado em 2009), desenvolvido para os idosos utilizarem no banho.


A universidade
Voltada para impulsionar o aprendizado e a criatividade da empresa e de seus parceiros, a Universidade Tigre, criada em 2001, existe para que todos possam contribuir cada vez mais para a satisfação do consumidor e para o desenvolvimento sustentável do habitat humano. A Universidade Tigre é voltada para a geração e a gestão do conhecimento e da inovação. Seu objetivo é manter a empresa, seus colaboradores e parceiros em permanente aprendizado, buscando a melhor utilização do conhecimento na criação de soluções inovadoras e na promoção de um melhor atendimento às necessidades do consumidor e do cidadão. As atividades da Universidade Tigre envolvem desde a mobilização da equipe interna da empresa em torno de temas relevantes para a sua atuação até programas de relacionamento com o mercado baseados em qualificação e ensino à distância. Um de seus programas mais inovadores é o Mundo Tigre: relacionamento e capacitação profissional destinado a instaladores hidráulicos, vendedores balconistas do varejo de materiais de construção e proprietários de revendas deste segmento. Além disso, oferece a Escola Volante da Tigre, composta por duas modernas carretas (conhecidas como Tigrão) que percorrem o país ministrando cursos para encanadores, técnicos hidráulicos, pedreiros e mestres de obras. Desde que foi implantada a Universidade Tigre já atendeu mais de 60 mil pessoas.


A comunicação
A partir da década de 60, as ações realizadas pela TIGRE para romper o preconceito e consolidar o uso do PVC na construção civil entraram para a história, sendo cada vez mais frequentes e criativas. Na balsa do Guarujá o rádio dizia: “Você que está na fila para o Guarujá, experimente enferrujar um pedaço de tubo de PVC Tigre que lhe será entregue” e também para os motoristas: “Já que você vai para a praia, experimente enferrujar este tubo”. Nos anos 70, com campanhas ousadas, a TIGRE foi a primeira empresa do setor da construção a anunciar na televisão. Joana D’Água foi um personagem inesquecível, assim como seu parceiro Ted Tigre (um detetive que investigava obras para ver se elas tinham a “marca das três patas”), ou o antecessor Zeca Diabo, personagem interpretado pelo ator Lima Duarte.


A partir de 2001 a TIGRE mudou sua linha de comunicação, tendo como objetivo reforçar a atual imagem da empresa como líder de mercado. Depois de anos tendo como personagens de suas campanhas o detetive Ted Tigre e sua companheira Joana D’Água, que marcaram parte da história da propaganda no país, a empresa resolveu apostar numa comunicação mais agressiva, usando como símbolo um mico. A campanha deu vida para uma das expressões mais populares do país: ficar com o mico. A assinatura “Fuja do Mico. Use Tigre”, reforçava a ideia de que a TIGRE não era apenas a melhor marca, mas também a melhor opção em produtos com qualidade reconhecida internacionalmente.


Nos primeiros três filmes da campanha, isso acontece literalmente: um mico pula do ombro do vendedor para o comprador de tubos quando ele empurra uma marca estranha; aparece no ombro de uma dona de casa cuja reforma não está sendo feita com tubos TIGRE e assim por diante. O mico dos filmes, aliás, já foi estrela do seriado Friends (era o mico de estimação do paleontólogo Ross, vivido por David Schwimmer) e de campeões de bilheteria como Outbreak e Jungle Book da Disney. As filmagens com o astro foram feitas nos estúdios de Hollywood e por um processo computadorizado foi integrado à cena com os atores brasileiros. Clique no ícone abaixo para assistir a atuação do Mico.

 

Atualmente as campanhas da marca utilizam como mensagem-chave a frase “Quem usa Tigre é autoridade no assunto. Não arrisque, use Tigre”, que foca na importância de utilizar produtos de uma marca respeitada pela sua qualidade e inovação. O conceito reforça ainda que somente pessoas que realmente sabem do que estão falando não têm dúvidas quanto à marca a ser colocada na obra. Seu pioneirismo no gerenciamento da marca fez da TIGRE ganhadora de prêmios e consolidou seus esforços de comunicação como um dos mais significativos programas de marketing integrado realizados por uma empresa nacional.


A evolução visual
Há alguns anos atrás a TIGRE apresentou sua nova identidade visual completamente modernizada. Apesar de significativas diferenças, o novo logotipo manteve como ponto central da identidade visual a tradicional pata de um tigre.


Os slogans
Como TIGRE, só tem TIGRE.
Inovando para construir melhor.
Quem faz com TIGRE faz para sempre.
Tigre. O mais forte. (anos 80)


Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 1941
● Fundador: João Hansen Júnior
● Sede mundial: Joinville, Santa Catarina, Brasil 
● Proprietário da marca: Tigre S.A.
● Capital aberto: Não
● Presidente do conselho: Amaury Olsen
● Presidente: Evaldo Dreher
● Faturamento: R$ 2.9 bilhões (2011)
● Lucro: R$ 174 milhões (2011)
● Fábricas: 22
● Presença global: + 40 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 7.000
● Segmento: Materiais para construção e reforma
● Principais produtos: Tubos e conexões, mangueiras e pincéis
● Concorrentes diretos: Amanco e Cardinale
● Ícones: A expressão “Fuja do Mico” e a pegada de um tigre
● Slogan: Como TIGRE, só tem TIGRE.
● Website: www.tigre.com.br

A marca no mundo
A TIGRE é a empresa líder da América Latina na fabricação de tubos, conexões e acessórios em PVC. Também lidera a fabricação de pincéis, com a marca PINCÉIS TIGRE, e de esquadrias em PVC no Brasil, com a marca CLARIS. A empresa, que faturou R$ 2.9 bilhões em 2011, tem operações em mais de 10 países, conta com aproximadamente 7.000 funcionários, além de possuir 9 unidades fabris instaladas no Brasil, Centros de Distribuição em Recife (PE) e no Uruguai, e 13 fábricas no exterior, localizadas na Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Estados Unidos, Equador, Peru e Colômbia. Hoje, a TIGRE, que exporta seus produtos (15 mil itens em mais de 160 linhas de produtos) para mais de 40 países, detém entre 40% e 50% do mercado nacional de tubos e conexões de PVC, sendo uma das cinco maiores empresas do mundo no segmento. No Brasil, a TIGRE está diretamente presente em mais de 20 mil pontos de venda, colocando-se em outros 30 mil através de distribuidores, atacadistas e operadores comerciais. Para levar sua produção até as revendas, a empresa dispõe de uma frota com mais de 2 mil caminhões.

Você sabia?
O trajeto entre o pequeno aeroporto de Joinville até a sede mundial da TIGRE não dura mais do que 20 minutos. É tempo suficiente para o visitante saber que está entrando na casa da TIGRE, tamanha a quantidade de “pegadas” que a empresa espalhou pela cidade – dos relógios urbanos de hora e temperatura a outdoors gigantescos. A logomarca que imita as pegadas de um tigre está por todo lado no trajeto que leva a seu quartel-general.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Época Negócios, Exame e Veja), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 30/7/2012

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá,
Estou querendo promover uma feira de material de construção aqui em Juiz de Fora...gostaria de saber se voceis se interessam em participar conosco????
Aguardo voceis.
Obrigado!!!
Priscila

phoenixlanhouse3@gmail.com