5.6.06

HONDA

Acreditando no poder dos sonhos, que traduz o slogan mundial da marca, “The Power of Dreams”, a HONDA fez história. Evoluiu dos legendários motores para motocicletas e depois às atuais invenções, como veículos híbridos e automóveis movidos a célula combustível. Desde sua fundação, a empresa prioriza a segurança e o bem-estar das pessoas e a preservação do meio ambiente para as futuras gerações, desenvolvendo produtos eficientes com baixa emissão de poluentes. Um passado dinâmico e um futuro promissor. Assim, a HONDA quebra paradigmas e recordes, além de fortalece seus valores para reafirmar sua missão de ser uma empresa desejada pela sociedade. De olho no futuro, planeja suas metas para se tornar líder absoluta no segmento de mobilidade e continuar a oferecer produtos inovadores que surpreendam os consumidores.
-
A história
A história começou no dia 24 de setembro de 1948 quando foi fundada a Honda Motor Co. Ltd. Naquele ano, o Japão se erguia após ser devastado pela Segunda Guerra Mundial. Em meio ao processo de reconstrução, Soichiro Honda soube identificar uma oportunidade de negócio: era crescente a necessidade de um meio de transporte rápido e barato. Somando sua experiência de exímio mecânico a um capital inicial de 1 milhão de ienes e o trabalho de 34 funcionários, ele inaugurou sua fábrica de motores na cidade Hamamatsu. O primeiro invento foi o motor auxiliar para bicicletas (batizado de A-type), que seria a gênese para o primeiro protótipo da HONDA, a motoneta Dream D (98 cc) com motor de dois tempos, fabricada em 1949. O nome Dream foi dado em referência ao sonho de Sochiro em construir uma motocicleta completa. Foi neste mesmo ano que Takeo Fujisawa, seu inseparável companheiro, iniciava um importante papel no desenvolvimento da empresa. Ao cuidar da área comercial e financeira, liberava o fundador para o desenvolvimento mecânico e tecnológico dos produtos.
-
-
Em 1951 a moto vendia cerca de 130 unidades por dia, comprovando o sucesso da empresa em apostar neste tipo de veículo. Nesta época o sucesso da empresa se devia ao espírito empreendedor de superar desafios e buscar o aperfeiçoamento constante para garantir a satisfação de seus clientes. No ano seguinte a empresa lançou a F-Type, uma motocicleta de 50cc, que em menos de um ano alcançava a marca de 6.500 unidades vendidas por mês. Porém, o produto que marcaria para sempre a história da HONDA chegou uma década mais tarde: a Super Cub, a motocicleta mais vendida de todos os tempos. Em 2008, o modelo bateu a marca de 60 milhões de unidades vendidas em 160 países ao redor do mundo. Ampliando seu campo de atuação, em 1953, a HONDA decidiu investir na fabricação de produtos de força tipo H, para usos gerais.
-

-
Em contrapartida, o mercado de motocicletas crescia a um ritmo acelerado com exportação a diversos países. Para atender à demanda crescente de clientes em todo o mundo, a empresa cruzou a fronteira para inaugurar, em 1959, sua primeira unidade no exterior: a American Honda Motor Co., nos Estados Unidos, onde popularizou o uso da motocicleta. De lá, espalhou-se rapidamente para diversos países europeus, iniciando a produção fora do Japão em 1963 na Bélgica. Foi ainda neste ano que a HONDA ingressou no segmento automobilístico com o lançamento do carro esporte S500 (primeiro automóvel esporte do Japão) e do caminhão leve T360. Pouco depois, em 1966, foi a vez do pequeno automóvel N360 estrear no mercado. Seguindo a filosofia de “produzir onde há mercado”, os anos 70 foram decisivos para a expansão rumo às Américas do Sul e Central. Após figurar como um importante pólo de importação de motocicletas em larga escala, o Brasil recebeu, em 1971, a Honda Motor do Brasil Ltd.
-

- -
Talvez o fato mais importante na história da HONDA tenha sido o lançamento do Honda CIVIC em 1972, automóvel que se transformou num dos mais vendidos da história da indústria automobilística. Outro fato importante ocorrido nesta década foi a fabricação pioneira do motor de automóveis CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto), que reduzia a emissão de gases poluentes à índices bem baixos. A iniciativa antecipou os rígidos requisitos da lei americana “Clean Air Act” em 1975. Os anos 80 marcaram a expansão da empresa para pólos promissores, como Índia, China e Indonésia, além do lançamento de outro grande sucesso da montadora, o HONDA ACCORD.
-

- -
A década de 90 começou muito bem para montadora, o modelo ACCORD se tornou o carro mais vendido no mercado americano. Também eram anunciados os cintos de segurança pré-tensionadores e o airbag para passageiros em seus modelos de carros. Em 2003 a HONDA comemorou duas marcas históricas: o modelo Civic atingiu a marca de 15 milhões de unidades produzidas desde seu lançamento e a montadora rompeu a barreira de 50 milhões de veículos produzidos no mundo.
-

- -
Nas últimas duas décadas, intensificaram-se as pesquisas tecnológicas que resultaram no desenvolvimento do quadriciclo, da primeira motocicleta com airbag do mundo, dos automóveis híbridos, do jato executivo Honda Jet, do versátil robô humanóide Asimo e até de um equipamento que ajuda o deslocamento de idosos - o auxiliar experimental de caminhada. Coincidindo com seu aniversário de 60 anos em 2008, a HONDA anunciou ter produzido sua motocicleta de número 200 milhões.
-

--
A linha do tempo
1953
Lançamento da motocicleta BENLY, que em japonês significa “conveniência”, equipada com um motor 90cc.
1954
Lançamento da Scooter JUNO com motor 200cc, para concorrer com a italiana Vespa que estava sendo importada para o Japão.
1960
Estabelecimento independente da Divisão de Pesquisa e Desenvolvimento.
1969
Lançamento da motocicleta CB750 nos Estados Unidos e no Japão. A motocicleta esportiva se tornaria um dos maiores sucessos da montadora.
1972
Lançamento em julho do HONDA CIVIC. Pouco depois, em setembro, a linha é ampliada com o modelo hatchback de três portas. Atualmente o modelo, vendido em 140 países, está na sua oitava geração, além de inúmeras versões, com várias inovações tecnológicas para cada época – das transmissões manuais aos mais recentes motores flex e híbrido (gasolina e eletricidade), passando por modelos adaptados para deficientes físicos. Em meados de 2008, o modelo se tornou o carro mais vendido nos Estados Unidos. Desde seu lançamento já foram vendidas mais de 17.5 milhões de unidades, sendo 7.9 milhões somente no mercado americano.
1976
Lançamento do HONDA ACCORD, um sedã de porte médio. O ACCORD se transformou em um dos modelos mais bem sucedidos da história da indústria automobilística. Desde o seu lançamento conquistou a confiabilidade do consumidor mais exigente em dezenas de países ao redor do mundo. E não foi por acaso. Em 34 anos de existência, o modelo se tornou sinônimo de evolução, conforto e sofisticação. Atualmente o modelo está na sua 8º geração.
1977
Lançamento do HONDA ACTY, uma microvan fabricada exclusivamente para o mercado japonês. O modelo era classificado como caminhões Kei, que possuem pequenas dimensões e um motor em tamanho menor para não ocupar muito espaço. O modelo foi projetado para ser um carro econômico, ágil e acessível á todos.
1978
Lançamento do HONDA PRELUDE, um cupê de porte médio e motor de quatro cilindros em linha.
1982
Lançamento do HONDA CITY. De início um hatch bem pequeno, o modelo cresceu e passou por cinco gerações até assumir as formas de hoje.
1986
Lançamento em março da marca ACURA, utilizada pela HONDA para atuar no segmento de luxo nos mercados dos Estados Unidos, Canadá, México e Hong Kong. Foi considerada a pioneira entre as marcas de luxo japonesas, pois até a sua criação os modelos nipônicos eram vistos no mercado americano como simples e econômicos.
1990
Lançamento do HONDA NSX, esportivo de dois lugares e motor traseiro-central, produzido de forma quase artesanal pela marca japonesa. Suas inovações começavam pela carroceria toda de alumínio, o mesmo material utilizado nos braços de suspensão e na estrutura dos bancos. O resultado era um alívio de peso da ordem de 200 kg. O projeto da cabine foi inspirado no caça americano F-16, com ênfase na ampla visibilidade. As linhas agressivas, com faróis escamoteáveis, grandes tomadas de ar laterais e lanternas que ocupavam toda a largura da traseira, são as mesmas desde o lançamento e parecem não envelhecer.
Lançamento do HONDA INSPIRE, um sedã de luxo baseado no Accord.
1993
Lançamento do HONDA PASSAPORT, primeiro utilitário esportivo da montadora oferecido no mercado americano.
1994
Lançamento da minivan HONDA ODYSSEY, desenvolvida especialmente para o mercado americano. Desde 1999, o nome Odyssey tem sido utilizado em dois veículos distintos, mas relacionados: o grande Odyssey, um carro de grande porte, vendido no mercado americano, e o pequeno Odyssey vendido no Japão e em outros mercados mundiais.
Início das vendas do Scooter elétrico.
1996
Lançamento do HONDA CR-V, um utilitário esportivo compacto.
Lançamento do HONDA LOGO, automóvel de porte mini.
1997
Lançamento do HONDA EV PLUS, primeira produção de um veículo elétrico em grandes proporções. Foram produzidos e vendidos aproximadamente 340 unidades. O modelo foi desenvolvido especialmente para satisfazer os consumidores do estado americano da Califórnia. Em 1999 o modelo foi retirado do mercado.
1999
Lançamento do HONDA INSIGHT, primeiro veiculo híbrido (movido a gasolina e eletricidade) da HONDA produzido em larga escala e vendido nos Estados Unidos.
Lançamento do HONDA S2000, um roadster criado para comemorar o 50º aniversário da empresa, dando continuidade à tradição dos roadster ligeiros modelo “S”, como o Honda S600 e o Honda S800. Tal como os anteriores, o nome S2000 deriva da cilindrada do motor, que são aproximadamente 2000 cc.
Lançamento do HONDA HR-V (HIGHT RIDER VEHICLE), um SUV esportivo compacto feito exclusivamente para o mercado japonês e europeu.
2001
Anúncio da produção do novo Civic Híbrido no Japão.
Lançamento do HONDA JAZZ (também conhecido como HONDA FIT no Japão, China, América do Norte e América do Sul), um monovolume compacto. No Brasil é o carro mais vendido da HONDA, tendo conquistado por quatro vezes o título de carro que mais satisfaz os compradores (Quatro Rodas).
2003
Lançamento do HONDA ELEMENT, um crossover SUV compacto exclusivamente desenvolvido para o mercado americano.
Lançamento da minivan compacta HONDA STREAM.
Lançamento do HONDA PILOT, segundo utilitário esportivo da montadora.
2006
Lançamento do HONDA RIDGELINE, uma picape de porte médio-grande desenvolvida especialmente para o mercado americano.
Lançamento do HONDA ZEST, um Kei Car, é uma categoria japonesa de modelos de porte mini que gozam de vantagens tributárias e securitárias.
2008
Início da produção de carros movidos a Hidrogênio, sendo a primeira montadora no mundo a realizar este feito.
Lançamento do HONDA FREED, uma minivan compacta desenvolvida sobre a plataforma do modelo Fit com o objetivo de ser um carro espaçoso e com facilidades de acesso, principalmente para deficientes físicos. O nome Freed é inspirado na palavra freedom (liberdade em inglês). A nova minivan é comercializada em três configurações diferentes no Japão: capacidade para cinco ocupantes e sem a terceira fila de bancos no porta-malas, priorizando o espaço para a bagagem; capacidade para sete ocupantes e dois bancos individuais, iguais ao do motorista; e capacidade para oito pessoas, com os bancos traseiros inteiriços.
2009
Lançamento da NXR 150 Bros Mix, primeira motocicleta on-off road com tecnologia bicombustível.
2010
Apresentação do triciclo elétrico 3R-C Concept.
Início das vendas do híbrido esportivo CR-Z (sigla do inglês Compact Renaissance Zero) no Japão. Uma das apostas do modelo é oferecer uma motorização hibrida e ecologicamente correta sem se descuidar de seu visual, apresentando um design esportivo e atraente.
-

- -
DNA esportivo
No dia 1 de setembro de 2007 a Honda Racing Corporation (HRC) celebrou o seu 25º aniversário. A competição sempre esteve bem viva no seio da HONDA. Aliás, a competição é o verdadeiro DNA da marca. Desde o começo o fundador Soichiro Honda insistia constantemente que os engenheiros provassem a capacidade tecnológica da empresa e a sua capacidade de criação de novos modelos, através da competição, testando neste cenário as suas criações. Inicialmente, os esforços da montadora na competição foram desenvolvidos pela própria Honda Motor Company, mas no início dos anos 70 foi criado o RSC (Racing Service Center) como sendo uma divisão independente e dedicada apenas aos programas esportivos. Em 1 de setembro de 1982 foi fundada a Honda Racing Corporation com a missão de desenvolver, construir e vender as motos e peças de competição da marca. Desde então a HRC se tornou a expressão máxima de elevadas performances e excelência tecnológica. Neste mesmo ano, com o lançamento da NS 500 de três cilindros, a HONDA venceu seus dois primeiros GP com o piloto Freddie Spencer, e Cyril Neveu conquistou a primeira vitória no tradicional rali Paris-Dakar. Em 1983, o inigualável e talentoso Freddie Spencer conquistou o primeiro título Mundial de 500 cc para a HONDA, pilotando uma NS 500. Nas décadas seguintes a HCR conquistaria inúmeros títulos em várias categorias, tendo como pilotos nomes famosos como o italiano Valentino Rossi e o espanhol Dani Pedrosa.
-

-
A montadora japonesa também possui uma estreita relação com a Fórmula 1. A história começou em 1964, quando, na época, a montadora iria apenas fornecer motores para a equipe Lotus. Mas como a equipe britânica abandonou a idéia, a HONDA teve que estrear com equipe própria, fato que perdurou até 1968, conquistando duas vitórias em 35 participações. Firmava-se como uma das principais construtoras da F1 na época, tendo inclusive em seus cockpits o campeão mundial John Surtees. Mas o acidente fatal com Jo Schlesser, a bordo de um dos carros da equipe, no GP da França de 1968, mudou os planos dos japoneses. Abalados com o ocorrido, eles decidiram abandonar a categoria ao final daquela temporada. Em 1983, a empresa voltou aos palcos da Fórmula 1 fornecendo motores para as equipes, principalmente a Williams e a McLaren. Em 1992 a HONDA abandonou novamente o esporte (o saldo destas 10 temporadas como fornecedora de motores foi impressionante: 69 vitórias, 5 títulos mundiais de pilotos, 6 de construtores e a reputação de ter sido a montadora que revolucionou a categoria) para voltar em 2000, junto da British American Racing, através de um contrato de fornecimento de motores e desenvolvimento conjunto de tecnologia de chassis.
-

-
Em 2004, a HONDA adquiriu 45% das ações da equipe B.A.R Honda, e em dezembro de 2005, comprou os 55% remanescentes da British American Tobacco. A equipe, rebatizada Honda Racing F1 Team, era a primeira operação 100% HONDA na Fórmula 1 desde 1968. Disputando novamente um campeonato como HONDA, em 2006, os resultados tornaram a aparecer. Jenson Button venceu o GP da Hungria e deu aos japoneses, quase 40 anos depois, uma nova vitória na categoria. No ano seguinte a equipe japonesa reproduziu em sua carenagem o globo terrestre, em uma alusão ao Google Earth, programa que permite aos internautas acessarem fotos via satélite de qualquer parte do mundo. O carro também não exibia logotipos de outros patrocinadores, a não ser um discreto logo da HONDA e outro da fabricante de pneus Bridgestone. A equipe japonesa tinha como um de seus pilotos o brasileiro Rubens Barichello. No dia 5 de dezembro de 2008, como resultado da grave crise econômica global, a HONDA anunciou sua saída da categoria, vendendo-a para Ross Brown.
-

-
Muito além de carros e motos
A HONDA se tornou conhecida mundialmente por suas motocicletas e veículos, mas, outros produtos da marca ganham destaque cada vez mais no mercado:
HONDA JET
O jato executivo é resultado de décadas de pesquisas e caracteriza-se por inovações tecnológicas e estruturais, avançada e levíssima estrutura de fuselagem, motores sobre as asas que reduzem consideravelmente o arrasto em altas velocidades, baixo consumo de combustível, cabine e bagageiros maiores, velocidade de cruzeiro superior à dos concorrentes da mesma classe, além do tamanho reduzido. Os primeiros exemplares começaram a ser entregues em 2010.
PRODUTOS DE FORÇA
A HONDA dispõe de uma diversificada linha de motores de popa, geradores, moto-bombas, motores estacionários, cortadores de grama e roçadeiras. Eles se destacam pela tecnologia que respeita o meio ambiente, utilizando um ultra capacitador desenvolvido pela empresa para armazenar energia. Esse sistema proporciona economia e alto desempenho, sem poluir o meio-ambiente.
-

- -
ASIMO
A principal estrela da HONDA é um robô. Apresentado oficialmente no dia 31 de outubro de 2000, o ASIMO (abreviatura para Advanced Step In Mobility) era um robô que podia carregar até 1/2 kg (versão 1,30 m) e 10 kg (versão 1,80 m) e realizar tarefas iguais ou semelhantes a um ser humano, como subir escadas, correr, etc. Em 2005 a empresa japonesa apresentou uma versão melhorada do seu famoso robô humanóide, que tinha como principais novidades a capacidade de agir em ambientes da vida real, interagindo com humanos em locais domésticos e comerciais. É o que a empresa chamou de “nível avançado de capacidades físicas”. Comparado com o modelo anterior, o novo ASIMO conseguia agir de forma sincronizada com as pessoas - por exemplo, andar de mãos dadas com alguém. Ele recebeu também uma nova função que o capacitava a andar empurrando um carrinho com objetos. A glória foi alcançada em maio, quando um modelo do simpático robô branco, com um metro e trinta centímetros de altura e 54 quilos de peso, regeu a Orquestra Sinfônica de Detroit. Atualmente, a última geração do robô humanóide ASIMO possui elevado grau de flexibilidade e, com sua “inteligência”, é capaz de comunicar-se com os seres humanos.
-

-
HÍBRIDOS
A alta tecnologia HONDA aplicada à motores que utilizam eletricidade e gasolina fizeram dos automóveis híbridos uma realidade, um exemplo da busca por soluções inovadoras, que conciliam desempenho e fontes alternativas de energia. A marca japonesa oferece vários modelos com essa característica, entre eles Insight, Civic, Accord, Fit e CRZ. Do primeiro modelo introduzido em 1999 até hoje, a empresa já vendeu mais de 300.000 unidades no mundo.
-

- -
Fábricas ecológicas
Tudo começou em 1976, quando a montadora japonesa iniciou um programa de reflorestamento, plantando mais de 250 mil árvores ao redor de suas fábricas no mundo, iniciando assim o conceito GREEN FACTORY (Fábrica Ecológica). Atualmente todas as unidades fabris da empresa aplicam o programa GREEN FACTORY, que, além de promover a sustentabilidade do planeta, minimiza o impacto nocivo sobre os recursos naturais da região. Introduzir inovações nas fábricas, visando o aperfeiçoamento das operações, não é o único objetivo do programa, que também busca promover uma convivência harmoniosa com a sociedade local. Para isso, participa de convênios com escolas e universidades para a realização de eventos educativos; parcerias para a organização de exposições com temas ligados à natureza e incentivo à formação de estagiários nas áreas de mecânica, química e meio ambiente, preparando futuros colaboradores da empresa. No Brasil o projeto foi implantado na Moto Honda da Amazônia em 1999, com o objetivo de garantir a produção com baixa emissão de poluentes em seus produtos, atividades e serviços, redução do consumo de energia, redução da geração de resíduos bem como o aumento da reciclagem e a implantação de processos industriais que não agridam o meio-ambiente, além da conscientização e da educação ambiental na comunidade.
-

- -
O tamanho do gigante
De uma pequena fábrica japonesa de motores a um conglomerado global, a HONDA comemorou 60 anos em 2008 no auge de suas atividades. Hoje são 390 subsidiárias presentes pelos quatro cantos do mundo, 67 unidades de produção em 13 países e 43 unidades de pesquisas e desenvolvimento em 13 nações. Aproximadamente 177 mil colaboradores são responsáveis pela produção de motocicletas, automóveis e produtos de força. Só em 2009, o grupo atendeu mais de 25 milhões de clientes em todo o mundo. A HONDA atingiu esse patamar, estruturada na filosofia vitoriosa do fundador Soichiro Honda. Ele não apenas criou uma companhia, mas disseminou seus princípios, como o respeito ao indivíduo e as “três alegrias” (de comprar, criar e vender). Desde o início, a HONDA investiu na busca de produtos ecologicamente responsáveis, que reduzem o impacto ambiental, como o FCX Clarity - o primeiro automóvel do mundo movido a célula combustível. Porém, a tecnologia ambiental não ficou restrita aos produtos. Exemplo disso é a Honda Soltec Co. Ltd., subsidiária da empresa, que se tornou referência internacional ao produzir células de energia solar para residências.
-

-
O gênio por trás da marca
Em 17 de novembro de 1906, nascia um homem que revolucionaria o conceito de locomoção e seria reconhecido mundialmente: Soichiro Honda. Muito à frente de seu tempo, o fundador da empresa já demonstrava interesse pelas máquinas desde criança. Transformando idéias em realidade, aos 8 anos, construiu sua primeira bicicleta, ainda rudimentar. Aos 13, já tinha saído de suas mãos uma bicicleta de primeira. Aos 16 anos, iniciou sua trajetória profissional em uma oficina em Tóquio. Mas foi sua paixão pelos motores que o levou às corridas automobilísticas em 1930. Em 1946, fundou a Honda Instituto de Desenvolvimento Técnico, que, em dois anos, se transformaria na Honda Motor Company. O grupo começou a produzir motocicletas a partir da aplicação de motores extras em bicicletas - primeiro passo para atingir a liderança na indústria de veículos de duas rodas. Em 1956, ele divulgou o princípio que passaria a nortear a empresa: “em um espírito global, dedicamo-nos a oferecer produtos da mais alta qualidade, a um preço justo, para a satisfação de nossos clientes em todo o mundo”. Em menos de oito anos, a HONDA se transformou na maior vendedora de motocicletas do planeta.
-

-
O mundo dos esportes era outra paixão do fundador. Em 1959, a empresa participou pela primeira vez da corrida Isle of Man TT (Troféu de Turismo), do Reino Unido. Em sete anos, conquistou sua primeira vitória. Mas ele queria ir mais longe. Em 1963, a HONDA entrou na indústria automobilística e logo anunciou sua participação na Fórmula 1. Suas máquinas novamente foram levadas ao limite e, em apenas dois anos, venceu sua primeira corrida. As pistas não eram apenas um laboratório para seus engenhos, mas a oportunidade de divulgar seu país ao mundo. E Soichiro conseguiu. Hoje as motocicletas HONDA são referência nas provas de motocross e moto-velocidade. Os carros da marca também mostram eficiência e confiabilidade em várias competições, tanto de veículos de série como em fórmula Car Racing. O fundador acompanhou o processo de consolidação do seu trabalho: fábricas por todo o mundo, marca consagrada, conquistas esportivas, produtos de qualidade e respeito ao meio-ambiente. Soichiro Honda faleceu aos 84 anos, em 5 de agosto de 1991, no Japão, mas como legado deixou a importância de unir idéias e associar ao espírito de mudança o verdadeiro significado da tecnologia.
-

-
Campanhas que fizeram história
A agência Wieden + Kennedy de Londres já criou diversos filmes fantásticos para a montadora japonesa. Mas, talvez o mais genial deles atenda pelo nome “Grrr”. Simples na concepção, mas genial no resultado. Uma animação perfeita com uma trilha sonora engraçada. A idéia e toda a comunicação por trás dessa campanha são absolutamente irrepreensíveis. O filme foi criado para o lançamento do primeiro motor a diesel da história da HONDA. Por anos e anos, a empresa resistiu a esse tipo de motor. Kenichi Nagahiro, engenheiro-chefe de motores da montadora, sempre declarou odiar o diesel e que só concordaria em construir um motor do tipo se pudesse começar do zero. Assim foi feito. E justamente o ódio dele, que, além de inspirar a HONDA a produzir um motor a diesel melhor, inspirou os criativos da agência londrina a criar o filme excepcional, que tinha como premissa mostrar que o ódio pode ser uma coisa boa. A trilha sonora, cantada por Garrison Keillor, ao som de uma guitarra fala sobre as alegrias e vantagens de se odiar. E assim a canção diz: “odeie algo, mude algo, faça algo melhor”. O filme mostra o lindo mundo do ódio, composto por colinas verdes habitadas por coelhos felpudos, pingüins e flamingos que de repente é invadido por sujos, poluídos e barulhentos motores a diesel voadores. As máquinas infames espalham destruição pelo tranqüilo lugar. Porém, os animais resolvem fazer algo para mudar a situação. Eles utilizam o ódio para o bem, e lutam contra os motores. Tacos de beisebol, ovos, cusparadas solares, cenouras que explodem e todo sortimento de armas nada convencionais são usadas pelos animais, até destruírem a última máquina poluente. No final, entra o novo motor a diesel da HONDA. Os animais celebram e festejam pela máquina silenciosa e limpa, como uma verdadeira recompensa pelo ódio que usaram em favor do bem. Agora sim há muita alegria no bosque e as criaturinhas cantam e dançam. O filme fez tanto sucesso na Inglaterra, que sua música foi lançada nas rádios como um single. Além disso, filme foi utilizado como uma ajuda pedagógica em clínicas de reabilitação de drogas, onde a idéia de usar o ódio como uma força positiva para melhorar vidas é muito pertinente.
-

--
Os logotipos
A HONDA possui vários logotipos que representam diferentes divisões dentro da empresa. O logotipo corporativo, simples e extremamente simples; o logotipo da divisão de produtos marítimos; o logotipo da divisão de produtos de força (Power Equipment); o logotipo da divisão de automóveis e o da divisão de motocicletas, que possui uma asa como símbolo da liberdade que o meio de transporte proporciona ao usuário.
-

-
A evolução visual
Ao longo dos anos, tanto o logotipo da divisão de automóveis, como o das motocicletas, passaram por atualizações.
-

-
-
Os slogans
The Power of Dreams.
(2001, corporativo)
Honda. First man, then machine. (corporativo)
Technology you can enjoy. (corporativo)
The shortest connection between head and belly. (1998, ACCORD)
You meet the nicest people on a Honda. (1962)
New Civic – Restart. (CIVIC)
Better gas mileage. A Civic responsibility. (CIVIC)
Performance first. (motocicletas)
Asas da liberdade. (Brasil, motocicletas)
Além de tudo é lindo. (Brasil, CIVIC)
-

- -
Dados corporativos
● Origem: Japão
● Fundação:
24 de setembro de 1948
● Fundador:
Soichiro Honda
● Sede mundial: Tóquio, Japão
● Proprietário da marca:
Honda Motor Company, Limited
● Capital aberto:
Sim
● Chairman:
Satoshi Aoki
● CEO: Takanobu Ito
● Faturamento: US$ 120.2 bilhões (2009)
● Lucro: US$ 2.34 bilhões (2009)
● Valor de mercado: US$ 66.6 bilhões (novembro/2010)
● Valor da marca: US$ 18.506 bilhões (2010)
● Fábricas:
67
● Produção: 3.392 milhões veículos (2009) e 9.639 milhões motocicletas (2009)
● Presença global:
150 países
● Presença no Brasil: Sim (2 fábricas)
● Funcionários:
176.800
● Segmento:
Automobilístico
● Principais produtos:
Automóveis, motocicletas e motores de força
● Ícones:
O modelo Honda Civic
● Slogan: The Power of Dreams.
● Website:
www.honda.com
-
O valor
Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca HONDA está avaliada em US$ 18.506 bilhões, ocupando a posição de número 20 no ranking das marcas mais valiosas do mundo.
-
A marca no Brasil
Até a segunda metade da década de 60, praticamente não existia mercado para motocicletas no Brasil. Só em 1968 o governo autorizou as importações, mas as alíquotas eram muito elevadas. A aposta no mercado brasileiro concretizou-se no dia 26 de outubro de 1971, quando começou a funcionar a Honda Motor do Brasil Ltda., responsável pela importação e distribuição dos produtos HONDA no país. No início eram somente motocicletas, dois anos mais tarde também os produtos de força como geradores, motores estacionários e motobombas. Desde as primeiras importações, a empresa estruturou sua Divisão de Peças Originais, o que garantia peças para reposição de seus produtos. Em 1974, comprou um terreno de 1 milhão e 700 mil metros quadrados em Sumaré, no interior do estado de São Paulo, para instalar a fábrica de motocicletas. Um ano depois, o governo vetou a importação de motocicletas e o efeito foi drástico. Não havia alternativa, era hora de começar a produzir motocicletas no Brasil. A HONDA antecipou seu projeto e construiu sua fábrica em Manaus (AM). A maior vantagem para a fábrica que se instalava no Brasil era o fato de Manaus ser uma zona franca, ou seja, isso permitia importar equipamentos do Japão de alta tecnologia com custos competitivos em relação aos produzidos no Brasil.
-

-
A HONDA investia no país e apostava no crescimento do mercado. Lançou vários modelos novos: o primeiro foi a CG 125, moto urbana de mecânica simples. Em 1977 já eram fabricadas 34 mil motocicletas no mercado nacional e a HONDA respondia por 79% desse total. No início da década de 80, a produção nacional média anual atingiu 185 mil unidades. Em 1981, foi produzida a primeira motocicleta movida a álcool do mundo, na fábrica de Manaus. No mesmo ano, foi constituído o Consórcio Nacional Honda (CNH), que iniciou suas atividades no país. Foi ainda nessa década que ocorreu o lançamento da moto CB 400. A partir de 1992 começaram as importações de automóveis para o Brasil. A princípio, com a comercialização do HONDA Accord, e em seguida do Accord Wagon, Civic Sedan, Civic CRX, Prelude e o Civic esportivo hatchback. Animada com as perspectivas do mercado brasileiro, a empresa decidiu realizar um sonho antigo: construir uma fábrica de automóveis no terreno que mantinha há mais de 20 anos na cidade de Sumaré.
-

- -
No dia 3 de junho de 1996 começaram as obras da nova fábrica, que foi inaugurada em 6 de outubro de 1997, com capacidade para produzir 15 mil unidades do modelo Civic Sedan por ano. Pouco depois, em 2 de março de 1998, foi inaugurado o Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, São Paulo, onde são realizados cursos de formação de Instrutores – para pilotos de motocicletas e quadriciclos, e pilotagem On e Off-road, palestras educativas e test-drives, dirigidos para motociclistas profissionais de órgão públicos e empresas privadas. Ainda neste ano, ocorreu o lançamento da C100 Biz, um dos maiores sucessos da marca e uma das portas de entrada para o segmento de duas rodas do mercado brasileiro. Nessa década a HONDA introduziu no mercado vários modelos de motocicletas como o NX 350 Sahara, CBX 750 F Indy, XL 125 S e a C100 Biz, um dos maiores sucessos da marca e uma das portas de entrada para o segmento de duas rodas do mercado brasileiro. Em 2002, a montadora japonesa além de comemorar a produção de 2.000.000 de unidades do modelo CG125, motocicleta líder do mercado brasileiro em todos os tempos, lançou a sétima geração do modelo CIVIC. A HONDA superou a marca de 12 milhões de motocicletas produzidas no país. O primeiro milhão foi alcançado em 1987.
-

-
Líder em vendas, a HONDA detém atualmente mais de 76% de participação no mercado brasileiro, segundo dados da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares). Hoje sua fábrica de Manaus tem capacidade para produzir uma motocicleta a cada oito segundos. Além disso, os modelos CIVIC, CITY e FIT estão entre os mais vendidos em suas categorias no mercado brasileiro.
- -

-
A marca no mundo
A HONDA é a segunda maior montadora japonesa, perdendo apenas para a Toyota, sendo a maior produtora de motocicletas do planeta, além de vender mais de 3.3 milhões de veículos anualmente em quase 150 países ao redor do mundo. Hoje a produção de motocicletas é realizada em 32 fábricas distribuídas em 22 países. Há ainda unidades de pesquisa e desenvolvimento localizadas nos Estados Unidos, Alemanha, Itália, Tailândia, China e Índia. Em 2009 a HONDA comercializou 9.6 milhões de motocicletas.
-
Você sabia?
A HONDA é atualmente a sétima maior montadora do planeta e a primeira produtora de motores de força do mundo, com produção anual de 4.7 milhões de unidades.
A HONDA mantém, no Japão, um dos mais avançados Centros de Testes de Impacto (Crash Test) do mundo. Por contar com uma área coberta de 41 mil metros quadrados, os testes podem ser realizados em qualquer condição climática e reproduzem com fidelidade e precisão os impactos de colisões mais comuns envolvendo veículos de vários tamanhos em diferentes velocidades e direções.
-
-
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).
-
Última atualização em 14/11/2010

2 comentários:

Anônimo disse...

melhor marca de todas.. carros excelentes!! parabens!!!

Anônimo disse...

Honda qualidade com responsabilidade em seus produtos.